Número de habilitados para dirigir caminhão cai quase 9% no Rio Grande do Sul




O Rio Grande do Sul registrou uma diminuição no número de motoristas profissionais, conforme apontam dados repassados pelo Detran gaúcho um ano depois de entrar em vigor a lei que exige o exame toxicológico para a renovação das carteiras de habilitação para caminhões, ônibus e carretas.

A maior redução foi nas habilitações para dirigir caminhão, que em um ano diminuíram 8,99%. Segundo o Detran-RS, cerca de 30 mil motoristas não renovaram o documento. Para dirigir ônibus, a queda foi de 2%, e só o número de motoristas de carreta se manteve estável.

Motoristas alegam que preferem rebaixar a categoria da carteira a pagar o valor do exame toxicológico. “Sairia quase R$ 500. Melhor ficar sem dirigir caminhão, fica bem mais em conta”, afirma o promotor de vendas Ronilto Ribeiro Bento, que pagou apenas os R$ 220 para renovar a carteira de carro e moto.

Desde março do ano passado, o exame toxicológico é cobrado para a renovação da habilitação. Normalmente, isso acontece a cada cinco anos. Nas autoescolas, já é possível notar a mudança de comportamento dos motoristas.

“Podemos dizer que a cada dez motoristas, um pelo menos pergunta para nós se é possível fazer o rebaixamento de categoria”, conta o diretor de um Centro de Formação de Condutores (CFC), Frank Pierson.

No início, o exame chegou a custar quase R$ 400, mas hoje alguns laboratórios cobram R$ 220. A análise é feita em cabelos e pelos dos pacientes e fica pronta em 15 dias. O resultado é informado ao Detran-RS pelos laboratórios credenciados.

“As drogas, no caso, seriam a maconha, anfetamina, cocaína, o crack, opiáceos, e seus derivados também. Então, se houver o consumo dessas drogas num período de 90 a 180 dias, dependendo da amostra, vai ser detectado”, explica a farmacêutica bioquímica Ana Cláudia Cirne Berndt.

Apesar do alto custo, parte dos motoristas é favorável à lei. “Acho que deveria haver uma periodicidade maior com relação aos exames, haja vista que envolve segurança de motoristas e pessoas que transitam nas rodovias”, afirma o rebocador de aeronaves Ronil Luiz Souza.

Fonte: RBS TV

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






23 comentários em “Número de habilitados para dirigir caminhão cai quase 9% no Rio Grande do Sul

  • 15/05/2017 em 18:07
    Permalink

    Cai mesmo não tem emprego o motorista não tem grana pra pagar essa porro de exame toxicologia .

    Resposta
  • 15/05/2017 em 17:05
    Permalink

    Vai cai mesmo porque as empresas não dão oportunidade pra ninguém tem que ter no mínimo 2 anos de registro na carteira de motorista aí acaba mesmo

    Resposta
  • 15/05/2017 em 16:42
    Permalink

    Com um salário desses ninguém merece .. não vale apena ficar longe da família .o tempo perdido não compensa .

    Resposta
  • 15/05/2017 em 16:38
    Permalink

    Brasil vai ficar igual outros países falta de motorista não compensa mais salário muito baixo só sabe que já trabalhou e trabalhar na estrada etc

    Resposta
  • 15/05/2017 em 16:38
    Permalink

    Não compensa mais
    Salário baixo
    Muito tempo fora de casa
    Dirigir caminhão no Brasil é um trabalho análogo a escravidão.

    Resposta
  • 15/05/2017 em 15:55
    Permalink

    Lógico a tendência é piorar.pessoas tiram a carta de caminhão.e as empresas não dao oportunidade.so querem com experiência.tem muitas vezesquem tem experiência só faz cagada nas estradas.vejo isso direto.fica a dica dão oportunidade pra quem precisa.tem muito motora bom ai.precisando de uma oportunidade.

    Resposta
  • 15/05/2017 em 15:53
    Permalink

    O novos querem entrar no mercado de trabalho e os mais veteranos querem sair… multa pra todo lado… ladrão pra todo lado… insegurança… quando o motora e assaltado as SEGURADORAS BLOQUEIAM… sei o que estou falando… salário baixo… motorista não tem valor… e ae por diante… realmente está complicado a profissão de Motorista!!!

    Resposta
  • 15/05/2017 em 15:45
    Permalink

    Ai aparecem anúncios de vagas que exigem experiência…com suprir a necessidade do mercado com novos profissionais que podem ser ótimos no futuro próximo…. é um mercado de trabalho sem lógica…

    Resposta
    • 15/05/2017 em 16:13
      Permalink

      Falou tudo amigo como agente q entra no mercado se não dar oportunidade pede quase mil anos de experiência

      Resposta
    • 15/05/2017 em 16:18
      Permalink

      Não sei manoo, só sei q tenho D e cursos migrei pra essa área devido a crise na metalúrgica aq em são Paulo…acho q errei..

      Resposta
  • 15/05/2017 em 15:34
    Permalink

    Aqui onde moro motorista esta ganhando 1600 pra dirigir truck ajudante 1300 1400 é melhor vira ajudante nao tem essa responsabilidade de esta com o pesado nas mãos correndo feito doido nesse trânsito levando multa adoidado

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!