Paralisação de caminhoneiros já afeta abastecimento e produção

Desde a semana passada, caminhoneiros realizam protestos em rodovias federais gaúchas contra o aumento do valor dos combustíveis. Alegando falta de condições de transportar a produção, a General Motors (GM) anunciou que paralisou a produção de veículos em sua unidade de Gravataí, localizada na Região Metropolitana de Porto Alegre, a partir desta terça-feira (8).

A empresa, que é dona da Chevrolet e fabrica e comercializa veículos, informou que vai monitorar a situação e que só retomará as atividades quando houver “condições seguras de transporte de materiais do Porto de Rio Grande até a cidade de Gravataí”, diz um trecho do comunicado divulgado na noite de segunda-feira (7).

Na manhã de terça, as atividades estavam paralisadas, com previsão de retomada durante a tarde, informou a GM.

Na unidade gaúcha, são produzidos o carro mais vendido do país, o Onix, e o seu derivado sedã, o Prisma. Na quinta-feira (3), foi anunciado investimento de R$ 1,4 bilhão para a expansão da fábrica em Gravataí. Com a ampliação, além de consolidar a unidade como a mais importante da GM na América Latina, o empreendimento ainda acena com novas oportunidades de emprego e negócios.

LEIA MAIS  Novo Actros é apresentado com câmeras no lugar dos retrovisores na Fenatran

Ao longo da segunda, foram registrados protestos em ao menos cinco rodovias federais gaúchas. Na Região Sul do estado, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ao menos 10 veículos foram apedrejados durante os protestos entre 18h e 0h, em diferentes pontos das rodovias BR-116 e BR-392.

LEIA MAIS  Volvo apresenta Série Especial 40 anos e Iron Knight na Fenatran

Em um dos casos de apedrejamento, um motorista ficou ferido com estilhaços após o para-brisa ter sido atingido por uma pedra. Ele recebeu atendimento de uma equipe da concessionária que administra a rodovia, e seguiu viagem.

Os protestos tem gerado problemas de desabastecimento em algumas regiões do estado. Distribuidoras de combustíveis chegaram ter as saídas bloqueadas. Foi o que aconteceu em uma base da Petrobras em Ijuí, no Noroeste do estado. Mais duas bases de distribuição foram bloqueadas na cidade. Isso tem feito com que o combustível comece a faltar.

Fonte: RBS TV




17 comentários em “Paralisação de caminhoneiros já afeta abastecimento e produção

  • 09/08/2017 em 02:27
    Permalink

    Ja ta ficando bom o governo aposta ke nao chega 15 dias p pais nao ta sentindo falta dos carga pesado aguardem acaba com mercadoriadeixa passa fome o povo v pra as ruas vamos aguenta mais um poukinho so ja dando resultado

  • 09/08/2017 em 00:57
    Permalink

    E isso aí pessoal vamos fazer a nossa parte vamos parar de qualquer jeito mas não pode fechar estradas o Brasil é o mundo é levado e trazido pelo caminhão

  • 08/08/2017 em 15:26
    Permalink

    CAMINHONEIROS ! AVANTE!

    Sejam inteligentes, NÃO COLOQUEM SEUS CAMINHÕES PARA AS ESTRADAS!
    Nestes dias difíceis para toda a população brasileira, fiquem em casa em companhia de suas famílias,; Estacionem seus caminhões em locais permitidos e seguros,(mesmo junto de suas casas) Evitem assim confrontos com as forças armadas deste desgoverno comunista MANTENHAM AS ESTRADAS VAZIAS DECAMINHÕES
    A melhor ação é NÃO IR PARA AS ESTRADAS COM SEUS CAMINHÕES POR TEMPO INDETERMINADO.! Fiquem em suas casas evitando dissabores e agressões do desgoverno comunista!

  • 08/08/2017 em 14:29
    Permalink

    ta tendo greve porque nao fala nada na tv os motoristas de caminhao estao sem moral

Fechado para comentários.