Caminhoneiros sofrem com demora para descarregar




A reportagem foi procurada, nesta sexta-feira, por caminhoneiros que aguardam para descarregar no terminal da Ferroeste, em Cascavel.

Eles reclamam da demora para entrega da carga de fertilizantes e afirmam que há incerteza sobre o recebimento da hora parada, que é um direito de quem faz frete.

“A lei prevê que a partir da quinta hora temos direito de receber R$ 1,38 por hora para cada tonelada transportada. Damos uma tolerância maior, de 24 horas, mas mesmo assim querem pagar apenas R$ 0,60”, conta um caminhoneiro que está há mais de 24 horas esperando para descarregar.

Ele preferiu não ser identificado mas conta que os profissionais que cobram o pagamento da hora parada muitas vezes sobre o boicote das empresas no momento de receber novas cargas. Eles afirmam desconhecer o motivo da demora.

LEIA MAIS  Projeto Caravana Siga Bem entra na terceira etapa

Os caminhoneiros comentam também que o local onde esperam, ainda do lado de fora do pátio, não tem banheiros adequados, tem buracos e mau cheiro. Um vídeo enviado por eles mostra a condição do local.

Procuramos a empresa Yara, que atua no terminal da Ferroeste. A companhia confirma que houve, na manhã de quinta-feira (23), um atraso na descarga de produtos oriundos de caminhões na Unidade Misturadora de Cascavel (PR), por conta de uma questão mecânica pontual na planta.

“A Yara esclarece que a situação já está normalizada e que os caminhoneiros devem procurar diretamente as empresas transportadoras para assuntos referentes a pagamentos por conta de estadia adicional decorrente do atraso no descarregamento de matéria-prima na unidade”.

LEIA MAIS  PRF recupera caminhão roubado na BR-101, em São Gonçalo-RJ

Fonte: CGN




Deixe sua opinião sobre o assunto!