MT tentar atrair investidores em rodovias para melhorar transporte de grãos




O governo de Mato Grosso realizará nesta terça-feira (31) um Road Show, em São Paulo, para atrair empresas dispostas a elaborar estudos para trechos do Pró-Estradas Concessões: Programa de Parceria com Iniciativa Privada para Investimentos em Logística.

Ontem, o governo mato-grossense publicou no Diário Oficial do Estado o edital de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), o qual integra a segunda fase do programa para investimento em logística e que abrange 12 trechos que totalizam 2.600 quilômetros.

Conforme comunicado da Secretaria estadual de Infraestrutura e Logística, o governo do Estado concederá um total de 3.125 km até o fim de 2018. A primeira fase do programa Pró-Estradas Concessões abrange 525 km, divididos em três trechos nas regiões de Alto Araguaia, Alta Floresta e Tangará da Serra. Estimam-se investimentos de R$ 1,5 bilhão em recursos privados e a criação de 3.560 empregos nessas obras.

LEIA MAIS  A importância da gestão dos pneus no Dia Nacional do Transportador Rodoviário de Cargas

A concessão de rodovias tem sido a alternativa encontrada para enfrentar a crise econômica, que provoca impactos em Mato Grosso, Estado iminentemente agrícola. A expectativa do Estado é arrecadar R$ 74,5 milhões em outorga, e estão previstos também investimentos de R$ 1,6 bilhão em ações de conservação da qualidade das rodovias.

O Estado planeja fazer contratos de 30 anos, e que tenham constantes investimentos na reabilitação funcional da rodovia, na recuperação permanente do pavimento, em melhoramentos e também na manutenção frequente.

Segundo o planejamento estratégico dos órgãos do Estado que atuam na área de concessões, em novembro será feita a publicação de edital, e, em dezembro, a previsão é que ocorra o leilão. Em março de 2018, o governo deve fazer a assinatura dos contratos da primeira fase para que até o fim do primeiro semestre as empresas comecem a atuar.

LEIA MAIS  A importância da gestão dos pneus no Dia Nacional do Transportador Rodoviário de Cargas

Fonte: Estadão Conteúdo




Deixe sua opinião sobre o assunto!