Mais de 2 mil caminhões aguardam por atendimento no Porto Seco de Foz do Iguaçu

por Blog do Caminhoneiro

Mais de 2 mil caminhões aguardam por atendimento na Receita Federal, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, nesta segunda-feira (11). A fila, no chamado Porto Seco, é consequência da greve dos auditores fiscais.

Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Internacional de Foz do Iguaçu (SindiFoz), são 850 caminhões no pátio da Receita Federal e, ao menos, 1.300 do lado de fora.

Cargas vivas ou perecíveis tem prioridade para fiscalização e liberação.

Os auditores estão parados desde 1º de novembro e por isso, conforme o Sindicato Nacional dos Auditores da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), todo o trabalho é realizado por apenas 30% dos servidores.

O SindiFoz afirma que o prejuízo chega a R$ 8 milhões por dia.

“Nós estamos esperando um tempo exageradamente grande para a conclusão dos processos de transporte – entre o embarque, o trânsito da mercadoria, a liberação e a entrega no ponto final ou no sentido inverso quando se trata de importação”, afirmou Parlo Cesar de Melo.

De acordo como representante do sindicato, ficar parado gera custos que não estavam na planilha inicial.

“É um processo de renegociação de custos permanente com aqueles que nos contratam”.

O caminhoneiro Luciano de Deus reclama que o tempo gasto na espera acaba inviabilizando outras entregas.

Fonte: RPC

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

12 comentários
0

Artigos relacionados

12 comentários

Jose Carlos Partica Partica 12/12/2017 - 21:38

Só digo uma coisa é um bando de vagabundo que esse governo tem ,um mais vagabundo que o outro

Reply
Mauro Rodrigues 12/12/2017 - 20:28

A logistica no país nunca será de primeiro mundo, ainda estamos engatinhando no segmento, não há estrutura para nada, aliás, isso mostra que todos os numeros apresentados pelo governo, em relação a exportações, dessa maneira mostram-se equivocados, más eles tem um artificio maligno, já computam o que está rodando como exportado, ou seja, manipulam os numeros da balança comercial.

Reply
Joao Carlos Tumelero 12/12/2017 - 20:11

Tem que demitir todos e acabar com esses privilegiados. Ganham mais de 10 mil por mes e ainda reclamam.

Reply
Rodrigo 12/12/2017 - 15:51

CADÊ O APOIO DOS CAMINHONEIROS AO PROJETO DE LEI 8122/2017?

PARA OS QUE AINDA NÃO SABEM, O PROJETO DE AUTORIA DO DEPUTADO PAULO PIMENTA PODERÁ ISENTAR O DIESEL DE IMPOSTOS. VAMOS LÁ, MEUS IRMÃOS DA ESTRADA, VAMOS EXPRESSAR NOSSO APOIO.

Reply
Marciomar Scremin 12/12/2017 - 18:25

Reclama eles multa devem estar ganhando pouco

Reply
Charlie Brown Silva 12/12/2017 - 17:04

Foda-se não Existe União kkkk

Reply
Neymar Millani 12/12/2017 - 16:40

E viva o brasil junto com o temer

Reply
Claudio Ramos 12/12/2017 - 16:27

Bando de corno se tivessem feito a greve durar quize dias teriam força pra mudar qualquer coisa os empresarios e o governo iriam implorar pra os caminhões rodarem . Como ninguem quis fazer o sacrificio agora é esperar na fila e rodar até o caminhão desmanchar

Reply
Ely Tabares 12/12/2017 - 17:33

É verdade

Reply
Orlando Batistao 12/12/2017 - 23:24

pura verdade nai faz greve e aceita a greve dos outros bem quietinho a hora que libera e falta de nimgurm viaja sem receber as estadia de 1.58 por tonelada hora.

Reply
Luciane Bitencourt 12/12/2017 - 14:56

Concordo que todos tem direito a lutar por seus direitos, quer fazer greve faz mas sem salário no fim do mês, queria ver se nao voltavam bem rapidinho. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco nao chega os fretes lá em baixo ,diesel nas alturas pedágio subindo fim de ano chegando e o tempo médio de dias parados nas aduanas chega a 15 dias

Reply
Mauriciobtistadossantos Batista 12/12/2017 - 13:44

Natal com a familia de muitos chofer por conta de muitos imcopetentes aiii concerte

Reply

Escreva um comentário