Roubo de carga no Rio bate recorde com mais de 10 mil ocorrências em 2017

por Blog do Caminhoneiro

O roubo de carga no estado do Rio de Janeiro bateu recorde no ano passado, com aumento de 7,3%, passando de 9.874 ocorrências em 2016 para 10.599 em 2017, média de 29 casos por dia. Na capital, foram registradas 5.371 ocorrências; na Baixada Fluminense, 3.167; em Niterói e São Gonçalo, 1.586, e no interior do estado, 475. Os dados foram divulgados hoje (18) pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

Em nota, a Secretaria Estadual de Segurança Pública informa que criou o Grupo Integrado de Enfrentamento ao Roubo de Cargas, com a participação das forças de segurança do estado e da União, para combater esse tipo de crime.

Para a Secretaria, a integração das forças foi um dos fatores que possibilitaram a redução dessa modalidade criminosa desde setembro. “No mês de dezembro de 2017, houve uma redução de 13,2% no roubo de cargas no estado do Rio em comparação ao mesmo mês de 2016. É o quarto mês consecutivo que o indicador ficou abaixo do registrado em setembro, outubro, novembro e dezembro de 2016”, diz a nota.

O superintendente substituto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio, Rafael Alvim, lembrou que o roubo de carga é uma das frentes da Operação Égide, realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública para conter a chegada de armas, drogas e contrabando ao país.

“A gente vem monitorando os indicadores junto ao ISP e tenta readequar o policiamento. É uma preocupação da Polícia Rodoviária Federal, e a gente vem trabalhando mês a mês para tentar mitigar esse problema”, disse Alvim.

Pare ele, esse número elevado de roubo de carga pode ser atribuído à falta de conscientização da população ao consumir produto roubado. “Enquanto esse tipo de comportamento não for penalizado, o cidadão que sabe que a carga é de origem ilegal e quer se aproveitar do preço mais barato, fica difícil só as polícias combaterem esse tipo de problema”.

Na avaliação do diretor de Segurança do Sindicato de Empresas de Transporte Rodoviário e Logística do Rio de Janeiro (Sindicarga), coronel Venâncio Moura, a situação continua caótica, mas há uma expectativa no setor de que os índices se reduzam este ano. “A boa notícia é que o número de roubos está estabilizando”, disse Moura. “Trinta por cento das empresas já não têm seguro [para a carga] no Rio, ou pelo seguro estar muito caro por causa dos roubos ou porque a própria seguradora não quer mais renovar a apólice para o estado do Rio”.

Fonte: Agência Brasil

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

7 comentários

Cicero Borgneth 21/01/2018 - 23:32

Fica um monte de soldados nos quarteis q nao servem pra porra nenhuma,bota na rua pra trabalhar q quero v se nao diminui

Reply
Magrelo Dias 20/01/2018 - 20:37

poderia manda um pouco de bandidos aqui pra brasilia ja que nao dispomos de tamanha policia por aqui mesmo

Reply
Itamar M Pires Passarinho 20/01/2018 - 10:35

Que cidade.maravilhosa né

Reply
Ronaldo Soares 20/01/2018 - 01:00

Dque adianta oeb ae nao mudou em nada sabe pq nao tem um militar fudido de voz de comando pa dar ordens os soldados nao sabem quem obdecer

Reply
Evandro Lupino 19/01/2018 - 15:51

Tem que matar ladrão Sou a favor sim coloca pena de morte nessa merda de país pra ver se não indireita essa porra político corruptos pena de morte aí vcs iriam ver se o Brasil ficar melhor

Reply
Pedromoraes Moraes 19/01/2018 - 13:54

O certo é não carregar para esse lugar com caralho só ladrão

Reply
Marcelo Lima 19/01/2018 - 13:14

Já quê não tem jeito, tem que desabastecer o estado eu digo não ao frete P/ Rio

Reply

Escreva um comentário