Bombril economiza R$ 15 mi em fretes em um ano




O Brasil oferece um grande desafio logístico para todas as companhias e ainda mais para indústrias de consumo que atendem varejistas de todos os portes em todo o Brasil, como é o caso da Bombril, que tem uma das plantas em Sete Lagoas, na região Central de Minas Gerais. Para reduzir custos e melhorar a qualidade do serviço, a Bombril está apostando na primarização do transporte de cargas e já colhe bons resultados.

Para distribuir seus produtos até agosto de 2016, a Bombril trabalhava a logística da maneira tradicional, contratando diversas transportadoras, terceirizando o transporte de seus produtos. Por meio de um projeto inovador de ‘desintermediação’ do transporte, a Bombril conseguiu, em 12 meses, uma economia de R$ 15 milhões no custo do frete.

“Transportes é uma área crítica, não apenas por ser determinante para boa operação e atendimento, mas por representar custo significativo. Até meados de 2016, nossa contratação de transporte era feita num modelo tradicional de bids e mantínhamos mais de 30 transportadoras. Hoje, com a primarização, destinamos a esta modalidade cerca de 80% do volume de lotação, o que representa a expedição diária de aproximadamente 150 caminhões a partir das fábricas da Bombril, sendo alinhado com apenas uma transportadora e diminuindo a complexidade”, destaca o diretor de Supply Chain da Bombril, Luis Guilherme Paschoal Andrade. A Bombril possui três fábricas nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco, e trabalha com uma carteira de mais de 3.000 clientes.

A responsável pela implementação da solução de primarização foi a Agrega, que oferece serviços para grandes empresas de diferentes segmentos e é encarregada pelo transporte primarizado da Bombril desde o segundo semestre de 2016, cobrindo todas as praças do Brasil. Após um ano de trabalho, a Agrega conseguiu a redução significativa do custo total de transporte da Bombril, com cobertura de 80% do volume de lotação da Bombril e nível de atendimento compatível.

“Na Bombril conseguimos uma boa redução nos custos de transporte mantendo bom nível de serviço e cobertura. O próximo passo é disponibilizar aos caminhoneiros a nossa plataforma digital de contratação e gestão de entrega”, explica o diretor da Agrega, Jarlon Nogueira.

Próximos passos

Ainda segundo Jarlon Nogueira, o objetivo é ter um modelo 100% digital já no primeiro trimestre. Com o desenvolvimento de uma plataforma digital, a meta é ter um sistema de ofertas de fretes e contratação via mobile, com gestão completa de entregas e ocorrências de viagens, gerando ações em tempo real, relatórios e indicadores que auxiliarão a empresa a diminuir custos e aumentar a eficiência. “Disponibilizaremos um aplicativo para os caminhoneiros e esperamos ter 100 mil cadastros no primeiro ano, pois já trabalhamos com uma base de 30 mil veículos. Esta também será mais uma ferramenta para que não fiquem sem frete, por exemplo”, conta.

Para contribuir e liderar a criação da plataforma digital da Agrega Tech, a empresa está contando com a vasta experiência em projetos digitais de João Moretti, que é um dos primeiros especialistas do mercado mobile do Brasil e agora sócio e CIO da Agrega Tech. “Estamos criando um conceito de estrada digital. Isso ajudará empresas e profissionais da estrada a melhorarem sua produtividade e qualidade de serviços”, afirma Moretti.

Já o diretor de Supply Chain da Bombril espera ampliar o serviço da Agrega Tech incluindo o transporte fracionado e o inbound. “Estamos estudando a ideia de ampliar isso, reduzir ainda mais os custos e melhorar os níveis de serviço”, finaliza Andrade.

Fonte: Diário do Comércio




2 comentários em “Bombril economiza R$ 15 mi em fretes em um ano

  • 24/03/2018 em 13:55
    Permalink

    O colega claudio aí disse tudo! Até quando as transportadoras vao lucrar mais do que o motorista que transporta a carga que tem toda a responsabilidade passa todo o sufoco pra entregar a carga enquanto o atravessador fica numa boa e com a maior parte do frete. !!!!!!

    Resposta
  • 24/03/2018 em 11:57
    Permalink

    Se todas empresas adotasem esta pratica , todos sairiamos ganhando ,pois eliminaria o atravessador que sao as transportadoras , consequentemente pagando um frete melhor para o caminhoneiro e reduzindo custos ,bom pra todo mundo , principalmente para o cliente ,que eo povo brasileiro, diminuiria roubos,teria mais agilidade, menos custos na cadeia de transporte.Otima ideia .Parabens

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!

error: Cópia de conteúdo desabilitada !!