Caminhoneiro relata ataque de índios em pedágio de Mato Grosso




Um vídeo que tem circulado nas redes sociais mostra um caminhoneiro relatando momentos de medo durante uma tentativa de agressão por parte de índios em um pedágio na MT-235, entre os Municípios Campo Novo dos Parecis a Sapezal.

No trecho existe um pedágio da etnia pareci criado após um acordo feito entre o Ministério Público Federal, a Funai (Fundação Nacional do Índio) e o Governo de Mato Grosso.

Nas imagens, o motorista – que não se identificou – começa a relatar o episódio que teria acabado de acontecer no local.

De acordo com ele, a situação ocorreu após o condutor de uma caminhonete furar o bloqueio e atropelar dois índios.

“Tô aqui no ‘Copo Sujo’, próximo a Comodoro, logo depois da cobrança de pedágio dos índios. E quero passar para vocês que o negócio foi bastante tenso agora ali. Pro meu azar, eu era o primeiro da fila logo após o pedágio, e veio um maluco de uma caminhonete no sentido oposto, que não parou, passou por cima de dois índios. Um deles teve as duas pernas quebradas, o outro quebrou o braço e o negócio na hora ficou bastante tenso”, relatou.

LEIA MAIS  Congresso vota textos do pacote dos caminhoneiros

Conforme o caminhoneiro, apesar de não ter sido o culpado pelo acidente, ele foi obrigado pelos índios a colocar sua carreta atravessada na pista e, em seguida, tomaram as chaves e o seu celular.

“Fizeram eu atravessar o caminhão no meio da pista. Tomaram meu celular, as chaves do caminhão tomaram também. Tinha três carreta pra trás de mim. Fizeram eles descer e agachar na frente do meu caminhão. Eu também fiquei agachado ali. Três motoristas da fila contrária fizeram o mesmo também”, contou.

O caminhoneiro ainda conta que, em determinado momento, os índios passaram a dar flechada em direção ao veículo dele e de outros colegas.

LEIA MAIS  Carteira vitalícia: regras para a renovação da CNH podem mudar

“E no momento ali, atiraram a flecha no meu caminhão. Tem um pedaço da flecha ainda aí. Graças a Deus no meu caminhão foi só isso. Já no caminhão que estava de frente, eles atiraram uma flecha no radiador. E estourou o radiador do rapaz”, disse.

Por fim, o homem contou que eles só foram liberados após a chegada de representantes da Funai, que conseguiram negociar a liberação da pista e a passagem dos caminhoneiros.

“Mas a cobrança de pedágio vai continuar. Enquanto a Funai não arcar com os benefícios que prometeu, eles vão continuar com a pista trancada cobrando pedágio. Mas a carreta é R$ 50 e carro pequeno 30 reais [sic]”, finalizou.

Fonte: MidiaNews




Deixe sua opinião sobre o assunto!