Cargill comemora 15 anos de operação em Santarém




Este mês a Cargill celebra 15 anos de operação no município de Santarém, no Pará. Com mais de R$ 300 milhões investidos na estrutura do terminal para exportação, a Companhia avançou no desenho da sua matriz logística no país e contribuiu para o desenvolvimento sustentável da região.

A história começou em 1999, quando, por meio de licitação pública, a Cargill adquiriu concessão para a construção de um Terminal Fluvial de Granéis Sólidos na cidade. Após as obras de construção, a operação na unidade iniciou em abril de 2003 com a capacidade para recebimento, armazenamento e exportação de 2 milhões de toneladas de grãos por ano.

A companhia seguiu investindo no Brasil e continuou apostando no estado do Pará. Por isso, em 2014 foram iniciadas as obras de expansão do terminal de Santarém agregadas à construção da Estação de Transbordo de Cargas de Miritituba e à aquisição da Frota Fluvial, aumentando assim a capacidade de exportação do terminal para 5 milhões de toneladas/ano. Mais de 95% desse volume é oriundo da região Centro Oeste do país.

De acordo com Ricardo Nascimbeni, diretor de Supply Chain da Cargill no Brasil, a região Norte é fundamental para a Cargill. “Diante de um cenário de expansão da produção e do volume exportado de grãos, as empresas têm investido em portos e frotas fluviais visando manter a relevância de sua participação no mercado global. Esses investimentos acontecem nos locais em que as empresas visualizam melhores condições de competitividade no longo prazo”, afirma.

Atualmente, a colheita de milho e soja do estado do Mato Grosso segue de caminhão até Porto Velho (RO) ou Miritituba (PA), onde transbordam para as barcaças que seguem até Santarém para a exportação por meio de navios para diversos destinos no mundo. Outros 5% recebidos no terminal são produzidos na região de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos por meio do Programa Soja Mais Sustentável, um dos compromissos da Cargill de não comprar grãos plantados em áreas desmatadas. Mais de 200 produtores fazem parte do programa e trabalham em aproximadamente 62 mil hectares na região.

Nesses 15 anos, o terminal exportou cerca de 23 milhões de toneladas de grãos e fez mais de 500 carregamentos de navios. A soja foi responsável por aproximadamente 16 milhões de toneladas, enquanto o milho representou quase 8 milhões de toneladas de grãos exportados.

Os números também traduzem a geração de emprego e renda promovidos pela operação da Cargill em Santarém. São 400 funcionários fixos trabalhando diariamente no terminal, sendo mais de 95% da mão de obra local. Isso porque a Cargill valoriza a comunidade onde está inserida e acredita que quando há desenvolvimento responsável e sustentável, todos prosperamos. Por isso, outra prática para o desenvolvimento da região é a aquisição de bens e insumos de fornecedores locais. No total, há 33 empresas terceirizadas prestadoras de serviços atuando dentro do terminal todos os dias. Isso representa mais 270 empregos indiretos, além dos 420 fornecedores de insumos locais cadastrados e aptos a fornecer materiais para a Cargill.

Responsabilidade social empresarial

Além das conquistas econômicas para a empresa e para o município, o relacionamento com as comunidades onde a Cargill está inserida também é uma prioridade. Diversos projetos e ações sociais promovidos por entidades com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas, assim como gerar benefícios sociais, são apoiados pela Cargill por meio do Comitê de Ações Sociais e da Fundação Cargill. Alguns destaques são: construção de Biblioteca Pública Paulo Rodrigues dos Santos; aparelhamento do Consultório Odontológico da Colônia de Pescadores Z20; construção da Quadra e Academia ao Ar Livre da Vera Paz; limpeza anual da Vera Paz; arrecadação de alimentos para a Campanha Natal Sem Fome da Pastoral do Menor; reforma e aparelhamento do CIAM – Centro de Informação e Educação Ambiental; instalação do Viveiro de mudas de plantas no Parque da Cidade; aparelhamento da sala de terapia da Operação Sorriso; apoio para estudo da Cadeia Produtiva da mandioca/macaxeira realizado pela Ufopa e ainda assistência técnica rural para produtores dos bairros Área Verde e Tabocal e região do Alto Arapiuns.

“A Cargill tem um estreito relacionamento com a comunidade de Santarém. Por meio dos nossos programas e ações sociais, participamos ativamente da rotina de atividades voltadas para a melhoria da qualidade de vida das pessoas em diversas frentes de trabalho, sempre contando com a parceria de instituições e organizações locais. Acreditamos que com a nossa atuação, ajudamos a comunidade de Santarém prosperar”, afirma Ronaldo Donath, gerente do Terminal da Cargill em Santarém.

Outra prática é o programa “O Terminal de Portas Abertas para Comunidade”, em que mais de 16 mil pessoas já participaram das visitas guiadas. Elas tiveram a oportunidade de conhecer os processos de recebimento e descarregamento de caminhões, carregamento de navios e descarregamento de barcaças, além de saber um pouco mais sobre a história da Cargill.




Deixe sua opinião sobre o assunto!