Paralisação de auditores fiscais prejudica vida dos caminhoneiros




Os auditores fiscais da Receita Federal paralisaram as atividades em todo o Brasil e isso prejudicou diretamente os caminhoneiros. No Porto Seco de Foz do Iguaçu, muitos já estão longe de casa há dias e terão que esperar ainda mais.

Delclécio Oliveira da Silva é caminhoneiro há 40 anos e levou 10 dias para conseguir entrar no Porto Seco. O tempo parado, para ele, significa falta de dinheiro no final do mês. “Ficar parado é prejuízo, não tem como pagar as contas”.

Os auditores fiscais prometem ficar de braços cruzados até o próximo sábado, em uma mobilização chamada de ‘Semana da Meta Vermelha’, isso significa que nessa semana, a maioria dos caminhões não será liberada.

LEIA MAIS  STF sediará audiência com empresas multadas na greve dos caminhoneiros

Serão liberados apenas caminhões com cargas perecíveis, vivas e consideradas perigosas.

Na alfândega da Receita Federal, em Foz do Iguaçu, de terça a quinta os trabalhos também serão paralisados. Apenas 30% do efetivo irá atender as demandas mais urgentes.

LEIA MAIS  Paralisação dos Caminhoneiros: a falta de argumentos para justificar as omissões e equívocos do Estado

Fonte: Rede Massa




Deixe sua opinião sobre o assunto!