No Chile, greve de caminhoneiros durou 26 dias e derrubou o governo




Há 5 dias o Brasil está parado pela greve dos caminhoneiros, que já afeta o abastecimento de alimentos, combustíveis e da indústria. A situação, que fica mais caótica a cada dia que passa, pode ficar ainda pior, a julgar pelo histórico: em 1972, no Chile, uma greve de caminhoneiros que durou 26 dias agravou a crise econômica pela qual passava o país, incendiou diversos outros movimentos grevistas e culminou no que seria o golpe de Estado que retirou do poder o então presidente Salvador Allende.

Greves de caminhoneiros são notórias em outros países, como na França, por justamente ameaçar toda a cadeia de distribuição de um país. No Brasil, onde quase 80% dos serviços de transporte de carga utilizados são rodoviários, o exemplo chileno merece ser lembrado.

Em outubro de 1972, os caminhoneiros paralisaram o país pela primeira vez, protestando contra a criação de uma autoridade nacional de transporte, e ativando o gatilho do que seria uma crise trabalhista no país. Estimativas do governo apontam que aquela paralisação inicial custou ao país 200 milhões de dólares na época. Hoje, esse valor seria de mais de 1,2 bilhão de dólares. O governo de Allende resolveu a situação sentando para conversar com os caminhoneiros no final de outubro, mas já era tarde.

LEIA MAIS  Câmara aprova MP que obriga Conab a contratar percentual mínimo de transportadores autônomos

Salvador Allende, então presidente de um governo de esquerda, havia sido eleito em 1970 com uma plataforma de nacionalização de serviços, como o sistema de saúde, e da indústria mineral, além de propor a redistribuição de terras. Um ano depois, em agosto de 1973, 40.000 caminhoneiros voltariam a paralisar o país, ao lado de outros 210.000 donos de pequenos negócios e empresários.

A instabilidade e a crise econômica levariam o governo de Allende a ser deposto pelo exército e pela força nacional em 11 de setembro de 1973, numa tomada de poder que incluiria o bombardeio do palácio presidencial de La Moneda e o suicídio de Allende, em um dos episódios mais sangrentos da democracia chilena.

LEIA MAIS  Congresso vota textos do pacote dos caminhoneiros

Em agosto de 1973, nos momentos derradeiros do governo, a paralisação dos caminhoneiros foi tão catastrófica para a economia que o ministério do Planejamento Nacional emitiu um comunicado sobre as consequências econômicas da paralisação. “A agricultura está seriamente ameaça, a indústria desacelerou e o suprimento de commodities atingiu um ponto crítico”, afirmava o relatório, depois de 23 dias da segunda greve de caminhoneiros.

“Esta é uma greve política, com o objetivo de derrubar o governo com a ajuda do imperialismo”, afirmou Gonzalo Martner, então ministro da pasta. A segunda paralisação foi mais intensa porque o Chile ainda não havia sequer se recuperado integralmente da que havia acontecido um ano antes.

Fonte: Exame




10 comentários em “No Chile, greve de caminhoneiros durou 26 dias e derrubou o governo

  • 27/05/2018 em 17:04
    Permalink

    20 bilhões em supersalários, 1,7bi em fundão eleitoral, 5,3 bi em financiamento para o café, 3,3 mi para melhorar artesanato, 2500 reais para incentivar você a ir pescar porque está desgraçado da cabeça de pagar muito imposto.

    Mas falar de cortar isso nenhum governador quer saber. ICMS 20% a 30% na gasolina, 10% a 20% no diesel e assinam manifesto se recusando a cortar impostos.

    Ora, cortar imposto é simples. Basta cortar gasto junto.

    Mas claro, nenhum político quer cortar o estado de bem-estar empresarial de um amigo, a compra de voto de um aliado ou um subsídio para algo que ele acha importante demais.

    Resulta que estamos cada um pagando a conta do outro e nos perguntando por que o país é pobre.
    _______________________________________________________________________________________

    Acontece que o zé galinha está negociando com o governo e aceitando migalhas , mas ninguém fala em reduzir gastos do governo … Daí o que acontece a gasolina vai subir e quem vai pagar vai ser o otário do contribuinte !

    Resposta
  • 27/05/2018 em 12:36
    Permalink

    Esses políticos são abusados, perdoaram as dividas de bancos e empresas e querem nos enfiar guela abaixo aumentos de energia, combustível, … Cara de madeira. Aprovaram a Medida Provisória 795 de 2017 que isentará as empresas petrolíferas estrangeiras por 40 anos. Foram 208 parlamentares que aprovaram e outros não ficaram de acordo,mas sabemos todos na sua maioria envolvidos na lava-jato.

    Resposta
  • 26/05/2018 em 21:35
    Permalink

    Pior do que o governo deixou nao vai ficar e só eles ressarcir todo o dinheiro roubado e o Brasil fica de pé e minha opinião

    Resposta
  • 26/05/2018 em 20:58
    Permalink

    Chile é Chile e Brasil é Brasil, cansamos de tantos impostos e de baixar a cabeça e aceitar tudo que nos impõe. A população não aguenta mais pagar a conta dos políticos ladrões e sem luta não há Vitória

    Resposta
  • 26/05/2018 em 10:56
    Permalink

    O negócio é que os brasileiro não ajuda ao invés de não abastecer eles fica fazendo fila ne posto dando mais apoio o governo ladrão desse pais

    Resposta
  • 26/05/2018 em 05:12
    Permalink

    Esse paizeco aqui é o pior tem muito pau mandado puxa saco de governo bandido, não tem mais jeito só acabar tudo e comecco do zero

    Resposta
  • 25/05/2018 em 22:48
    Permalink

    Não existe REVOLUÇÃO sem efeitos colaterais.

    Resposta
  • 25/05/2018 em 22:45
    Permalink

    Sim! E depois dessa ditadura sanguinária veio um governo democrático e o Chile é hoje o país com o melhor IDH da América latina.

    Resposta
  • 25/05/2018 em 19:54
    Permalink

    Só faltou dizer que depois dessa derrubada de governo veio uma ditadura sanguinaria patrocinada pelos Estados Unidos e que acabou matando várias pessoas

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!