Caminhoneiros autônomos poderão receber 5% dos gastos com combustível




Transportadores autônomos poderão passar a ter direito à restituição de 5% do valor pago em combustíveis. Isso acontecerá caso seja aprovado e sancionado o Projeto de Lei do Senado 258/2018, apresentado pela senadora Rose de Freitas (Pode-ES). O projeto aguarda a designação de relator na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

De acordo com o texto, para ter direito à restituição, o caminhoneiro precisará comprovar ser dono do veículo usado para o transporte de cargas, ser sindicalizado e estar cadastrado no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTR-C), mantido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O interessado deverá requerer a restituição junto ao órgão que será definido em regulamentação. Ele deverá comprovar, com nota fiscal, os valores pagos, e com documentação específica, a realização dos serviços de transporte.

Conforme o projeto, essa restituição será custeada com os valores arrecadados pela Contribuição de Intervenção no Domínio Econômicos (Cide).

LEIA MAIS  Fecombustíveis publica nota de esclarecimento sobre repasse da redução de preços dos combustíveis

Na justificação do projeto, a senadora lembra as dificuldades enfrentadas pelos transportadores autônomos para exercer sua atividade, e destaca a concorrência, que considera desigual, com grandes empresas de transporte. Diante disso, segundo ela, o projeto tem o objetivo de “amenizar essa situação de desigualdade, por meio da concessão de descontos nos preços dos combustíveis utilizados pelos autônomos, o que os ajudará a reduzir seus encargos, e permitir-lhes maior rendimento e melhor qualidade de vida”. Ela também argumenta que a obrigatoriedade de apresentar documentos comprovando a realização do transporte ajudará a aumentar a arrecadação.

LEIA MAIS  Setor de transportes espera crescer até 40% com Black Friday e festas de final de ano

Qual a sua opinião sobre o projeto? Vote clicando no link:

PLS 258/2018

Fonte: Agência Senado




Deixe sua opinião sobre o assunto!