Pedágios devem subir para compensar eixo erguido




Uma das conquistas dos caminhoneiros durante a greve que ocorreu em maio e parou o país, a isenção da cobrança do eixo suspenso em pedágios de todo o Brasil está sendo usada pelas concessionárias de pedágios para subir os valores das tarifas. As empresas negociam esses aumentos com os governos estaduais, e o aumento deve ser colocado em prática logo após as eleições.

A ABCR (Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias) diz que está em negociação com os governos estaduais e que ainda estuda o impacto no faturamento das empresas por conta da isenção de cobrança. O governo do estado de São Paulo estima que a redução seja de R$ 600 milhões por ano.

Os caminhões, quando vazios, tem um sistema pneumático para suspensão de um ou mais eixos, dependo do tipo de caminhão. Nesse caso, além de não levar peso, o veículo poupa os pneus e reduz o atrito com o asfalto, reduzindo o consumo. Quando o veículo é carregado, os eixos são baixados, melhorando a distribuição de peso da carga.

LEIA MAIS  Transportadoras multadas em greve dos caminhoneiros fazem apelo a ministro do STF

Caso as concessionárias de pedágio consigam o reequilíbrio financeiro com os governos estaduais, na prática, a isenção do eixo erguido deixará de ter relevância.

Um comentário em “Pedágios devem subir para compensar eixo erguido

  • 18/07/2018 em 11:15
    Permalink

    Falta de vergonha dos governantes omissos e irresponsaveis deste pais

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!