Nos EUA, faltam caminhoneiros em meio à expansão econômica




Quem pega a estrada no estado industrial de Ohio, no meio-oeste dos Estados Unidos, vai esbarrar com frequência em uma frase em letras maiúsculas, na traseira de caminhões: “Estamos contratando”.

Na maioria das vezes, é para ontem. A ABF Freight, uma das empresas que exibe o clamor na carroceria de seus caminhões, tem 257 vagas abertas para quem quiser trabalhar ao volante. Nos escritórios corporativos, são duas.

Enquanto no Brasil o baixo preço do frete, impulsionado pelo excesso de mão de obra, foi um dos fatores que levou à paralisação dos caminhoneiros, nos EUA o cenário é diferente: falta caminhoneiro, sobra frete e o custo, assim como os salários, são crescentes.

“Não passa um dia sem que eu veja um anúncio de uma empresa que está aumentando salário, ou oferecendo bônus, ou recrutando gente”, afirma Sean McNally, porta-voz da ATA (American Trucking Associations), que representa as companhias de frete.

Na estimativa da instituição, faltam 50 mil caminhoneiros no país.

É uma escassez localizada. No total, há cerca de 3,5 milhões de caminhoneiros no país, muitos com veículo próprio. É no transporte de alta tonelagem, em percursos interestaduais e de longa duração, que a falta se faz notar.

A demanda ficou mais acentuada com a expansão econômica: o país deve crescer perto de 3% neste ano, e a taxa de desemprego caiu para 3,9% em abril, a menor em quase 18 anos.

Enquanto isso, o transporte rodoviário continua crucial para o crescimento do país. Apesar da celebrada e multimodal infraestrutura dos EUA, cerca de 70% das mercadorias americanas passam por um caminhão antes de chegarem ao consumidor final.

“Não tem loja de conveniência, shopping ou Amazon que não dependa de um caminhão para fazer entrega neste país”, comenta McNally.

LEIA MAIS  PRF flagra o transporte de 93,5 toneladas de excesso de peso no MT

Para atrair motoristas, as companhias investem em benefícios.

A ABF Freight, que nas carrocerias diz oferecer “mais que um emprego: uma carreira”, acena com plano de saúde integral, aposentadoria sem custo para o empregado, três semanas de licença por ano (além das férias) e, o principal, “mais tempo em casa”.

Na Montgomery Transport, que fica no estado do Alabama, quem indica um caminhoneiro ganha bônus de US$ 2.500 (cerca de R$ 9.500). A empresa tem uma linha direta para o setor de recrutamento, com um número do tipo 0800, e destaca em seu website os depoimentos de empregados sobre os benefícios de se trabalhar na companhia.

O assédio e a competição com outros setores, como construção, elevaram os salários da categoria: o soldo médio de um caminhoneiro nos EUA aumentou para US$ 53 mil anuais (cerca de R$ 17 mil por mês) no ano passado, 15% a mais do que há quatro anos.

A indústria vem tentando atrair candidatos que normalmente não veriam o caminhão como uma alternativa de carreira –como mulheres, que atualmente só representam 6% da força de trabalho no setor, veteranos de guerra e até mesmo imigrantes, desde que sejam proficientes em inglês. “Todas as cartas estão na mesa”, diz McNally.

Mas não é qualquer um que se qualifica para assumir o volante nas estradas americanas.

Sob forte regulação federal, o setor exige, além de habilitação específica e idade mínima de 21 anos, um passado imaculado do candidato –que não pode ter multas por dirigir embriagado, nem mais que dois acidentes ou infrações de trânsito nos últimos anos, além de precisar se submeter a testes antidrogas. São critérios que variam de empresa para empresa, mas costumam ser rigorosos.

LEIA MAIS  Crescem as vendas de caminhões Mercedes-Benz no Sul do País

O sindicato dos caminhoneiros, conhecido como Teamsters, um dos mais fortes do país, é defensor dessas regras. Recentemente, novas leis limitaram o número de horas de trabalho dos motoristas, e estabeleceram períodos mínimos de descanso.

A ATA, instituição patronal, diz apoiar as normas em nome da segurança, mesmo que elas tenham algum impacto sobre a escassez de motoristas.

Já os Teamsters destacam que nem tudo é bonança, e ainda há caminhoneiros mal pagos, mais velhos e que enfrentam a alta rotatividade do setor.

“Não é um trabalho fácil”, diz Tim Beaty, diretor de estratégias globais dos Teamsters. “Quem é sindicalizado tem boas opções e contratos, mas há muitos motoristas independentes que se endividam para comprar seu caminhão, na esperança de virarem seus próprios patrões e fugirem de escalas penosas, e acabam ganhando muito mal.”

Para ele, se esses motoristas tivessem ofertas e condições melhores para permanecerem no setor, a escassez de caminhoneiros seria menor.

A ATA diz que tem aprimorado as condições de trabalho, e defende a diminuição da idade mínima para motoristas interestaduais, de 21 para 18 anos, a fim de atrair jovens recém-saídos do ensino médio.

Fonte: Folha de São Paulo




27 comentários em “Nos EUA, faltam caminhoneiros em meio à expansão econômica

  • 24/08/2018 em 10:55
    Permalink

    Meu maior sonho é trabalhar com caminhão nos estados unidos, só espero uma oportunidade CNH AE com mopp/transporte coletivo experiência de 8 anos de estrada

    Resposta
  • 13/08/2018 em 21:32
    Permalink

    Tenho muita vontade de ir trabalhar nos Estados unidos com caminhão mais o próprio governo não facilita pra ninguém poder entrar no país se fosse mais fácil não estariam agora desesperados por contratar motoristas.

    Resposta
  • 08/08/2018 em 10:24
    Permalink

    C eu tiver uma oportunidade eu vou ,sou caminhoneiro autônomo

    Resposta
  • 08/08/2018 em 10:19
    Permalink

    Tenho vontade de trabalhar lá,aqui Samos muito desvalorizado

    Resposta
  • 07/08/2018 em 23:29
    Permalink

    O brasil pagara caro por nao dar valor aos caminhoneiros q possui e o povo sera tao culpado qto o governo aguardem e confie.

    Resposta
  • 07/08/2018 em 22:22
    Permalink

    É possível um caminhoneiro no Brasil ir para o use trabalhar?

    Resposta
    • 12/08/2018 em 11:56
      Permalink

      Eh possível sim mas a primeira coisa que se necessita eh estar legal no país com autorização pra trabalho, permit work, green card e Social security em mãos vc consegue dar entrada na CDL ( Comercial Drivers License ) e aí pra conseguir trabalho eh a parte fácil , existem milhares de Cias contratando . Claro que como toda carreira os primeiros dois anos serão um pouco mais árduos , e depois disso é com experiência vc consegue bons empregos .

      Resposta
  • 07/08/2018 em 21:30
    Permalink

    EmquaEnq aqui em BH já estou com 8 dias parados por falta de cargas

    Resposta
  • 07/08/2018 em 19:06
    Permalink

    No EUA falta motorista , bem que o governo americano poderia fazer um acordo com o governo brasileiro e levar nos caminhoneiros para trabalhar la .

    Resposta
    • 13/10/2018 em 18:08
      Permalink

      Pode tirar teu cavalo da chuva , o governo dos EUA prefere fazer uma lei e obrigar as pessoas tralharem de motorista mas não importa motorista do brasil, motorista brasileiro tem má fama, vc nao ve as bandalhas que ve aqui nas estradas da europa!!!

      Resposta
  • 07/08/2018 em 14:46
    Permalink

    Ah se fosse mil maravilhas isso, podem acreditar que lá eles enfrentam as mesmas dificuldades daqui na profissão, aos que se interessaram comecem primeiro a pensar em aprender o mínimo de inglês, procure contato de amigos ou parentes que estejam lá e se prepare para fazer algum trabalho simples antes de se candidatar a uma vaga de motorista, pois leva um tempinho até tirar a licença, dominar o idioma e se familiarizar com o pessoal la, eu já até pensei em ir por la ter uma cultura melhor e a questão da segurança, não se ganha mais dinheiro como antigamente.

    Resposta
    • 07/08/2018 em 14:56
      Permalink

      Blog do caminhoneiro onde foi que tiraram que o Brasil tem excesso de mão de obra .me respondam na empresa que trabalho falta motorista carreteiro reportagem mau feita peça a reportagem ir buscar informações com as empresas não na internet sai do escritório e vão a campo jornalismo de internet não e confiável

      Resposta
      • 07/08/2018 em 15:42
        Permalink

        Qual empresa se refere?

      • 08/08/2018 em 08:07
        Permalink

        Olá Paulo, fala aí onde vc trabalha pois estou desempregado e gostaria de enviar um currículo para lá, obrigado.

  • 07/08/2018 em 14:24
    Permalink

    Boa tarde como q eu faço para entrar em contato com empresas q estão contrantado motoristas.?

    Resposta
  • 07/08/2018 em 14:23
    Permalink

    Como faço pra me candidar

    Resposta
  • 07/08/2018 em 14:22
    Permalink

    O difícil é entra lá ainda tem todo o processo pra tira a licença pra roda.

    Resposta
  • 07/08/2018 em 11:41
    Permalink

    acho que tenho o perfil deles!Onde posso me candidatar à uma vaga já que um filho que mora DIA.

    Resposta
  • 07/08/2018 em 10:28
    Permalink

    Muito bom onde eu me candidato a uma vaga?

    Resposta
  • 07/08/2018 em 09:07
    Permalink

    Só me falta a oportunidade pq a coragem eu já tenho de ir pra lá trabalhar

    Resposta
  • 06/08/2018 em 23:51
    Permalink

    Gostaria de trabalhar nos Estados unidos

    Resposta
  • 06/08/2018 em 16:01
    Permalink

    Como consigo um contato destas empresas para me candidatar?

    Resposta
    • 07/08/2018 em 12:50
      Permalink

      Aonde poso me candidatar a vaga de motorista

      Resposta
      • 07/08/2018 em 14:01
        Permalink

        Como que faço pra entrar em contato para me canditar.?

Deixe sua opinião sobre o assunto!