Risco nas estradas: quadrilhas roubam pneus de caminhões




Uma quadrilha tem levado medo a caminhoneiros que circulam por estradas importantes do país. Os criminosos têm um alvo bem específico.

Os bandidos atacam enquanto o motorista descansa na boleia do caminhão, geralmente em postos de combustível de beira de estrada.

Uma das vítimas foi Murilo, que trabalha transportando botijões de gás.

“Quebraram o vidro, entraram na cabine, me amarraram e levaram o carro para dentro do mato. São 22 pneus, tiraram todos”, disse o caminhoneiro Murilo Araújo.

Um outro caminhoneiro que não quer ser identificado foi levado sob a mira de um revólver por mais de 50 quilômetros da BR-101. Quando deixou o asfalto, a quadrilha pegou uma estrada vicinal e, ao lado de uma plantação de eucaliptos, retirou os pneus. Os bandidos foram embora e deixaram o motorista apavorado na boleia.

“Eu não sabia onde realmente eu estava. Fiquei sentando em um banco, observando, e esperei clarear. Clareou, eu desci, e fui para a BR pedir socorro. Foram as quatro horas piores da minha vida”, disse.

LEIA MAIS  Valor do diesel tem alta de R$ 0,02 por litro a partir de amanhã

A quadrilha costuma atacar nas estradas mais movimentadas da Bahia, Minas, Goiás, Tocantins, Pernambuco e Alagoas.

Os bandidos usam equipamentos de ar comprimido que, em menos de 30 segundos consegue arrancar uma roda. Por isso, um assalto não dura mais do que 20 minutos, meia hora, no máximo. Eles levam também um caminhão-baú, dos menores, que é para transportar os pneus roubados.

O empresário José Roberto Silveira, dono de uma transportadora, já perdeu mais de 50 pneus para os bandidos, inclusive todos de um caminhão que tinha acabado de ser comprado. Agora, os motoristas da empresa dele não viajam mais à noite.

“Além do prejuízo imediato com o roubo dos pneus, a gente também deixa de produzir em razão do risco de roubo”.

A Polícia Rodoviária identificou parte da quadrilha e alguns receptadores dos pneus roubados.

LEIA MAIS  Como evitar roubos de carga no final de ano

Segundo as investigações, a quadrilha tem cerca de 50 bandidos; 11 foram presos, três por receptação.

“Enquanto houver receptadores, pessoas dispostas a pagar um pouco menos por um produto roubado, infelizmente esses assaltos vão continuar nas rodovias, e quem sofre, quem continuará sofrendo, são os caminhoneiros”, disse Rafael Freire, das Operações Especiais da Polícia Rodoviária Federal.

A Polícia Rodoviária calcula que nos últimos dois anos pelo menos 500 caminhões tiveram pneus roubados nas estradas brasileiras, 200 só no Nordeste.

Fonte: G1




Deixe sua opinião sobre o assunto!