Transportadora entra na Justiça contra atravessador e ANTT por Tabela de Fretes




A transportadora TransMADELAR, caracterizada como microempresa situada no Município de Ibema e que possui uma frota de 13 caminhões, ajuizou nesta semana ações pedindo o pagamento de multa diária para garantia de a microempresa continuar desempenhando suas funções, ação e indenização por danos morais, constrangimento, discriminação e formação de cartel. Segundo a direção da transportadora, a empresa quer o cumprimento da tabela do preço mínimo do frete, que é lei desde junho e que ainda não vem sendo obedecida.

No objeto dessas ações, o descumprimento vem de uma empresa com sede em Cascavel e que após ser questionada na Justiça sobre a diferença de valores iniciou um processo de retaliações contra a Madelar, suspendendo os serviços de frete.

Além de acionar judicialmente a empresa que terceiriza os fretes, a transportadora de Ibema ingressou na Justiça Federal com uma ação contra a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), órgão responsável pela fiscalização, fato que não tem ocorrido.

LEIA MAIS  Transportadora é condenada por deixar motorista sem trabalhar

A empresa também pediu mandado de segurança com a justificativa de que “seus motoristas estão parados, com ações individualizadas de reparação de danos”. “A Madelar e todos os seus trabalhadores motoristas estão parados por discriminação, por reivindicar um direito legitimado”.

A empresa considera que a situação ficou ainda mais grave depois que as intimações começaram a chegar ao “atravessador”, com episódio de caminhões da Madelar sendo retirados da fila de onde iriam carregar no Porto de Paranaguá.

LEIA MAIS  STF diz que tabela de fretes deve ser cumprida em todo o país

A Madelar protocolou ainda denúncia à Receita Federal “por sonegação fiscal, já que a desobediência à tabela mínima do frete representa menor valor arrecadado pelo atravessador, caracterizando sonegação de impostos e evasão de receitas ao governo”, reforça.

“Aguardaremos o posicionamento da Justiça e o desdobramento, para se certificar da real finalidade da lei em defesa da categoria”, afirma a direção da Madelar.

Fonte: O Paraná




19 comentários em “Transportadora entra na Justiça contra atravessador e ANTT por Tabela de Fretes

  • 24/09/2018 em 12:52
    Permalink

    Parabéns a Empresa Madelar ,finalmente alguém com coragem e determinação para defender um direito legítimo meu nome é Gilmar Gleison Magela e sou caminhoneiro autonomo moro em Igarapé MG

    Resposta
  • 24/09/2018 em 07:23
    Permalink

    Esta lei tem que ser no vai ou racha. Está só no papel. O transportador precisa de um novo olhar neste sentido.

    Resposta
  • 24/09/2018 em 00:07
    Permalink

    parabéns todas tem que fazer o mesmo

    Resposta
  • 24/09/2018 em 00:05
    Permalink

    parabéns se é lei tem quê sê comprida

    Resposta
  • 23/09/2018 em 18:33
    Permalink

    Sua Transportadora ja esta montada e Completa tem cte? Mas dai vai atraz de clientes e veja se eles vai te repassar frete de tabela cara…e paga os impostos e veja quanto te sobra facil de se resolver??

    Resposta
  • 23/09/2018 em 11:27
    Permalink

    Amigos caminhoneiros não vamos deixar que atravessadores ganhem dinheiro nas nossas costa.
    Se foi criado a lei devemos todos cumprir.
    Vamos denunciar aquele picaretas que não tão cumprindo a lei.
    Temos como.
    E só carregar e se não for o que estabelece a lei liguem pra antt.
    Fica a dica
    Um abraço a todos os companheiros da estradas

    Temos na faça e o queijo na mão.

    Resposta
    • 23/09/2018 em 19:03
      Permalink

      Já fiz reclamação na ANTT eles não tomam conhecimento de nada, vc liga eles te dão um número de protocolo de atendimento e mandam vc entrar com processo na justiça, não tem fiscalização da ANTT, estou trabalhando pela transportadora JSL de São Bernardo do Campo q presta serviço para todas montadoras de veículos do Brasil, eles estão pagando 50% a baixo a menos da tabela mínima vc não tem respaldo nenhum dessa ANTT.

      Resposta
      • 24/09/2018 em 13:26
        Permalink

        Boa tarde Antônio eu tbm tenho caminhão na JSL .Precisamos é fazer uma greve na porta dela e fecharmos a entrada e só saírmos qdo for reajustado a tabela só assim para eles nos respeitarem.

  • 23/09/2018 em 05:58
    Permalink

    Bom dia a todos, não é só no Paraná, aqui no mato grosso todas,todas as empresas do AGRONEGÓCIO QUE TRANSPORTAM GRÃOS NENHUMA CUMPRE A TABELA E TAMPEM NAO PAGAM OS PEDAGIOS, pior ainda embutem o pedagpe com dinheiro do frete do caminhoneiro como se ela estivesse pagando.
    emilianoneves@hotmail.com

    Resposta
  • 22/09/2018 em 22:26
    Permalink

    Com certeza falta fiscalização. Tem que ser criados sistemas que as transportadoras e donos de cargas não acha brechas pra descumprir as leis falta transparência .No mercado existe muitas transportadoras picaretas.Isso é questão de honestidade e as vezes é o que falta em muitas empresas seriedade em seus negócios.

    Resposta
  • 22/09/2018 em 20:16
    Permalink

    Parabens, ja é hora de acabar com atravessadores e com estes camaradas que trabalham de graça

    Resposta
  • 22/09/2018 em 20:09
    Permalink

    Boa noite a todos os companheiros estradeiros ou não a verdadeira história seias a ANTT não imprimir o ciot eles tem poder para isso e não fazem

    Resposta
  • 22/09/2018 em 19:40
    Permalink

    Os caminhões pequenos como o meu não carrega mais porque as cargas pequenas eles querem colocar tudo como complemento e pagar mixaria

    Resposta
  • 22/09/2018 em 19:38
    Permalink

    Vejo que as manifestações contrárias sejam de pessoas e entidades que não tem o transporte como meio fim. Ficou evidenciado nesta tabela que o transporte é realizado abaixo de seu valor de custo por muitos. Estes dias conversando com um amigo, que trabalha com transporte fiquei surpreso. Fazia a conta do seu custo total somente descontando o gasto com combustível. Vejam que isso é muito interessante. Não fez conta de quanto de pneu gasta por KM, de quanto que custo o veículo parado um dia, de quanto que custa a troca de óleo por KM, o seguro enfim nada disso.

    Temos que nos conscientizar que caminhão é um negócio um trabalho. Tem muitos negócios que não exige o invertimento inicial de R$700 mil reais e são imensamente melhor administrados.

    Resposta
  • 22/09/2018 em 15:36
    Permalink

    Empresa canalha, tem que ser banida de todos os carregamentos… Isso aí é petista! Vão carregar na Venezuela bandido de vagabundos!

    Resposta
  • 22/09/2018 em 14:39
    Permalink

    Parabéns! Se todas fizessem o mesmo não estaríamos na situação que nos encontramos! Se tem a lei pq não estão cumprindo e ANTT o que faz ? Pq somos obrigados a pagar pelo registro e ela faz alguma coisa por nos

    Resposta
  • 22/09/2018 em 13:37
    Permalink

    parabens a madelar entrar na justiça porque não esta ezigindo nada mais do que seus direitos que é justo éssas transportadoras tem que leva umas mullta bem pezada para aprender saber que lei não se discute se cumpre custe o que custa chega de levar esses atravessadores nas costas

    Resposta
  • 22/09/2018 em 13:22
    Permalink

    Teremos que fazer outra greve para mostrar que não somos palhaço não vamos parar tudo de novo

    Resposta
  • 22/09/2018 em 13:11
    Permalink

    Parabéns a transportadora todos deviam fazer o mesmo 99% das transportadoras não estão pagando

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!