Regulamentação do tabelamento de fretes é prioridade da Frente da Agropecuária




O deputado Alceu Moreira (MDB-RS) afirmou que a regulamentação do tabelamento dos fretes está entre os temas mais urgentes a serem discutidos pela Frente Parlamentar Mista da Agropecuária nesta legislatura. Moreira deve assumir a coordenação do grupo com a saída da deputada Tereza Cristina (DEM-MS) para assumir o Ministério da Agricultura no governo Bolsonaro.

A frente promoveu reunião nesta terça-feira (5) com novos parlamentares em sua sede, no lago sul, em Brasília. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também participou do encontro, que contou com a presença de mais de 60 deputados e senadores.

Fim da greve

A Lei que criou preço mínimo para o transporte de cargas está em vigor desde o início de agosto, como acordo para o fim da greve dos caminhoneiros que parou o País no ano passado O valor da multa para quem descumprir a medida chega a R$ 10,5 mil. Segundo os parlamentares da Frente, isso impactou toda a cadeia produtiva.

“O que é mais urgente é a regulamentação do frete, a questão do Código Florestal e do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural). São assuntos pendentes da última legislatura e possuem um contencioso grande a ser resolvido”, disse Moreira.

Moreira destacou ainda a importância de se reduzir os custos da produção agrícola, que oneram o produtor, como “energia de qualidade ruim ou estradas ruins”. Ele defendeu que a frente sugira alternativas para reduzir esses custos.

Fonte: Agência Câmara Notícias




8 comentários em “Regulamentação do tabelamento de fretes é prioridade da Frente da Agropecuária

  • 07/02/2019 em 22:51
    Permalink

    Esperem a nova tabela a que vai agradar as industrias e o agronegocio,essa sim.vai ser o fim do autonomo.

  • 07/02/2019 em 21:25
    Permalink

    Novo governo infelizmente por enquanto está igual a todos , só conversa fiada e nada de soluções, ninguém paga tabela e ninguém fiscaliza, estamos trabalhando a troco de não ficar em casa por esperança que um dia melhore. Já faz meses que não consigo fazer sobrar nada com esses fretes exploração do Fretebras..

  • 07/02/2019 em 21:24
    Permalink

    Sinceramente nós autônomos estamos abandonados a própria sorte essa tabela de frete ANTT é uma piada, ninguém paga e ninguém fiscaliza e punição não existe . Que decepção ver que apoiamos um governo que até o momento não nos retribuiu , sem contar o diesel cada vez mais caro . É tanta gente agenciando carga , um ganha daqui outro atravessador ali e nós que colocamos nosso equipamento pra rodar e nossa mão de obra só ficamos com o resto do frete….Ta difícil.

    • 07/02/2019 em 21:30
      Permalink

      Esses agenciadores são uma tropa de vagabundo que quer ganhar nas costas de quem trabalha, isso sem falar que ainda tem vários caloteiros anunciando carga principalmente no Fretebras.

  • 07/02/2019 em 20:57
    Permalink

    A tabela de fretes só ficou no papel. Porque ninguém está cumprindo a lei. Na realidade o valor do frete ainda é imposto pelos embarcadores e pelas transportadoras que contratam os autônomos. A tabela é um engodo.

  • 07/02/2019 em 18:00
    Permalink

    Se não tem fiscalização não precisa ter leis.
    Só espero que o presidente nao abandona a classe em que mais teve apoio.

    • 07/02/2019 em 18:22
      Permalink

      O novo governo não fez nada pela classe, como vai abondonar, eles querem que os caminhoneiros coma capim

    • 07/02/2019 em 18:25
      Permalink

      Caminhoneiros são iguais garotas de programa, gosta de ver o p.,..entrar

Fechado para comentários.