Associação de caminhoneiros propõe criação de fundo de estabilização de preços do diesel




A associação de caminhoneiros autônomos Abcam afirmou nesta sexta-feira que propôs ao governo durante reunião na Casa Civil a criação de um fundo para estabilização do preço do diesel, entendendo que a criação do “cartão caminhoneiro” para garantir o valor do combustível aos motoristas não vai resolver os problemas do setor.

A Abcam, que afirma representar cerca de 600 mil caminhoneiros no país, afirmou em comunicado à imprensa que na reunião da véspera na Casa Civil manifestou posição em que “entende que a Petrobras pode reduzir o preço do diesel e administrá-lo com razoável estabilidade sem ferir o interesse geral, ou seja, sem a necessidade de subsídios financiados por tributos”.

Participaram do encontro o presidente da Federação dos Caminhoneiros de São Paulo (Fecam/SP), Claudinei Pelegrini, e o presidente da Federação dos Caminhoneiros do Rio Grande do Sul (Fecam/RS), André Costa.

O comunicado foi divulgado no aniversário de um ano de um acordo assinado pelo governo de Michel Temer e representantes dos caminhoneiros que colocou fim à greve dos motoristas que paralisou o país por cerca de 10 dias. Desde então, o governo federal tem estado às voltas com sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis pela Petrobras que vem irritando a categoria juntamente com problemas na implementação da tabela de fretes mínimos, questões herdadas pelo governo de Jair Bolsonaro.

Segundo a Abcam, “a sugestão é que seja criado um fundo de estabilização dos preços, a partir do imposto de exportação para o petróleo bruto, que somente será cobrado no caso de lucros exorbitantes das empresas petrolíferas, em razão de altos preços do petróleo”.

“Esse fundo também poderia ser constituído a partir da efetiva cobrança do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, o que não ocorre atualmente”, acrescentou.

Segundo o consultor técnico da Abcam, engenheiro Paulo Cesar Ribeiro Lima, o artigo primeiro da lei 13.586, de dezembro de 2017, concede benefícios fiscais para empresas do setor de petróleo que lhes permite “efetivamente escolher quanto querem pagar de imposto de renda e CSLL”.

Nos cálculos do consultor, uma revogação do artigo permitiria uma arrecadação anual de pelo menos 17 bilhões de reais por ano que poderia ser usada para financiar o fundo de estabilização.

“Os acordos realizados no governo Temer se revelaram insuficientes para atender as necessidades mínimas da categoria”, afirmou a Abcam que também defendeu na reunião da Casa Civil plano para retomada de obras rodoviárias e se manifestou contrária à privatização de refinarias da Petrobras e à reforma da Previdência.

A Abcam, que foi uma das líderes do movimento grevista do ano passado, menciona que uma eventual nova paralisação está “suspensa”, diferente de manifestação em meados de abril, quando mencionou que os caminhoneiros autônomos ficaram furiosos com o anúncio de aumento do preço do diesel feito pela Petrobras na ocasião.

“A expectativa é que governo federal analise as propostas apresentadas pela Abcam para a redução do diesel. Enquanto isso, ficam suspensas novas paralisações dos caminhoneiros.”

As discussões ocorrem em um momento em que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) recolhe sugestões sobre uma nova metodologia para a tabela de fretes, a ser aplicada a partir de 20 de julho,

A BR Distribuidora afirmou na semana passada que iniciaria os testes do “Cartão do Caminhoneiro Petrobras” nesta semana. O cartão funciona como um pré-pago na compra de diesel, em postos com a bandeira Petrobras nos principais corredores rodoviários do país.

Na avaliação da Abcam, a solução apresentada pela estatal não resolve os problemas dos caminhoneiros, pois eles têm que se endividar previamente com o cartão pré-pago.

Fonte: Agência Reuters




9 comentários em “Associação de caminhoneiros propõe criação de fundo de estabilização de preços do diesel

  • 19/06/2019 em 18:54
    Permalink

    Já tá passando da hora de ter intervenção militar neste país aí acaba com esta palhaçada de deputado e senadores está e minha opinião eu minha pessoa
    !!!!

  • 25/05/2019 em 19:51
    Permalink

    Já foram corrompidos tudo corruptos não tem um que presta

  • 25/05/2019 em 18:54
    Permalink

    Eles não falam tanto em livre negociação
    Então porque não libera para os autônomos negociar diretamente com as pequenas empresas e fazer o frete sem o atravessador que fica com mais da metade do frete
    Aí sim todos vão ganhar o caminhoneiro vai ganhar mais pelo frente a indústria vai pagar menos pelo frente .

  • 25/05/2019 em 14:38
    Permalink

    Sera que caminhoneiros nunca vão ter inteligrncia suficiente para entender que o problema da categoria não é o combustivel e sim a tabela do frete. Inclusive esga tabela tem uma proteção co tra o aumento dos combustiveis, existe um gatilho onde que todas as vezes que o combustivel aumentar a u. patamar de 10% o vallr da tabela é reajustada imediatamente.

  • 25/05/2019 em 13:19
    Permalink

    Eu acho que no momento agora tem que resolver o problema do motorista autônomo é o frete que sumiu pois com a tabela frete só fortaleceu as transportadoras que não repassam mais o frete para o autônomo, se abaixar o diesel agora aí que nois não teremos mais fretes vocês acham que com o frete na tabela diesel baixo financiamento baixo para transportadora eles vão repassar frete para nois, as empresas têm passar frete direto para o autônomo igual para transportadora essa é minha opinião. Só estamos sendo usado pelos mais forte para eles crescer mais

  • 25/05/2019 em 12:26
    Permalink

    Quero saber o que a abcam está fazendo em relação a perda da aposentadoria especial para os caminhoneiros.

  • 25/05/2019 em 12:04
    Permalink

    Eu não porque precisa de tanto projeto pra resolver essa questão do valor do frete se o valor do diesel e cotado em dólar nada mais justo que pagar o frete em dólar também o Brasil está sendo um país sem identidade tudo que vem da Petrobras e cotado em dólar o dinheiro brasileiro lixo então porque o governo não muda a moeda do Brasil joga o Real fora e vamos trabalhar com a moeda americana e acaba os problemas fica um bando de sabido esquentando a bunda na cadeira e não resolve nada o problema é a moeda nacional que não vale nada vamos adotar a moeda americana e acabou o problema de tanta reclareclamação dos motorista vamos calcular o valor real do frete e pagar tudo em dólar não se pra que estudar tanto pra na saber resolver uma questão simples assim

  • 25/05/2019 em 11:58
    Permalink

    Na minha opinião não tão conseguindo resolver o problema. sem projeto de lei não vão conseguir .INSTITUTO NACIONAL DOS NEGÓCIOS DE TRASPORTE INNT PORTO DE SANTOS

    • 25/05/2019 em 13:17
      Permalink

      Queria entender sobe petróleo ou dólar sobe combustíveis aqui abaixa ficam quietos hoje Petrobras anunciou a baixa da gasolina na refinaria em 4.4 porcento e não abaixou o diesel porque isso o diesel vem do petróleo também agora amanhã sobe barril petróleo ou dólar de novo eles sobem o diesel a aí tá tirando Nois de otário porq não abaixar preços do diesel quando pode

Fechado para comentários.