Seriado Carga Pesada completou 40 anos neste mês

Um programa para mostrar a rotina dos caminhoneiros e o Brasil de ponta a ponta. Foi assim que nasceu o seriado “Carga Pesada”, protagonizado por Antonio Fagundes, 70, e Stênio Garcia, 87, e que estreou na Globo há 40 anos, no dia 22 de maio de 1979.

Na trama inicial, Pedro (Fagundes) e Bino (Garcia) viajavam pelo país transportando cargas pesadas para poder pagar as prestações mensais do caminhão, um dos mais caros do mercado e que eles tinham comprado em sociedade. No caminho, enfrentavam estradas de terra, enchentes, assaltos e muitas confusões.

A atração fazia parte do projeto “Séries Brasileiras”, que incluía outros dois programas: “Malu Mulher”, com Regina Duarte (1979-1980), e “Plantão de Polícia” (1979-1981), com Hugo Carvana (1937-2014). Em entrevista, o diretor e responsável pelos três seriados, Daniel Filho, disse que a ideia da Globo era ocupar a faixa das 22h com produções brasileiras. Até então, séries americanas como “Kojac e “Hawaii Five-O” dominavam o horário.

“Tivemos o Fagundes, o Garcia, o Carvana e a Regina derrotando os galãs americanos. Nós causamos um certo problema nas representantes americanas ao tirar do horário nobre da emissora que tinha a hegemonia no Brasil os produtos deles”, lembrou Filho.

Apesar das três séries terem feito sucesso de público e crítica, apenas “Carga Pesada” voltou ao ar para uma segunda versão, em 2003, quando teve outras cinco temporadas, sendo encerrada em 2007. Segundo Filho, o retorno do seriado aconteceu por insistência dos seus protagonistas. “O ‘Carga Pesada’ teve uma vida mais longa, porque voltou por insistência do Fagundes e do Stênio que adoravam os personagens”, afirmou.

Foi nesta segunda versão que surgiu o famoso bordão “É uma cilada, Bino”, que virou meme e é usado até hoje nas redes sociais, de forma bem-humorada. A frase é dita por Pedro ao amigo no episódio “Companheiros”, que foi ao ar no dia 16 de setembro de 2003. Na cena, bandidos fingem um acidente na estrada como armadilha para pegar os caminhoneiros. Ao se aproximarem do local, Pedro diz: “É uma cilada, Bino”.

Inicialmente para o seu retorno, foram idealizados apenas quatro episódios de “Carga Pesada”. Na história, Bino se tornou um pequeno empresário, dono de três caminhões, mas descobre que está com um tumor. Diante desse drama pessoal, ele decide convidar o antigo parceiro Pedro, que continua caminhoneiro, para uma última viagem de caminhão pelo país.

Os capítulos receberam, cada um, o nome de uma região do país: Sul, Sudeste, Nordeste e Norte. Todos eles tinham flashbacks com cenas da primeira versão. Depois, a série acabou ampliada e teve mais 62 episódios em cinco anos.

Roteiristas

Além de atuarem no seriado, Fagundes e Garcia também escreveram alguns episódios. E, segundo o projeto Memória Globo, os atores, amigos fora da televisão, aproveitavam a oportunidade para um colocar o outro em situações difíceis.

No capítulo “A Barricada”, por exemplo, Stênio Garcia coloca o personagem de Fagundes dentro de um caixote cheio de cebolas com dois presos fugitivos. Em certo momento, os bandidos comem as cebolas, o que torna os diálogos complicados de serem encenados por conta do bafo provocado pelo alimento.

Para dar o troco, Fagundes escreve um episódio em que eles ficam atolados no mangue e sem ter o que comer. Bino, então, é obrigado a entrar na lama para pescar caranguejos. Na segunda versão, Fagundes também escreve. Ele é o autor da história “Carga Perecível”.

Apesar de ser um seriado leve, “Carga Pesada” sempre procurou também abordar temas atuais, como as condições precárias das estradas brasileiras, a reforma agrária, entre outros.

Em episódio que foi ao ar em 28 de maio de 2004, Pedro e Bino fizeram uma previsão, que se confirmou 14 anos depois: a paralisação dos caminhoneiros, que aconteceria na vida real no ano passado. Na trama, os personagens de Fagundes e Garcia bloquearam uma rodovia como forma de protesto por melhorias na pavimentação e na segurança das estradas -razões distintas da greve de 2018.

Novos capítulos

Desde 2017, circulam notícias de que “Carga Pesada” ganharia um revival. O projeto seria uma parceria da Globo com o Viva, semelhante a outras homenagens feitas pelos canais como “A Escolinha do Professor Raimundo – Nova Geração”.

O projeto chegou a ser supervisionado por Aguinaldo Silva, autor de “O Sétimo Guardião”. Segundo a colunista Cristina Padiglione, a ideia era que o novo seriado tivesse uma pegada de terror e suspense, com inspiração na série americana “True Detective”. Por enquanto, porém, não há confirmação da Globo sobre o novo programa.

Fonte: Folha de São Paulo