Nova tabela de fretes está pronta e será apresentada na próxima semana

A nova forma de cálculos da tabela de frete rodoviário foi aprovada ontem pela diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Por decisão unânime, o comando da agência aprovou a nova resolução sobre o tema e validou o relatório com a análise das contribuições apresentadas na audiência pública sobre o estudo técnico elaborado por pesquisadores em logística da Esalq/USP.

A ANTT teve que ceder aos apelos de caminhoneiros autônomos, transportadoras e entidades do setor produtivo. O órgão acatou pedidos de ajustes pontuais na metodologia de cálculo dos valores mínimos (o piso) do frete. A nova tabela será publicada na próxima semana.

A definição do valor mínimo do frete, aprovada ontem, prevê novas composições de veículos por eixo para as cargas conteinerizada, perigosa e neogranel. Também inclui os custos que haviam sido desconsiderados ou estavam imprecisos, como os relacionados à velocidade de deslocamento do veículo carregado, ao tempo de carga e descarga, à jornada de trabalho dos motoristas e às despesas com a manutenção (diesel e pneus), o IPVA e o licenciamento do caminhão.

Além disso, foi admitida a criação de uma segunda tabela com o valor mínimo do frete para a contratação apenas do caminhão – o veículo automotor -, sem as partes usadas para o transporte da carga (carreta ou semirreboque).

Ontem, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que a nova tabela sairá na segunda-feira. Segundo ele, há “muito consenso” e que a maior parte da categoria, que parou o país em greve contra o aumento do óleo diesel em maio de 2018, “está confortável” com os valores.

Se acabarem, de fato, os embates em torno do frete rodoviário, o Ministério da Infraestrutura deve começar a atuar em novas frentes. “A receptividade da tabela está boa, o que os caminhoneiros querem é o Ciot [Código Identificador da Operação de Transportes] para todos”, disse, ressaltando que o tema já “está em estudo”. O código é usado pela ANTT para regulamentar o pagamento do frete rodoviário.

Os caminhoneiros autônomos devem contar com um aplicativo de celular para calcular o valor do frete em cada viagem, a partir dos novos critérios da ANTT. O recurso tecnológico foi desenvolvido pela estatal de tecnologia da informação, o Serpro, a pedido do Ministério da Infraestrutura.

A última versão do aplicativo foi apresentada aos representantes dos caminhoneiros, das transportadoras e do setor produtivo que se reuniram com integrantes do governo federal na semana passada.

O aplicativo de celular será disponibilizado de forma gratuita nas lojas virtuais. A ideia é permitir que o próprio caminhoneiro saiba o valor mínimo do frete antes de negociar com quem for contratar o serviço, bastando fornecer informações sobre valor de pedágio, previsão de parada e pernoite, entre outras. O governo prevê o lançamento do aplicativo após a publicação da nova tabela de frete.

A nova tabela trará mudanças significativas em relação à atual. Os valores vigentes, aprovados no ano passado, foram estabelecidos para apenas cinco categorias de carga. O trabalho da Esalq ampliou para 11 categorias e também incluiu veículos com maior número de eixos.

Agora, os valores mínimos consideraram, de um lado, custos fixos do serviço de carga nas rodovias, que não variam com a distância percorrida e existem mesmo se o caminhão está parado, como perda de valor do veículo (depreciação), o salário do motoristas, e encargos sociais.

A tabela também incorporou custos variáveis, que aumentam de acordo com a distância da entrega e caem praticamente a zero quando o caminhão não está sendo usado. Isso envolve as despesas com manutenção e o combustível, por exemplo.

Com o aprofundamento dos estudos técnicos, a ANTT conseguiu afastar a ideia de que estaria impondo um “tabelamento” de preços no setor, mas apenas estabelecendo uma referência de custos para a livre negociação. Esta, inclusive, foi a questão que levou as entidades do setor produtivo a questionar a constitucionalidade da política nacional de piso mínimo no Supremo Tribunal Federal.

O novo cálculo do frete foi aprovado em rápida análise da diretoria da ANTT. O processo foi relatado pela diretora Elisabeth Braga. Ela disse que houve apenas um ajuste na minuta de resolução levada à audiência pública. A alteração estava relacionada à exigência de documento de transporte eletrônico (DTE).

Fonte: Valor Econômico




28 comentários em “Nova tabela de fretes está pronta e será apresentada na próxima semana

  • 18/07/2019 em 18:38
    Permalink

    18/07/2019.
    Tá blz a tabela tá pronta e o emprestimo de 30 mil via BNDES que até hoje nenhum banco tá sabendo.

  • 18/07/2019 em 08:51
    Permalink

    Isso não existe, é só uma enganação do governo, nada que beneficie um trabalhador no Brasil, vigora, transportadoras ganhando fortunas as custas do sacrifício dos proficionais do volante, que só querem um preço justo por seu trabalho, as vezes da vergonha de ser tão discriminado e mal pago.

  • 18/07/2019 em 08:01
    Permalink

    Mais uma vez essa tal tabela ,já faz um ano que ouve essa paralisação e não foi regularizado já fez um ano quantos anos mais vai ser preciso pra se fazer cumprir as leis uma VERGONHA o Brazil só vai pra frente se pedir a benção de pessoas poderosas não temos politicos honesto ,juízes estudados com suas responsabilidades Deus abençoe a todos

  • 18/07/2019 em 07:37
    Permalink

    Essa tabela é uma gracinha rodando a bolsinha numa esquina,tabela vai tabela vem,como tudo no país da bananada,fica aí ao Deus dará, é preciso que a ANTT fiscalize, Fiscalize, Fiscalize,querem que eu desenhe?os embarcadores e as transportadoras não tão nem aí pra o cumprimento dessa tabela continua tudo como era antes, será que a ANTT tá esperando uma nova greve que deve liquidar a economia do país! então se não houver fiscalização por parte da ANTT pra que haja o cumprimento dessa bendita tabela vai ser dá pérola pra porco e murro no vento.E a nova greve arrasadora será iminente!

  • 18/07/2019 em 04:34
    Permalink

    Vamos ver se mas uma.vez esses órgãos junto com os interesses maiores da movimentação de carga produto não vão mas uma vez lesar a classe dos autônomos . Porque com esse piso minimo está sendo cobrado pelas transportadoras mas não sendo repassado para o autônomo e transportador o caminhoneiro

  • 17/07/2019 em 20:11
    Permalink

    Tinham que acabar com essa porra de salário comissão muitas empresas que contratam motoristas que pagam comissão manipulam os manifestos fazem um manifesto bem abaixo para não pagarem o valor real puro cambalacho

  • 17/07/2019 em 19:23
    Permalink

    O safado e motorista que carrega fora da tabela eles falam assim se eu não carregar o outro carrega infelizmente essa tabela só serviu pra favorecer os frotistas hoje o pessoal do sul chega no nordeste e volta bem abaixo da tabela eles falam que o caminhão é deles e eles cobram o preço que quiser e até abrem empresa no estado para poder manifestar como fez a jr27 do Rio do sul abriu uma empresa em montes Claros dentro do posto danfelis só para manifestar as cargas que pucha em minas eu já liguei até para a antt mais não adiantou nada e tem muita empresa que coloca um preço no manifesto mais na verdade e outro .

  • 17/07/2019 em 18:22
    Permalink

    Quando é pra multar, não espera o mês 9 não. Começa logo.

  • 17/07/2019 em 18:19
    Permalink

    Pra quê tabela se a antt não fiscaliza nada o embarcador ri da nossa cara. Eles sabem que não tem.

  • 17/07/2019 em 16:06
    Permalink

    Essa nova tabela de frete vai ser obrigatório ou vai ficar na livre negociação entre o autônomo e a empresa???

    • 17/07/2019 em 20:25
      Permalink

      É esse embate que me mata eu chego a ficar furioso quando alguém diz livre negociação.isso não existe gente a transportadora impõe x e acabou ninguém negocia não

  • 17/07/2019 em 15:58
    Permalink

    Não vai dar em nada só viadagem cadê os 30 mil do BNDS

    • 17/07/2019 em 16:09
      Permalink

      Financiamento BNDES para caminhoneiro autônomo estará liberado na caixa econômica federal depois do dia 15/09/2019

  • 17/07/2019 em 15:55
    Permalink

    Meuuuu Brasillllll

  • 17/07/2019 em 15:26
    Permalink

    Resumindo vai virar tudo rm pizza pk o governo nao fica em cima desses atravessadores qui tirao as cargas e repassao uma miseria para quem trabalha basta o governo entrar no ste do fretebras e tira seu propias comclusoes tem frete sli de empresa grande qui si torna ate HUMILHANTE

  • 17/07/2019 em 14:45
    Permalink

    Para os altonomo, se colocarem limite na porcentagem que as transportadoras fica do frete .seria melhor que a própria tabela.

  • 17/07/2019 em 14:04
    Permalink

    A verdade é que as transportadoras nao respeitam a Tabela, infelizmente sem fiscalização vai ficar do jeito q tá, nos temos q trabalhar pagar contas e comer infelizmente essa e a realidade, não vai mudar porra nenhum porque nao existe fiscalização!!!

  • 17/07/2019 em 13:51
    Permalink

    Boa tarde? Acho que vai prejudicar o proprietário de um ou dois cavalo mecânico !!! Empresário vai preferir comprar veículo e contratrar funcionários !

  • 17/07/2019 em 13:42
    Permalink

    Tabela de fretes já existe mas quem cumpre ou aplica??? Mais bla bla bla pra encher linguiça, que faz preço de frete é o mercado!

    • 17/07/2019 em 14:05
      Permalink

      Exatamente isso, ninguém cumpre a porra da tabela, não acredito q vai mudar nada enquanto não houver uma fiscalização pesada mesmo.

  • 17/07/2019 em 12:15
    Permalink

    Acho muito pozitivo cuase todas essas iniciativas. Mas aguardo e espero que seja breve o empréstimo de trinta mil reais prometido pelo presidente através do BNDES para os caminhoneiros autônomo!

    • 17/07/2019 em 16:06
      Permalink

      Na realidade nos autonomos,precisamos negociar frete direto com as industrias,sem intermediarios.

      • 17/07/2019 em 20:33
        Permalink

        Este comentário é o ideal, porque o governo não tenta ver um órgão que pode intermediar a indústria com os caminhoneiros autônomos ou insigir que todas transportadora tem 40% de autônomos para puxar suas cargas, mas dentro de um valor que seja razoável para ambos.

  • 17/07/2019 em 12:15
    Permalink

    Eu amei essa reportagem já está mais do que na hora de nosso governo reconhecer o valor e a importância do caminhoneiro para o nosso país pois ele e quem carrega o nosso Brasil nas costas eu não sou caminhoneiro ainda mais e meu maior sonho na vida e ser caminhoneiro um forte abraço a todos os meus futuros companheiros de profissão a quem eu tenho um enorme carinho amor e admiração e tbm que Deus esteja sempre com vcs todos guiando e abençoando os passos e o caminho de vcs todos

    • 17/07/2019 em 16:02
      Permalink

      Kkkk vai virar mulherzinha de caminhoneiro assim

  • 17/07/2019 em 12:03
    Permalink

    vai começar a piada

  • 17/07/2019 em 12:00
    Permalink

    E a tabela de frete?

    Nunca nem vi… Que dia que foi isso? Nunca nem vi.

    • 17/07/2019 em 19:23
      Permalink

      Tabela de frete não passa de piada se a ANTT não fiscalizar nunca vai funcionar que merda ninguém quer empréstimo pra manutenção queremos fretes bom pois aí teremos dinheiro pra manter pineus e manutenção queremos linha de crédito pra comprar caminhões mais novos uma linha de crédito só para autônomo que os impresarius não possam pegar mas com juros baixo pós pro caminhoneiros e uma piada

Fechado para comentários.