Governo busca saídas para tabela do frete, diz Ministro Tarcísio




O governo federal está tentando construir saídas para a tabela de frete rodoviário e tem um pacote de ações com o setor para melhorar condições do transporte de cargas, mas a normalidade na questão virá do crescimento econômico do país, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nesta sexta-feira.

Segundo o ministro, o governo está planejando um programa de renegociações de dívidas e está pensando em como aumentar o transporte pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para caminhoneiros autônomos, entre outras medidas.

O Supremo Tribunal Federal (STF) tinha previsão de julgar nesta semana quatro ações respeito do tabelamento do frete rodoviário, mas o presidente da corte, Dias Toffoli, retirou os processos da pauta do plenário do tribunal.

O impasse entre contratantes de transporte rodoviário, que em geral consideram a tabela inconstitucional, e caminhoneiros já dura mais de um ano, após o frete mínimo ter sido aprovado.

Fonte: Agência Reuters





14 comentários em “Governo busca saídas para tabela do frete, diz Ministro Tarcísio

  • 10/09/2019 em 10:07
    Permalink

    Consertar 35 anos em poucos meses não é fácil.

    Resposta
  • 10/09/2019 em 10:05
    Permalink

    Seguro da carga é obrigação da agência que contrata, não do contratado.

    Resposta
  • 10/09/2019 em 10:02
    Permalink

    Com a tabela de frete sendo empurrada cada vez mais pra frente, as transportadoras ainda tem o descaramento de cobrar o seguro da carga dos transportadores. Isto sim é um roubo. Cadê a ANTT? Governantes só prometem.

    Resposta
  • 09/09/2019 em 21:06
    Permalink

    O frete para quem paga é caro, pra quem transporta e barato e pra quem consome o produto fabricado e transportado, chega caro!
    Gente… será possível que vcs não conseguem identificar o problema? Será que ninguém ainda percebeu que a diferença entre um autônomo e o empresário está na velha e conhecida corrupção!
    Raciocinem… exemplo..o empresário chega em uma fábrica oferece seus serviços e em contrapartida oferece dinheiro do lucro da contratação para o responsável pela contração da firma… além disso geralmente as transportadoras oferecem equipamentos mais novos e melhores que os autônomos, porém, geralmente tem concorrência entre outras transportadoras e para abaixarem o frete contratam a nos autônomos pra fazer o transporte. Eles não conseguem Manter suas frotas com o frete que aceitaram, porque pagam salários aos motoristas, escritório, etc…
    Só lucram em nossas costas e fazem o acerto ao responsável pela firma contratante.
    Então…o que devemos propôr ao governo é um acordo entre empresários produtores(fabricante), agricultores e comerciantes para a contratação direta do autônomo.
    Ou seja, o governo reduz a carga tributária para o empresário que contratar autônomo direto. Como eram feitos antigamente através do RPA.
    A verdadeira transportadora, aquela que possuem sistema de logística e modal, não vai se ser atingida por esse acordo, pois trabalhará num sistema de distribuição e nem mesmo transportadora s que transportam produtos específicos.
    Nós autônomos entraremos na concorrência direta das cargas frente as falsas transportadoras que só nos reapassam as cargas e lucram cima sem fazer nada. Eliminaremos dessa forma o tal gerente corrupto, pois os donos das fábricas e agricultores saberão do desconto e não vão quer mais as transportadoras devido ao valor mais alto do frete. Ninguém consegue bater o frete do autônomo, somos empregados de nós mesmos.
    A meu ver, isso vai servir de peneira a Receita fiscal, pois a transportadora que conseguir igualar o frete igual ao nosso, com certeza está lavando dinheiro de drogas ou de corrupção… cá entre nós, não tem coisa melhor pra lavar dinheiro do que caminhão., Devido a sua manutenção alta.
    Portanto, se conseguimos que o maldito congresso, o senhor Tarcísio da infraestrutura, aprove uma lei dessas e façam o entendimento entre fabricantes, comerciantes e agricultores e os caminhoneiros daremos um golpe de misericórdia também nesses pilantras que existem na internet…tipo fretebras…que não tem nenhuma bicicleta para carregar nada, saírem de vez do nosso ramo.

    Resposta
  • 09/09/2019 em 20:29
    Permalink

    Eu nao votei neste presidente ele na campanha prometeu um monte de coisas pra nos e ate agora nada. Vcs acredtam em papai noel ele e seus ministros nao vao fazer nada pois quem manda sao os grandes empresarios. Greve vamos mostrar nossa força

    Resposta
  • 09/09/2019 em 19:46
    Permalink

    O governo abandonou a classe que mais o apoio.

    Resposta
    • 09/09/2019 em 22:56
      Permalink

      bemmmmmmmmmmmm feitoooooo a Dilma que era ruim ne…BABACA

      Resposta
  • 09/09/2019 em 17:06
    Permalink

    Até quando os motoristas vão ficar nesse vai e vem já deu oque tinha que dar Sr ministro agradeço pelo seu esforço já que ele não tem o poder de fazer as leis valerem parque incomodar o ministro deixa como está não vai sair nada msm o presidente colocou ele pra que obrigado Sr ministro

    Resposta
  • 09/09/2019 em 16:53
    Permalink

    Aumenta isso aumenta aquilo e no final das contas quem paga é o caminhoneiro que não tem reajuste de nada,vergonha essa petrobras com esses aumentos injustificados e aumentos abusivos,isso tudo é fruto da roubalheira desses vagabundos,agora querem cobrar do povo ao invés de confiscar tudo desses vagabundos,já era de se esperar.

    Resposta
  • 09/09/2019 em 16:14
    Permalink

    O Ministro Tarcísio tem muito boa vontade no assunto mas está isolado. O governo tem que adotar uma política diferenciada de preços dos combustíveis para o setor de transporte. Foi o próprio governo que fez clara opção pelo transporte rodoviário ao desativar toda a malha ferroviária do País e sepultar o transporte ferroviário que dá certo no mundo inteiro. Não pode a Petrobrás aumentar semanal ou quinzenalmente o preço do diesel porque os transportadores e camioneiros não tem como aumentar o preço dos fretes na mesma escala, sob pena de não poderem trabalhar. Se depender do STF a questão do tabelamento do frete não será resolvida tão cedo. Os processos são incluídos nas pautas de julgamento pelo presidente da Corte, conforme a maior ou menor conveniência. É uma vergonha a demora do julgamento de milhares de processos esperando pauta. Dizia Rui Barbosa que Justiça tardia é arremedo de Justiça, é injustiça institucionalizada. Enquanto a Justiça dorme os motoristas profissionais e as empresas enfrentam o abuso dos aumentos semanais e quinzenais do óleo diesel. País de Quarto Mundo…

    Resposta
  • 09/09/2019 em 15:48
    Permalink

    Porque temos que pagar 60% de impostos,olha isso ai Sr.Ministro,mais um aumento hoja,semana passada teve aumento de Diesel em torno de 8%, assim não vai dar para segurar,vem freve por ai,dai os culpandos são os caminhoneiros.

    Resposta
  • 09/09/2019 em 12:21
    Permalink

    He quero ver o fim desta novela mexicana.

    Resposta
    • 10/09/2019 em 08:04
      Permalink

      Este governo só promete,nem os miseráveis 30 mil que ele havia prometido saiu do papel,mas na próxima greve temos que ser mais rígidos

      Resposta
      • 10/09/2019 em 12:18
        Permalink

        Pois eh mas pro agronegócio liberaram mais 500 milhões e reparcelaram as dividas deles em 15 anos e 3 anos de carência engraçado que pra eles tem pra nós não.

Deixe sua opinião sobre o assunto!