Compra da fábrica da Ford pela Caoa deve ser anunciada nos próximos dias




Hoje (30), a Ford encerrará a produção de caminhões na fábrica de São Bernardo do Campo (SP). A compra da planta pelo Grupo Caoa deve ser anunciada nos próximos dias, de acordo com fontes ligadas ao negócio.

Segundo as mesmas fontes, um “impasse político” estaria travando a concretização do negócio. O governo do Estado teria voltado atrás em pontos com os quais havia se comprometido anteriormente. Não foram revelados quais são esses pontos.

Após a Ford informar que encerraria a produção da planta, no início do ano, o governador João Doria disse que atuaria pessoalmente para encontrar um comprador. O objetivo, segundo ele, seria preservar empregos. No dia 3 de setembro, alguns termos do negócio foram revelados durante uma coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

Caoa quer fábrica da Ford

Além de Doria, participaram da coletiva o presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, e o dono do Grupo Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade. Ficou acertado que seria feita uma “due diligencie” (diligência prévia) em, no máximo 45 dias, antes do fechamento do negócio. Já se passaram 56 dias e nada foi definido.

Ao confirmar a intenção de compra durante o evento, Andrade disse que utilizaria recursos próprios. Duas semanas depois, contudo, o secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmou que a Caoa ainda não havia conseguido obter o financiamento necessário para comprar a fábrica.

Na manhã de ontem houve uma assembleia na porta da fábrica. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC informou aos trabalhadores sobre a indefinição nas negociações entre a Ford e a Caoa.

Até março de 2020, funcionários remanescentes da área administrativa serão transferidos para um escritório na zona sul da capital paulista. Essa informação também foi divulgada pelo Sindicato.

Na sexta-feira passada, o governador disse que aposta na compra da planta da Ford por uma empresa chinesa. Embora não tenha citado nomes, Doria refere-se à Changan, que deverá ser a nova parceira da Caoa na produção de veículos no Brasil.

Ford está se reestruturando

O fechamento da fábrica do ABC faz parte de um programa global de reestruturação iniciado pela Ford no ano passado. Entre as medidas está a decisão de sair do mercado de caminhões.

A planta paulista é a única da empresa no mundo que produz caminhões. A marca também fabrica esse tipo de veículo na Turquia, mas por meio de uma joint venture.

Em São Bernardo do Campo a Ford também fabricava o Fiesta. Mas a produção do modelo compacto foi encerrada no fim de julho.

Fonte: Jornal do Carro





Deixe sua opinião sobre o assunto!