Transportadora Sulista abre vagas exclusivas para mulheres carreteiras

por Blog do Caminhoneiro

O empoderamento feminino nas empresas é tema de discussão em diferentes contextos. Dados do IBGE mostram que 47% da força de trabalho é feminina, mas apenas 13,6% de mulheres ocupam cargos de alta liderança, segundo o estudo “Perfil social, racial e de gênero das 500 maiores empresas do Brasil e suas ações afirmativas”, do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Em uma pesquisa com o Insper, Movimento Mulher 360º, ONU Mulheres e PriceWaterHouse Coppers, Regina Madalozzo indica que é necessário mais de 30% de diversidade em um grupo, caso contrário a cultura que prevalece é a do grupo maior.

Já a indústria automotiva conta com 83% dos cargos em empresas da cadeia produtiva ocupados por homens, de acordo com o levantamento realizado pela Automotive Business, em parceria com a MHD Consultoria. Sensível a essa causa, a Sulista passou a trabalhar com foco na diversidade. “A empresa sempre teve um olhar diferenciado para contratar mulheres, principalmente na administração, onde 14% do quadro é feminino. Mas, quisemos avançar, levando a diversidade também para nossa área operacional, com a contratação de motoristas mulheres. Definimos meta para “mulheres no volante”, conta Josana Teruchkin, diretora executiva da Sulista.

Assim nasceu o Projeto Diversidade em Movimento. Hoje, duas mulheres motoristas já estão em operação, mas há oportunidade para mais mulheres que queiram participar. As motoristas atuam na rota LEAR x BMW (Joinville x Araquari) e na rota Adient x Audi (em São José dos Pinhais JIT – Just in Time). “Elas operam em rotas urbanas, dormem em casa com suas famílias. Isso é bem importante e um cuidado que tomamos. Nosso objetivo é ter motoristas mulheres que permaneçam conosco. Que sejam incluídas em suas atividades para que tenham condições de trabalhar e cuidar das questões pessoais, como casa e família. Nossa estruturação está acontecendo com muito zelo e atenção”, completa Josana.

Investimento em Diversidade

Além da contratação de mulheres motoristas para rotas urbanas, a Sulista fez adaptações para que elas possam atuar também em rotas rodoviárias. Isso inclui ajustes no hotel de trânsito da empresa, que fica em São Paulo. O hotel – que estava preparado para receber somente homens – agora conta com 01 quarto exclusivo para mulheres. “Com o projeto Diversidade em Movimento – e pensando na inclusão de profissionais mulheres em nossa operação – temos que ter estrutura adequada para recebê-las. Elas precisam se sentir a vontade também na hora de descansar”, afirma Ronaldo Lemes, Diretor de Operações.

Além do foco na contratação de mulheres, a Sulista tem ações voltadas também para PCD´s. “Estamos divulgando e inserindo nossos clientes nos projetos. É a forma que encontramos de sensibilizar o mercado e nos tornar uma empresa embaixadora da diversidade”, finaliza Josana.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

4 comentários

Aline 02/10/2019 - 20:33

Essa oportunidade é só para quem tem experiencia??
eu tenho categoria E
manobro os caminhões aqui no patio
o maximo que andei na rodovia foi uns 30 km de uma cidade a outra
mas tenho muita vontade e sei que sou capaz.
att

Aline

Reply
Kleber N O Franca 02/10/2019 - 12:21

Caminhoneiros reclamam tanto que são discriminados e são mesmos por tantas merdas que sempre fiseram e continuam fazendo, que as empresas abriram os olhos e estão apostando no carater e competencia das mulheres para substituição da mão de obra masculina. Assim teremos uma renovação positiva e reconhecimento da categoria junto a população. Porque sera que as empresas estão trocando mão de obra masculina por feminina é porque sabem o quanto .muitos são nocivos para as empresas.Caminhoneiros; voces plantaram vocês estao colhendo

Reply
JULIANO XAVIER SIMOES 02/10/2019 - 14:17

Você só pode ser caminhoneiro eu presumo.?

Reply
Alexandro 02/10/2019 - 21:11

É brincadeira né somos criticados por uns ou outros mais muitos são profissionais aos empresa estão contratando pessoas pois não tem mais caminhoneiros a disposição de trabalho de dois a três meses fora de casa pra ganhar um salário de 1987.00 acha isso um salário que vale apena kkk o piso de ônibus é 2600.00.

Reply

Escreva um comentário