BR-163: Com asfalto recuperado produtores pedem redução no preço do frete

por Blog do Caminhoneiro

Com a conclusão das obras de recuperação do asfalto de um importante trecho da BR-163, que liga os estados de Mato Grosso e do Pará, produtores, especialmente de soja e milho, esperam uma redução do preço do frete. A rodovia agora está livre de atoleiros que antes atrasavam o transporte dos grãos e elevavam os custos do escoamento.

Para Edeon Vaz Ferreira, diretor Executivo do Movimento Pró Logística de Mato Grosso, não há mais justificativa para manutenção dos atuais valores.

O caminhoneiro Délcio Kappes, de 50 anos, sabe o que é ficar horas ou até dias parado por causa das péssimas condições da rodovia, por isso, hoje ele comemora a conclusão do asfaltamento na BR-163. No entanto, Délcio se preocupa com uma possível diminuição do preço do frete.

Mas o que produtores e caminhoneiros têm em comum é o desejo de que a manutenção da BR-163 seja constante, já que agora o fluxo de veículos na rodovia e a quantidade de grãos transportados tende a aumentar.

O trecho pavimentado da BR-163 tem 51 quilômetros. O serviço foi feito por militares do 8º Batalhão de Engenharia e Construção do Exército. O DNIT, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, informou que além das obras de asfaltamento e manutenção, também iniciou o trabalho de hidrossemeadura na região, ou seja, estão sendo plantadas sementes para criar vegetação de proteção no local e evitar erosões.

Fonte: Rádio Agência Nacional

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

5 comentários

Luciano 09/12/2019 - 18:17

Kkkk
Reduzir o preço do frete
Hoje prá carregar na região dê sorriso e Sinop
Está com um valor dê 110 a125 reais
Fazendeiro tem que olhar o preço das transportadoras
Pra depois vir colocar pressão pra abaixar o frete
Uma viagem não cobre a dispesas com diesel

Reply
Ezequiel Neto 10/12/2019 - 09:24

A redução do preço dos fretes na região não vem de uma canetada de ninguém. Será consequência natural da recuperação dessa importante estrada. Antes era atoleiro, malária, ataque de índios, dias e dias parados na estrada lamaçenta. Agora é asfalto, sinalização, menor despreocupação dos motoristas profissionais que trafegam na região e menos perigos. Quem não entende isso deve ir para a Escola Primária e ao menos se alfabetizar.

Reply
Ronei Filippi 09/12/2019 - 12:29

Estes fazendeiros tem que primeiro ver os valores que os motoristas recebem para depois vir falar de abaixar os fretes
Pois mais da metade dos fretes que eles pagam ficam nas mãos de atravessadores e transportadoras desonestas

Reply
Edison Goede 09/12/2019 - 08:28

O problema é q não tá liberado pra transita livre .Ainda anda os carregado de dia e os vazio a noite . E c reduzir o frete os caminhoneiros não sobrevive com diesel subindo . Uma viagem de feliz Natal pra miritituba no 9 eixos sobra 800 reais .estão pagando 116 a tonelada algumas empresas 140 a t. Mas também sobra pouco.
Vai quebra tudo daí.

Reply
Ezequiel Neto 07/12/2019 - 12:03

Aos amigos camioneiros, carreteiros autônomos e empresas de transporte, esta foi uma carta (e-mail) que enviei ao Comando do Oitavo Batalhão de Engenharia e Construção do Exército que acaba de concluir o asfaltamento da BR 163.
Sugiro que os amigos camioneiros e transportadores também manifestem seu reconhecimento ao 8 BEC que tem sede em Santarém-PA.

“Senhor Comandante,

Reconhecimento é coisa de almas nobres; a criatura humana sempre tende a enxergar e apontar defeitos, olvidando virtudes e valores.

Sou um modesto Procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios – MPDFT mas me dirijo a esse laborioso Comando como um cidadão comum do povo.

Parabéns ao Oitavo BEC pela pavimentação da rodovia BR 163. Os 51km asfaltados parecem pouco mas em verdade a obra solucionou graves problemas como os atoleiros que paralisavam caminhões de carga na região. Um dileto amigo camioneiro autônomo, chegou a ficar 5 dias num atoleiro; contraiu malária e posteriormente veio a falecer deixando uma família de 5 integrantes no desamparo.

Tenho amigos no Exército e de há muito pude constatar a excelência e o esmero do trabalho dos Batalhões de Engenharia e Construção. Jamais esqueço a atuação do segundo BEC em Roraima onde à época trabalhei como Promotor de Justiça.

Sou nordestino, cearense, mas o reconhecimento pelo que é bom não tem território nem região.

Parabéns ao Comando do oitavo BEC e a todos os seus integrantes, que tiraram do esquecimento e do abandono essa rodovia extremamente importante à efetiva integração regional.

Depois da pavimentação feita pelo Exército já se fala em redução dos preços dos fretes para a região.

Um abraço com respeito e admiração.

Selva !!!

Ezequiel Neto
61 33439844
Brasília-DF”

Reply

Escreva um comentário