Canadá tem “buraco” de 22 mil caminhoneiros

por Blog do Caminhoneiro

Os dados de 2018 recolhidos pela Associação de Caminhoneiros de Ontário (OTA) aponta para um gigantesco buraco de 22.000 vagas em aberto espalhadas pelo país. E a expectativa é que a necessidade cresça a uma velocidade considerável, chegando a 34.000 empregos em 2024.

Para os analistas do setor, a culpa desse buraco é do envelhecimento da mão-de-obra. Mas o que surpreende nesta equação é a falta de interesse dos jovens canadenses por uma profissão que paga entre CAD$44.000 e CAD$110.000 (R$ 135.830,68 e R$ 339.576,69) — mais que a média dos ganhos de um professor, por exemplo, que segundo o site payscale.com fatura cerca de CAD$60.000 (R$ 185.223,65) por ano no país.

Outra vantagem da carreira é a facilidade para se qualificar. Apesar de o curso custar CAD$8.000 e não ser possível financiar o valor via OSAP (Ontario Student Assistance Program), o estudante está apto a dirigir grandes caminhões após apenas dois meses de treinamento e isso quer dizer que na ponta do lápis tudo sai bem mais barato e muito mais rápido que qualquer carreira de college. Isso sem falar na perspectiva imediata de contratação.

Mas se a lógica mostra que dirigir pode ser uma carreira promissora para os jovens, quem hoje chega de fato à boleia costuma ter entre 40 e 65 anos. Trata-se de gente à procura de uma segunda carreira e que o mercado recebe de braços abertos, mas a verdade é que o problema da aposentadoria não demora muito a reaparecer.

Por tudo isso, a OTA tem investido em seduzir as mulheres através de uma série de eventos. O esforço tem até dado certo e a presença feminina no setor até dobrou, mas mesmo assim ela é muito pequena, ficando em torno de 6% do total dos motoristas.

Características do mercado

  • A profissão não é considerada high skilled e portanto não se encaixa no momento nos programas de imigração do governo. Isto dizer que há poucas chances de um experiente caminhoneiro estrangeiro conseguir imigrar assim.
  • Os maiores parceiros comerciais do Canadá em termos de vai e vem de caminhão são os estados de Michigan, Califórnia e Texas e isso quer dizer viagens longas e muitos dias fora de casa.
  • Embora no Canadá seja possível dirigir caminhão após os 18 anos, no país vizinho a idade mínima legal pula para 21 e muitas empresas, por precaução, só contratam quem já passou dos 23.
  • A falta de motoristas de longas distâncias (long haul) é sentida em todo o país, mas é ainda mais pesada em Ontário que tem mais da metade de todas as transportadoras do Canadá.

Fonte: OI Canadá

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

3 comentários

Ezequiel Neto 01/01/2020 - 09:02

Bem feito…Tanto o Canadá como os USA praticamente proibem a concessão de vistos de trabalho para motoristas profissionais. Dão tiro no pé pois o transporte rodoviário de cargas vai entrar em colapso em breve tempo afetando gravemente a economia dos dois Países. Além disso, os salários que pagam são baixos diante do altíssimo custo de vida em ambos os Países. Nos USA ninguém consegue alugar uma kitnet de sala/quarto/cozinha/banheiro de 30m2 por menos de USD 1.500 mensais.

Reply
Júlio Cézar 31/12/2019 - 15:18

Sou caminhoneiro que topa qualquer trabalho mesmo sendo fora do Brasil

Reply
Aleksandro 30/12/2019 - 13:20

É questão de tempo para começarem com programas de incentivo aos imigrantes. Pode ser pais de Primeiro Mundo, mas sem caminhão, não anda.

Reply

Escreva um comentário