Controle de preços dos combustíveis não se justifica, diz chefe da Petrobras

Em meio a novos sinais de insatisfação de caminhoneiros e críticas sobre o alto preço dos combustíveis, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, defendeu nesta quarta-feira (11) a liberdade para praticar preços de mercado.

“Combustíveis têm que ser tratados como qualquer outro produto”, afirmou. “Não se justifica nenhum controle sobre o preço”.

Em 2019, a Petrobras fez algumas alterações na aplicação de sua política de preços. Deixou de respeitar periodicidade para reajustes da gasolina e do diesel e eliminou subsídio ao gás de cozinha para envase em botijões de 13 quilos.

A empresa diz que permanece acompanhando as cotações internacionais —embora importadores de combustíveis a acusem de manter defasagem principalmente no caso da gasolina, que chegou a ficar 53 dias sem reajustes.

Castello Branco disse que as mudanças foram boas “tanto para a Petrobras quanto para o Brasil” e que a política será mantida. Ele argumentou que não há periodicidade definida em preços de outros produtos, como cerveja e carne, por exemplo.

“O controle de preços pertence ao museu das armas falidas contra a inflação”, afirmou, em café da manhã com jornalistas. “Não funciona nem no Brasil nem em nenhum lugar do mundo.”

No início do ano, a empresa foi criticada por segurar reajuste no preço do diesel a pedido do presidente Jair Bolsonaro, diante de preocupação com a possibilidade de paralisação dos caminhoneiros.

Nos últimos dias, voltaram a circular em redes sociais chamados a nova paralisação, ainda não confirmada.

O presidente da Petrobras diz que segurar o preço do diesel não resolve o problema dos caminhoneiros. “O problema é o excesso de oferta. Mesmo se colocarmos o diesel a preços de Venezuela, não vai resolver nada.”

Ele chamou de “irresponsável” a oferta de crédito subsidiado do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para a compra de caminhões durante os governos petistas.

“O que vai consumir excesso de oferta é o crescimento da economia. Vai gerar demanda e o mercado vai se ajustar”, afirmou.

Fonte: Folha de São Paulo





RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL

Seu e-mail (obrigatório)


14 comentários em “Controle de preços dos combustíveis não se justifica, diz chefe da Petrobras

  • 13/12/2019 em 05:30
    Permalink

    Pois coloquem o preço do diesel a valor de Venezuela ou de Bolívia pra nós e pronto . O que faz a inflação subir , sempre foi o valor dos combustíveis. Mais uma vez o governo ,sendo esse eleito pela força do caminhoneiro , simplesmente nos trai vergonhosamente!! Somos uma “raça” pior que de bandidos , esses possuem muitas regalias e nós não !!

    Resposta
  • 12/12/2019 em 23:13
    Permalink

    Colegas não se esqueçam que aqui no Brasil nós brasileiros não temos nada a não ser pagar imposto para está turma de ladrão que está lá no governo eles tem que fazer arrecadar senão e tantos mamando que eles ficariam sem estes salarios milionários

    Resposta
  • 12/12/2019 em 20:27
    Permalink

    O óleo e retirado no Brasil vende em real pra fora e importa o óleo de fora e chega Aki fazem uma mistura nele que fica de baixa qualidade eles vendem para os brasileiros que e acostumado a ser feito de troxa e aí vem com essa que a cotação e em dólares sendo que recebemos e reais e porque que não dolariza o nós salário então aí acaba o problema finalizado tem fazer greve mesmo

    Resposta
  • 12/12/2019 em 20:09
    Permalink

    Se eles podem almentar a hora que eles querem então cadê nosso presidente se o petróleo é nosso

    Resposta
    • 13/12/2019 em 06:57
      Permalink

      Era nosso, agora após doar nossas reservas para multinacionais estamos nas mãos e sujeitos aos preços internacionais.

      Resposta
  • 12/12/2019 em 18:57
    Permalink

    Ele presidente tá certo em aumentar o diesel….defende seu negócio que é também distribuir dividendos aos seus acionistas….seu produto é negociado com forte influência do mercado internacional….tudo tem preço até prostituta com todo respeito tem ….mas na hora do autônomo aí vale a regra do mercado x concorrência….penso que tinha que tá R$ 10,00 o litro e aí tudo aumentaria os preços dos produtos nas prateleiras e de outros serviços também e continuaria eles governos culpando a categoria de caminhoneiros pelos preços altos para população….e assim meu faturamento melhora….o que vale é fazer os contratantes do frete é pagar na hora como tudo é….muito calote….

    Resposta
    • 12/12/2019 em 20:02
      Permalink

      Ele só estaria certo como você acha que está se nossa moeda fosse o DÓLAR.

      Resposta
  • 12/12/2019 em 16:46
    Permalink

    Exporta combustíveis aos países vizinhos em DÓLAR e vende aqui o NOSSO petróleo do Pré Sal em REAIS, incompetente.

    Adote DOIS sistemas de preços que a coisa funciona, mas no fundo do seu negro coração NÃO É DE SEU INTERESSE que o país funcione, não é ô engomadinho?

    Se tá bom pra você já é o suficiente, não é? Isso é a cara do BRASILEIRO vista do exterior.

    Resposta
  • 12/12/2019 em 16:46
    Permalink

    JA QUE É UM PRODUTO COMO QUALQUER OUTRO ….. SEGUNDO CITAÇAO ….(“Combustíveis têm que ser tratados como qualquer outro produto”, afirmou. “Não se justifica nenhum controle sobre o preço”.)
    P O R Q U E É N E G O C I A D O A DOLARRRRRR?

    Resposta
  • 12/12/2019 em 15:18
    Permalink

    Esse tal engomadinho presidente da Petrobrás falida, não precisa abastecer os seus veículos, todo o consumo de combustível que ele precisa, é subsidiado pelo cargo que ele possui,logo então, ele nunca e jamais será a favor de qualquer política de preços e valores dos combustíveis que o povo brasileiro merece.
    Não moramos no Estados Unidos,nem tampouco temos nosso mísero e árduo salário cotado em dólar.
    Essa mentalidade de acompanhar a oscilação do dólar para base dos preços dos combustíveis, só interessa aos investidores da falida Petrobrás e aos interesses externos.
    Enquanto isso, nós brasileiros, temos que nos sujeitar à essas disparidades de engomadinhos que não sabem quanto custa um litro do nosso combustível!!!

    Resposta
  • 12/12/2019 em 13:02
    Permalink

    Achei um frete aqui em Fortaleza. Três entregas Camaçari ,Correntina barreiras total 2200 km . 21 toneladas logo 2,5 de media 880 litros de diesel . A 3,87 o litro total 3405 reais . Média de 6 dias para executar as entregas e cumprir jornada de trabalho a 60 reais comendo mais ou menos . 360 . Pedágios 80 Reis . resumindo tudo correndo bem combustível pedágio e alimentação somaram 3845 . O melhor valor negociável foi 4700 reais logo sobrará 855 reais de uma loucura dessas e o cara diz que o óleo tem que subir paciência viu.

    Resposta
  • 12/12/2019 em 11:09
    Permalink

    Esse castelo branco e um verme essa família já afundou o Brasil faz anos agora está outro lixo no comando da Petrobrás vamos parar sim o diesel está um roubo

    Resposta
    • 12/12/2019 em 13:54
      Permalink

      Concordo com o companheiro está na hora da gente se unir e mostrar a nossa força em descordância do aumento do petróleo greve geral sim

      Resposta
      • 12/12/2019 em 15:48
        Permalink

        Concordo meu amigo só fazendo greve mesmo para que o caminhoneiro seja lembrado, mais o qui não se pode permitir e políticos metidos no meio dos caminhoneiros vão se aproveitar da parada pra ganhar esses bandos de políticos ladrões 💪 não podemos permitir que façam da paralisação de politicagem 😬 é isse meu pensamento .

Deixe sua opinião sobre o assunto!