Governo irá recorrer da decisão de Dias Toffoli que impediu redução do DPVAT

por Blog do Caminhoneiro

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (3) que o governo vai recorrer da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que suspendeu a redução dos valores do DPVAT, o seguro obrigatório que indeniza vítimas de acidentes de trânsito.

“É lógico que vai recorrer. A Advocacia-Geral da União, o próprio nome diz, é para defender o governo. Conversei com o André Mendonça. Ele vai questionar essa questão no Supremo”, respondeu Bolsonaro ao ser questionado por repórteres se o governo estudava alguma medida contra a decisão de Toffoli.

Questionada, a AGU informou que não há prazo de quando apresentará o recurso.

Na última terça-feira (31), Toffoli suspendeu a resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) que previa redução dos valores do DPVAT em 2020.

O conselho é vinculado ao Ministério da Economia e anunciou a tabela de valores para 2020 na última sexta-feira (27). Houve redução em todas as categorias de veículos. A cobrança para motos, por exemplo, caiu 86%, chegando a R$ 12,30.

O pedido de suspensão da redução, atendido por Toffoli, foi feito pela seguradora Líder, administradora do DPVAT.

Segundo Toffoli, a “alteração da sistemática” do seguro DPVAT sem “justificação apoiada na explicitação dos critérios atuariais do sistema” configuram “subterfúgio da administração para se furtar ao cumprimento da eficácia da decisão cautelar [provisória] proferida pelo STF”.

O relator do caso no STF é o ministro Alexandre de Moraes. Mas, como o pedido foi feito em meio ao recesso do Judiciário, a decisão foi tomada pelo presidente do Supremo, que está de plantão.

Fonte: G1

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

Artigos relacionados

5 comentários

Edmar Portugal 05/01/2020 - 22:08

O governo Bolsonaro também tá querendo capitalizar os cofres do país cortando todos os benefícios do povo brasileiro. Isso é uma vergonha… Por que não corta os pedágios tbm e não conserta e asfalta as rodovias ??

Reply
Ezequiel Neto 05/01/2020 - 19:59

Esse ministro presta um desserviço ao País e envergonha o Judiciário brasileiro.

Reply
Rodrigo Nunes pinto 05/01/2020 - 14:15

O Brasil ja era enquanto esses canalha estiverem no poder ?

Reply
Nelson Canton 04/01/2020 - 16:37

Não está tendo mais como trabalhar com o frete parado e o diesel a este preço. Se subir mais que isto temos que parar todos nós caminhoneiros urgente. Conversa com políticos não paga dívida . Como diz que estão conversando com o governo

Paralisação urgente. Sem politica vem no meio

Reply
Rodrigo 05/01/2020 - 17:07

Cadê a união da categoria? Vamos mandar a real para nossos irmãos de estrada: temos que mudar, deixarmos de ser egoístas e pensar no bem da categoria e de todas as outras classes como um todo! Só com mudança de nossas atitudes e pensamentos poderemos, nos UNINDO, parar esse país por uma mudança real e duradoura.

Reply

Escreva um comentário