Como surgiram as carretas como conhecemos hoje?

O transporte de cargas em veículos com rodas começou há centenas, talvez milhares de anos, com tração animal e carroças. No final dos anos 1800 e começo dos anos 1900, os veículos motorizados começaram a ficar populares, e logo passaram a rebocar cargas em cima de suas carrocerias. Apesar da notável evolução, ainda eram veículos rígidos.

Foi somente em 1914 que um passeio de férias deu origem à uma das mais bem sucedidas empresas de implementos dos Estados Unidos.

O dono de uma madeireira, Frederic M. Sibley, queria levar seu barco para um lago em Michigan. Porém, o transporte realizado por cavalos seria muito demorado. Para agilizar, o magnata da madeira procurou um famoso ferreiro da região.

August Fruehauf junto com seu sócio Otto Neumann, desenvolveram um sistema de acoplamento feito em cima da plataforma modificada de um Ford Model T fabricado em 1911. A invenção foi batizada de trailer. Era rudimentar, com freios por varetas, usando apenas um eixo de rodado simples, e era engatado em uma extensão montada sobre o chassi do Ford T.

Feito totalmente à mão, o reboque funcionou perfeitamente para o propósito de levar o barco até o lago. Então o Sr. Sibley, dono da madeireira, viu que seria muito mais barato usar o trailer para o transporte de suas grandes cargas de madeira, já que na época, quase tudo produzido em sua empresa era transportado por cavalos, que além de lentos em comparação com um veículo motorizado, puxavam muito menos carga.

Foi aí que surgiu a empresa Fruehauf, que se tornou sucesso absoluto. O Sr. Sibley encomendou várias unidades dos reboques Fruehauf para transporte de madeira, que foram aprimorados daquela primeira versão, e ficaram mais robustos para transporte de pesadas cargas. Foi nessa época que também surgiu a quinta-roda, semelhante ao sistema usado ainda hoje. Freios, suspensão, e outros sistema foram sendo cada vez mais evoluídos, e os implementos começaram a ser baús, tanques e em outros tipos, necessários para os mais variados tipos de transporte.

Em 1916, a empresa já participava de feiras, mostrando suas carretas, uma revolução no transporte de cargas.

O sucesso foi imediato, e em 1918, mesmo operando em dois turnos, a Fruehauf já não dava conta de atender os pedidos. Nesse ano, a empresa também passou a se chamar Fruehauf Trailer Company. Os veículos produzidos pela empresa passaram a ser presença constante em todas as rodovias dos Estados Unidos.

20 anos depois, a empresa já contabilizava a venda de quatro milhões de implementos. Sucesso incontestável.

No início dos anos 1940, a Fruehauf Trailer Company passou a projetar e fornecer implementos para as Forças Armadas dos Estados Unidos, que eram usados na Europa e Ásia, durante a Segunda Guerra Mundial. Foram mais de 120 modelos diferentes para atender todas as demandas dos militares.

Na década de 1950, a empresa já operava diversas filiais nos Estados Unidos, além de Canadá, França e Brasil, e chegou a faturar, em 1954, US$ 152 milhões, cerca de US$ 1,5 bilhão (R$ 8,1 bilhões) em valores atualizados.

Apesar do sucesso obtido, dominando 80% do mercado de semirreboques dos Estados Unidos nas décadas de 1950 e 1960, a empresa perdeu mercado, e acabou falindo em 1997 nos Estados Unidos, sendo comprada pela Wabash Trailers. Operações em outros locais foram mantidas.

Antes dos primeiros trailers Fruehauf terem sido criados, nos Estados Unidos e Europa alguns ferreiros já haviam desenvolvido algumas unidades de teste, semelhantes ao sistema de cavalo-mecânico e semirreboque, mas de forma mais rudimentar, e que não foram produzidos em massa.

Foi com a invenção e evolução dos implementos Fruehauf que as carretas que vemos nos dias de hoje são como são.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

7 comentários

Jonas Batista. 15/10/2021 - 00:08

Gostei da reportagem. Como sugestão, contém a história do caminhão FNM. Os fenemes.

Reply
Blog do Caminhoneiro 15/10/2021 - 09:18

Bom dia!
Tem diversos textos sobre o assunto aqui no Blog do Caminhoneiro.
Dá uma olhada https://blogdocaminhoneiro.com/2019/01/primeiro-caminhao-fnm-produzido-no-brasil-era-bicudo/

Reply
Francisco Rogério lima 13/10/2021 - 22:12

Muito bom saber!!!boa matéria, parabéns

Reply
Valter 17/08/2020 - 14:01

Parabéns pela matéria, muito bem lembrada para o conhecimento de muitas pessoas.

Reply
Aldemil Perina 16/08/2020 - 22:12

Interessante. Muito boa a matéria.

Reply
Jose Jackson 16/08/2020 - 11:59

Sempre bom conhecer a história dos choferes das antigas

Reply
Luiz moura 15/08/2020 - 20:43

Linda historia parabens

Reply

Deixe um comentário!

Conheça os detalhes do projeto Roda Bem Caminhoneiro Scania já teve 13 séries especiais no Brasil Conheça a nova série especial da Scania O Royal Eagle é um Scania 143 como você nunca viu T112MC – Scania desenvolveu modelo exclusivo para a Nova Zelândia