Ministério da Infraestrutura estuda sistema de pesagem de caminhões nas rodovias

por Blog do Caminhoneiro

O Ministério da Infraestrutura está estudando a instalação de dispositivos de Pesagem de Veículos em Alta Velocidade, High-Speed-Weigh-in-Motion (HS-WIM) em inglês, que permite que caminhões sejam pesados sem a necessidade de redução de velocidade ou de parada para fiscalização.

Na última sexta-feira foi promovido um webinar sobre o tema, realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O objetivo dos estudos é o aprimoramento no controle e na fiscalização do tráfego rodoviário de veículos de carga com sobrepeso, que descumprem as normas de trânsito, e criam riscos para todos os usuários das rodovias.

“Queremos aprimorar a infraestrutura rodoviária brasileira. Estamos fazendo o possível para o projeto sair do papel o quanto antes. O trabalho da ANTT, do DNIT e da EPL está sendo sensacional, inclusive na condução de todas essas iniciativas promovidas pelo Ministério da Infraestrutura”, afirmou o Secretário Nacional Substituto de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, Guilherme Bianco.

De acordo com o ministério, o uso da tecnologia estará disponível em todo o país, gerando benefícios para todos os brasileiros, e, em especial, aos transportadores de cargas, reduzindo a concorrência desleal no setor.

Toda política pública tem que ter interesse da população. Essa ferramenta é essencial para conseguirmos otimizar os recursos públicos, agregar valor às rodovias e assim evoluirmos no que diz respeito à modernização das nossas estradas”, complementou Bianco.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

20 comentários
0

Artigos relacionados

20 comentários

Alexandre luis 19/12/2020 - 16:47

Na rodovia Anchieta faz um ano que não pesam as carretas nem passando devagar …imagina rápido 😂😂

Carlos jean pereira de lima 18/12/2020 - 23:45

Pra mim essa pesagem por eixo foi criado só para roubar as empresas e fuder com caminhoneiros ,isso nunca era pra existir.

Jean Marcos da Costa Aguilar 16/12/2020 - 13:43

Boa tarde. Jean
Quem deveria pesar era bitrens.rodotrens e caçambas e eses caminhões que destrói as pontes e os asfalto nunca mais vamos ter asfalto esses caminhões carregam 80.100 e 120 toneladas

Job Martins Lampa Junior 16/12/2020 - 09:23

Não sou contra a fiscalização de peso BRUTO, pois é assim que os veículos são pesados quando saem carregados das empresas, mas a INDÚSTRIA DAS MULTAS somente utilizam balanças para PESAGEM EIXO POR EIXO, com o propósito único de FERRAR COM A VIDA DOS CAMINHONEIROS e das empresas onde carregamos. Pesagem EIXO POR EIXO sempre foi uma forma abusiva de fiscalização, já que nas empresas os veículos são pesados por inteiro, obtendo assim somente o peso bruto e não EIXO POR EIXO. E pra piorar a situação, quando o veículo está com EXCESSO ENTRE EIXOS ( peso bruto correto mas mal distribuído na carroceria ” segundo dizem os AGENTES FISCAIS” nas balanças), muitas vezes o motorista é OBRIGADO a fazer o REMANEJO DA CARGA, depois fazer a repesagem do veículo e posteriormente ser liberado pra seguir viagem. É lamentável a humilhação que passamos.

Jair Martins colaço 16/12/2020 - 08:36

Tem br cobrando pedágio caro e a rodovia cheio de buraco cadê os fiscal do DNIT

Jair Martins colaço 16/12/2020 - 08:33

Cadê as fiscais do DNIT Br 153 liga Paraná a góis não tem como andar só tem buraco e cobra pedágio caro

Gabriel ximenes 16/12/2020 - 07:30

Poderiam estudar em dar um pouco mais de estrutura e.suporte como área de dez ranço com.banheiros estacionamento com.segurança

Aldo Ari Fraga Júnior 15/12/2020 - 16:30

A ANTT eo DNIT tinha era que ir encima das concessionárias de rodovias que cobram preços absurdos e nada fazem. Quem roda pela 116 famosa rio Bahia é o maior do absurdo uma concessionária daquela continuar cobrando pedágio e ainda por cima,
Ea um MG 135 que liga Curvelo a montes claros meter o 5 pedágio caro naquela desgraça e ó lá vergonha que aquela rodovia !

Luis pedroso 15/12/2020 - 16:17

Só pensam em tirar dinheiro dos caminhoneiros

Gilberto 15/12/2020 - 14:22

Cadê o projeto de lei que está na gaveta de que o caminhão não seria pesado por eixo e sim o peso BRUTO

José In 15/12/2020 - 14:08

Infelizmente esse governo nos decepciona a cada dia. Cadê a promessa que iriam construir ou fazer com que as concessionárias das rodovias construíssem áreas de descanso e pernoite pra nós caminhoneiros?? Muitas são as rodovias federais pedagiadas em péssimas condições, e cadê a fiscalização delas? Estão preocupados em fiscalizar o coitado do trabalhador e fazem vistas grossas para as poderosas concessionárias.

Leandro 15/12/2020 - 12:55

Vivemos na mesmice políticos corruptos …superfaturamento…obras inacabadas .. tantas outras coisas errada… Nada se faz a corda só quebra pro lado dos mais fracos… Sempre foi assim dá nojo só de fala de tanta coisa errada BR 101 no ES pagando pedágio a 10 anos e nada de obras… BR 262 estão sendo feita obras .. sim show d bola mas nós motoristas caminhoneiro prescizamos de pista duplicada não de passarelas… E outras obras e bom sim claro ótimo … Mas o importante pra nós seria duplicação.. vão duplicar quase nada … Aí vão enche de praça de pedágio … E um verdadeiro toma lá da cá… Nojo……. Nojo… Até quando?

Leandro 15/12/2020 - 12:41

Absurdo… Peso entre eixo.. covardia tdu errado começando pelo pedágio pra andar em buracos … Depois peso entre eixo sem dizer outras tantas…

Eduardo Antônio de Freitas 15/12/2020 - 12:22

Lamentavelmente todos os comentários acima estão cobertos de razões, enquanto esses corruptos e ladrões estiverem no governo, nada mudará no Brasil

Marcone FERREIRA Xavier 15/12/2020 - 05:47

Primeiro estão pensando em desviar uma fortuna.esses órgãos nunca pensou em segurança no trânsito e sim em multas. É vergonhoso.

Antônio 15/12/2020 - 05:42

O DNIT e maioria de órgãos do governo implanta sistemas com gastos altíssimos e depois abandona o projeto,parecem interessados só na comissão da compra dos insumos para implantação dos mesmos,agora quanto ao excesso de peso só leis rígidas e auditorias do ministério público para saber o por que e quem comanda,não existe tantos caminhões andando pesado sem a convivência de autoridades

WASHINGTON 14/12/2020 - 22:25

Podiam estudar maneiras de baixar o preço dos pedágios de duplicar as rodovias de mais segurança nas rodovias mais não estão procurando maneiras de ferrar a vida de quem leva esse país nas costa

Ricardo Sertão 14/12/2020 - 20:07

Kkkkkkkkk piada bando de miseráveis não tem vergonha na cara de vir com uma conversa dessas
Vão arrumar as rodovias, duplicar a BR 116 do Sul ao nordeste a BR 101 seus covardes miseráveis
Vão fiscalizar a viabahia concessionária que administra a BR 116 e 324 no estado da Bahia
Pois tá uma verdadeira vergonha nacional
Estamos pagando pedagio pra trafegar em estradas esburacadas
Esses traste não tem dinheiro pro básico vai ter pra balança ? Piada

Leovaldo Gonsalez 14/12/2020 - 14:04

No caso, esta inovação irá gerar um desperdício de dinheiro público, muitos desvios de verba; e depois de tudo feito e superfaturado, vai gerar bilhões em multas que terão a maior parte desviada para contas em paraísos fiscais.
Podiam começar a fazer uma cpi na qualidade do asfalto que deteriora até com os caminhões vazios, os quais pagam um absurdo de pedágio e andam na pior parte de asfalto da rodovia, onde somos serviço essencial para levar o papel higiênico que limpa as cagadas da.maioria dos políticos.

Vanderley 14/12/2020 - 13:57

O problema não são as balanças e sim a forma como são pesados os veículos (por eixo) quando na verdade teria que ser O peso bruto .

Comments are closed.