Motor europeu em caminhão americano – MAN já fornece para a International há vários anos

por Blog do Caminhoneiro

Nesta semana, o Grupo Traton, que pertence à Volkswagen AG, e é dono das marcas MAN e Scania, anunciou que a compra de todas as ações da Navistar, dona da International, foi concluída com sucesso, após alguns anos de negociações e a aprovação dos órgãos competentes. Com isso, o grupo passa a atuar oficialmente nos Estados Unidos.

Porém, muito antes disso, a Volkswagen, mesmo antes da criação do Grupo Traton, já possuía 16,7% das ações da empresa norte-americana. Além de participar de decisões importantes da marca ao longo dos últimos anos, a VW passou a fornecer motores MAN para a International.

MAN D26

Motores MAN D26, com 12,4 litros, 475 cavalos de potência e 2.370 Nm de torque, passaram a equipar caminhões International LT, a partir de 2017. O motor norte-americano não é 100% idêntico ao europeu, devido às diferenças de legislação e mercado, por isso, foi batizado de International A26. Esse motor é bem mais leve que aqueles que equipavam a linha de caminhões International anteriormente, e também tem grande facilidade para manutenção e alta durabilidade, o que garantiu também que a International ganhasse novamente a confiança dos transportadores dos Estados Unidos.

Entre 2010 e 2012, a International vendeu caminhões do modelo ProStar, além de outras linhas, com motores Maxxforce. Esses motores tinham um grave problema no sistema EGR, de recirculação de gases do escapamento, causando diversos problemas para os transportadores, tema bastante relatado em fóruns e nas redes sociais.

Por conta do problema, a Navistar parou de fornecer esses motores com problema no final de 2012, mas foi alvo de um processo coletivo nos Estados Unidos, sendo obrigada a indenizar os clientes que tiveram prejuízo com os veículos. O valor total das indenizações superou os US$ 135 milhões, para cerca de 66 mil clientes.

Além do prejuízo financeiro, o problema nos caminhões também afetou a imagem da empresa por vários anos, algo que foi superado com a chegada da linha LT com motores MAN.

International A26

Atualmente, esse motor equipa caminhões das séries LT, RH, HV e HX, com potências variando entre 365 e 515 cavalos. Para aumentar ainda mais a confiança do transportador, a International oferece garantia ilimitada para o motor de dois anos, tendo como opcional a garantia estendida, com o pagamento de um valor a mais na hora da compra do caminhão, de sete anos ou de 700 mil milhas (1,12 milhão de quilômetros), o que acontecer primeiro.

Esse motor, que também equipa caminhões MAN TGX e Volkswagen Meteor, além do Constellation 33.460, no Brasil, garante intervalos de manutenção de até 70 mil milhas para os caminhões International, dependendo da operação e consumo de combustível, levando elogios de transportadores por todos os Estados Unidos.

Atualmente, a Navistar vem reconquistando o mercado, graças ao coração europeu de seus caminhões e outros atributos, tendo também obtido recordes de receitas ano após ano. No primeiro semestre deste ano, a empresa lucrou US$ 163 milhões, com receita total de US$ 2,1 bilhões.

Agora, com a administração total do Grupo Traton, os novos caminhões International passarão a contar com tecnologias consagradas nos caminhões MAN e Scania, começando por uma nova linha de motores de base comum, que deve ser apresentada inicialmente pela Scania, na Europa, em novembro.

Além da International, outras duas marcas muito famosas usam motores compartilhados com uma marca europeia. Quer saber qual?

Peterbilt e Kenworth usam motores Paccar, em seus modelos, que também equipam caminhões DAF na Europa e no Brasil. Além do motor, os caminhões Peterbilt e KW também usam transmissões e eixos Paccar, além de outros itens compartilhados com os caminhões europeus.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR
CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR DO NOSSO CANAL DO TELEGRAM

Deixe um comentário sobre o tema!