Seat começa a utilizar um megacaminhão para transporte de veículos na Espanha

por Blog do Caminhoneiro

O uso de caminhões mais longos tem se tornado uma bandeira bastante defendida por entidades ligadas ao setor de transporte, por reduzir dois problemas grandes para o setor: a emissão de poluentes, que é reduzida e também a necessidade de menos motoristas, já que muitos países tem enfrentado uma escassez acentuada de mão de obra para o setor.

A Seta, que faz parte do Grupo Volkswagen, irá utilizar um megacaminhão, com 25 metros, em parceria com a operadora logística Setram, para o transporte de veículo. O uso de megacaminhões pela montadora não é novidade, já que esse tipo de composição já é usada há algum tempo para o transporte de peças para as linhas de montagem, mas este é o primeiro veículo do tipo a ser usado para o transporte dos carros novos produzidos pela Seat.

O megacaminhão tem 25,25 metros de comprimento, com capacidade total para o transporte de 11 carros. Vale lembrar que, no Brasil, carretas cegonha de 22 metros conseguem transportar o mesmo número de automóveis por viagem.

Na Europa, as carretas padrão de transporte para automóveis conseguem carregar cerca de 9 veículos pequenos por viagem, ou menos do que isso, se forem carros grandes.

A Seat espera que o uso do megacaminhão amplie a produtividade diária em 12%, com redução de 10% nas emissões de CO2, e redução de custos do transporte na casa dos 11%.

“O megacaminhão elimina 500 circulações de caminhões por ano nas estradas e reduz 5,2 toneladas de emissões de CO2 por ano, o que traz enormes vantagens em termos de sustentabilidade, meio-ambiente, segurança rodoviária e eficiência. Com o megacaminhão e o transporte ferroviário, a nossa principal via logística para o porto de Barcelona, estamos a avançar firmemente no sentido de uma redução máxima das emissões de carbono do transporte de veículos”, disse Herbert Steiner, Vice-Presidente de Produção e Logística da Seat.

“A principal vantagem do transportador de veículos de 25,25 metros consiste no aumento da sua capacidade. Reduz o impacto no meio-ambiente e a necessidade de camiões para a mesma produção, com menos concentração na estrada, proporcionando uma forma de transporte de veículos mais amiga do ambiente e sustentável”, afirmou Miquel Tarragona, Diretor-Geral da Setram.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR
CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR DO NOSSO CANAL DO TELEGRAM

Deixe um comentário sobre o tema!