Volkswagen Delivery Express+ recebe novo motor mais potente e econômico

por Blog do Caminhoneiro

O caminhão que pode ser dirigido com CNH categoria B recebeu uma importante novidade no início deste ano, para cumprir as novas normas de emissões do Proconve. A Fase 8 do programa de emissões passou a ser obrigatória para todos os veículos leves produzidos no país desde o dia 1º de janeiro, e, por isso, a Volkswagen deu um novo motor para o Delivery Express+.

O caminhão passa a ser equipado com um novo motor produzido pela FPT, o mesmo que equipa a Iveco Daily, com potência de 156 cavalos e torque de 360 Nm, reduzindo o consumo de combustível em 5%.

“Estamos muito otimistas com as novidades do modelo para atrair cada vez quem tem investido em sua frota própria com o crescimento do e-commerce em todo o país. Temos a opção ideal para esse cliente: econômico, com capacidade de carga de caminhão e que pode ser dirigido com a mesma habilitação de um carro de passeio”, avalia Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Serviços da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

O novo motor de três litros tem uma calibração exclusiva, desenvolvida com todo o know-how da Engenharia da montadora, para entregar mais potência com emissões menores. O torque desse motor está disponível em rotações mais baixas, para alcançar economia e agilidade, com arrancadas e acelerações melhores e mais seguras, mesmo em subidas.

Com a novidade, o Delivery Express+ também passa a contar com sistema de pós-tratamento dos gases do escapamento, o SCR, que precisa de Arla32. O tanque de Arla32 fica integrado ao tanque de diesel.

Durabilidade à toda prova

Para alcançar esses resultados, a montadora investiu num amplo programa de desenvolvimento. Foram rodados mais de um milhão de quilômetros em testes de durabilidade, com cerca de 15 protótipos, num verdadeiro laboratório de novas tecnologias. A montadora chegou até mesmo a criar uma nova equipe de softwares para entregar diversas melhorias ao cliente.

O Delivery Express+ traz de série um sistema de controle de estabilidade (ESC, da sigla em inglês), alinhado ao que se encontra em automóveis. A tecnologia evita derrapagens e diminui riscos de perda do controle da direção. Em piso molhado é que ainda mais se percebe a diferença que esse sistema proporciona. A inteligência embarcada do veículo faz com que esse sistema trabalhe o tempo todo em conjunto com outras soluções, como os freios ABS e o controle de tração (ATC, da sigla em inglês).

Sensores eletrônicos monitoram constantemente a trajetória do veículo e indicam qualquer potencial redução na aderência dos pneus ao solo para ativar automaticamente os freios de roda e ajustar o torque do motor até que se recupere o atrito e o controle do movimento. Outra vantagem do modelo é o auxílio de partida em rampa mesmo com transmissão manual, acionado de maneira automática. Essa tecnologia mantém o veículo parado por até quatro segundos após a liberação do freio em ladeiras com inclinação superior a 5%, facilitando inclusive arrancadas nas subidas ou a ré em declives, pois evita rolagem em sentido contrário de marcha.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!