PRF flagra mais de 9 mil quilos de excesso de peso em um caminhão




Na tarde de ontem (segunda), na BR 101 em Araranguá, policiais rodoviários federais flagraram 9.310 mil quilos de excesso de peso sendo transportados em um único caminhão.

O VW 24.250 placas de Timbé do Sul/SC estava carregado com toras de pinus. A capacidade máxima de tração do veículo também estava ultrapassada em 4.760 quilos.

A empresa embarcadora rebebeu notificações que somaram R$ 5.565 e o veículo só seguiu viagem após transbordo da carga excedente pra outro caminhão. O excesso de peso sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo risco ao motorista e a usuários da rodovia.

Um comentário em “PRF flagra mais de 9 mil quilos de excesso de peso em um caminhão

  • 22/02/2018 em 17:19
    Permalink

    É mais uma vez uma hipocrisia por parte do nossos saudosos governantes e legisladores pensar que com o sucatamento do frete os caminhões vão obedecer 100% ao peso máximo estipulado, parem com isso, alguns produtos não poderiam de forma alguma ser transportados com este preço de frete se não for com excesso, exemplo disso é a cana de açúcar, e a própria madeira bruta, deveriam sim, gerar condições para o caminhoneiro andar dentro do peso, obrigando as empresas embarcadoras e não os caminhoneiros, alguém já viu uma balança no canavial ou na floresta? muitos sabem que existe uma oscilação de peso conforme a qualidade do produto e também conforme a forma que foi carregado, então vamos ser honestos, a corda arrebenta apenas para os caminhoneiros. Existem outras incoerências, alguém sabe me dizer porque os legisladores permitem os embarcadores carregar um caminhão com peso bruto total porem chega na balança na rodovia o caminhoneiro é cobrado por peso por eixo!? ou seja mesmo com peso total correto, pode estar mais peso sobre um eixo e ai existe a multa, ou os custos altos para remover e acertar a carga, como se tivesse sido o motorista que tivesse carregado nos braços seu próprio caminhão, me faça um favor, este Brasil é uma pouca vergonha e depois vem estas reportagens condenando o caminhoneiro.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!