Contran suspende resolução que exigia Inspeção Técnica Veicular obrigatória




O Contran publicou hoje a Deliberação 170, suspendendo a Resolução 716/2017, que instituía o programa de inspeção técnica veicular. Essas inspeção veiculares seriam obrigatórias em todo o país a partir de 2019. Não foram publicados os motivos da suspensão.

A vistoria seria implantada em todo o Brasil para verificar as condições gerais de todos os veículos em circulação, como segurança e emissões de poluentes. Todos os veículos com mais de 3 anos de uso deveriam passar por essa vistoria. Além disso, a inspeção seria realizada a cada dois anos, e o licenciamento ficaria barrado se o veículo não tivesse passado pela vistoria.

Os custos da vistoria iriam variar conforme cada estado, sendo definidos pelos Detrans, e as vistorias seriam feitas pelos próprios Detrans, ou por empresas credenciadas pelo Inmetro.

LEIA MAIS  Multas de trânsito poderão ser pagas parceladas no cartão de crédito

 

 

 

No primeiro ano, seriam reprovados veículos com “defeito muito grave” em qualquer lugar, “defeito grave” nos freios, pneus, rodas ou “equipamentos obrigatórios”. A resolução não identifica quais são esses equipamentos. Também não passariam modelos que emitem mais poluentes e barulho do que o permitido ou que estejam utilizando equipamentos proibidos.

Nos anos seguintes, as exigências ficarão maiores. A partir do segundo ano de operação do programa, “defeito grave” na direção também seria suficiente para a reprovação. Já no terceiro ano, não recebem o certificado de inspeção todos os veículos que apresentarem defeito muito grave ou grave para os itens de segurança, ou não atenderem os requisitos de emissão de poluentes e ruídos. Todos os “defeitos leves” seriam registrados no documento. Caso o mesmo problema leve se repita na próxima inspeção, ele passará a ser considerado grave.

LEIA MAIS  Multas de trânsito poderão ser pagas parceladas no cartão de crédito

De acordo com a Deliberação 170, a suspensão da Resolução 716 é por tempo indeterminado.




Deixe sua opinião sobre o assunto!