Para deputado, tabela de frete não contempla diversidade do transporte

por Blog do Caminhoneiro

Em entrevista para o programa Conexão Brasília, do Canal Rural, o deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP), disse que a tabela de fretes não dá conta da diversidade do setor de transportes no Brasil.

“O tabelamento do frete, da forma como foi pensado, não consegue contemplar uma realidade muito diversa que nós temos”, disse Jardim.

De acordo com o deputado, são muitos tipos de veículos diferentes, produtos distintos e muitas condições de trabalho, por isso, não existe uma tabela que consiga dar contra de tudo.

O deputado também alertou que não se deve criar uma situação econômica artificial, como a tabela de fretes, e que isso, em médio e longo prazo, traz ainda mais prejuízo para o caminhoneiro.

O deputado é autor de uma emenda que torna facultativa a tabela de fretes, que passaria a ser apenas uma referência para cálculos dos valores de fretes.

“Nós consideramos que o tabelamento deve ser uma referência para uma negociação que se estabeleça entre os caminhoneiros”, lembrou.

O deputado disse ainda que quando apresentou a emenda, alertou que as empresas comprariam caminhões para evitar o aumento de custo do transporte, o que realmente aconteceu. Com informações do Canal Rural.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

Artigos relacionados

5 comentários

Getulio 05/12/2019 - 20:36

De q mesmo Esse deputado entende??? Primeiro q não é tabelamento de frete, é criação de piso mínimo…
Referencia!!! Horas, se os embarcadores e as grandes cooperativas tivesse consciência de justiça, não cometeriam essa covardia q eles cometem com o transportador autônomo.
Por si próprios pagariam o frete justo de acordo com o valor de cada operação.
Capitalismo ser justo com pobres??? Só na força da lei, do contrário duvido.
Querem comprar caminhões, pois podem comprar, não tenho medo!!! Melhor perder em pé de q ganhar de joelhos…
Quem compra as sucatas das grandes cooperativas e transportadoras depois se não o autônomo??? Quem sustenta os mercados financeiros de caminhões usados se não o autônomo??? Quem sustenta o mercado de auto peças, as oficinas restaurantes e borracharias se não o autônomo??? Postos de combustíveis quem abastece se não o autônomo tendo em vista q as grandes cooperativas e transportadoras tem base de combustível em casa…
Querem acabar com autono pode acabar, mas lhes garanto q é um tiro no pé… basta olhar para os pátios de revenda de caminhões semi novos, estão lotados…
Não demora o efeito começa surtir nas grandes montadoras tbm…
Qro ver eles pegarem caminhões usados na compra de um novo!!! Pra vender pra quem??? Se liga deputado!!! Abra sua mente tire os tapas olhos enqnto é tempo…

Reply
João cavalheiro vavalheiro 05/12/2019 - 08:40

É BOM QUE COMPREM TODOS OS CAMINHOENS PRA FERRUJA NOS PATIOS SEM MOTORISTAS

Reply
Renan 05/12/2019 - 08:10

E só acabar com o atravessador, o dono do produto já paga um preço justo no frete quem ganha muito em cima e faz muito pouco e o atravessador.

Reply
João Carlos Ros Martinez 04/12/2019 - 17:57

Compra msm com o preço do combustível subindo de maís vc acha que transportadora vai comprar caminhão pagar seguro pagar motorista pagar o governo ( imposto ) kkkkkk

Reply
Etterigio faglioni 04/12/2019 - 16:44

Kkkkkkk compra compro mas cade motorista não tem e agora tão com dívida até o pescoço e não consegue pagar

Reply

Escreva um comentário