Falta de caminhoneiros na Europa deve atingir 36% da frota de caminhões nesse ano

por Blog do Caminhoneiro

A frota total de caminhões na Europa chega a 6 milhões de unidades. O número é bastante elevado, e são necessários milhões de motoristas profissionais para levarem esses caminhões de um ponto a outro.

O problema é que não tem mais motoristas para contratação. De acordo com dados da World Road Transport Organisation (IRU), a falta de motoristas na Europa pode atingir até 36% da frota total de caminhões. Esse número é 13 pontos maior do que foi em 2019, quando a escassez de motoristas atingiu 23% da frota.

Entre todos os países europeus, Polônia e Romênia são os países mais impactados pela falta de caminhoneiros. Na Polônia, 37% da frota deve ficar parada por falta de motoristas, e na Romênia até 62% da frota.

Isso se deve, em partes, à migração de motoristas desses países para outros, dentro da Europa, com condições melhores de trabalho.

Outro agravante do problema é a falta de incentivos à entrada de mulheres na profissão. Por serem desencorajadas a dirigirem caminhões, as mulheres são uma porcentagem muito pequena do total de caminhoneiros.

“Para incentivar mais mulheres e jovens a entrar na profissão, é essencial que sejam feitas melhorias para garantir melhores condições de trabalho. Também é necessário haver um maior envolvimento do Estado na facilitação para os jovens para se tornarem motoristas qualificados e ajudá-los a superar os altos custos exigidos para treinamento e qualificação. Também é necessário alterar os regulamentos de transporte. Para usar as qualificações adquiridas, os alunos devem poder trabalhar. No entanto, os regulamentos somente permitem que eles façam isso após os 21 anos de idade. Existe o risco de que, antes de atingirem essa idade, comecem a trabalhar em outro lugar e não voltem a essa profissão”, disse Jan Buczek, Presidente da Associação Internacional de Transportadores Rodoviários na Polônia (ZMPD).

Além das mulheres, os jovens também não se interessam pela profissão. A idade média dos motoristas de caminhão na Europa é de 45 anos, e a cada dia, mais caminhoneiros se aposentam e deixam de trabalhar.

Entidades de alguns países tem buscado fazer alterações nas leis para facilitar a entrada de jovens na profissão, e há um projeto na Romênia para reduzir a idade mínima para direção de caminhões dos 21 para 18 anos.

Os dados obtidos pela IRU para a pesquisa foram coletados com 965 empresas de 10 países diferentes da Europa (Espanha, Reino Unido, França, Alemanha, Áustria, Holanda, Noruega, Polônia, Romênia, República Tcheca)

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

6 comentários

Luis rogerio palhano de menezes 13/03/2020 - 01:55

Soy del brasileño
Tengo experiencia en conducir camión semi remolque,yo viví en Mataró España.
Hay algún jefe,que necesita del profesional estoy en número teléfono +55 85 9 99261150 wasapp
Un saludo ustedes cordiales

Reply
Isaias xavier 12/03/2020 - 22:48

Incentivo é bons salários e condições de trabalho,se tá faltando mão de obra é pq não está valorizando os motoristas,lógico comparado com outras categorias da região

Reply
Anízio Nunes Pereira 12/03/2020 - 14:45

Tô pronto p.ir embora só preciso da oportunidade

Reply
Ivan Gomes de Araújo 12/03/2020 - 16:22

Eu também

Reply
Helder 23/03/2020 - 08:14

Eu tbm e só chamar

Reply
Jailton lima 12/03/2020 - 12:40

Bom dia o que adianta esta matéria se o brasileiro não pode participar porquer o que mais tem e motorista carreteiro e de caminhão desempregado,nem governo e nem as empresas ajuda e sim só faz explorar o trabalhador.

Reply

Escreva um comentário