Adriano Pires desiste do cargo de Presidente da Petrobras

Adriano Pires, economista indicado para assumir o lugar de Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras, anunciou por meio de uma carta, enviada ao Ministério de Minas e Energia, que desistiu do cargo.

A justificativa do executivo é de que não poderia conciliar a atividade de consultoria para empresas, que já exerce, com o cargo de presidente da Petrobras. O nome do economista ainda precisaria passar por uma assembleia geral dos acionistas da Petrobras, que vai acontecer no dia 13 de abril.

Em resposta à carta de Pires, o Ministro Bento Albuquerque disse que o nome dele foi considerado pelo elevado conhecimento que tem do setor de energia internacional e do Brasil, e também pela sólida formação acadêmica e profissional.

A carta na íntegra de Adriano Pires ao Ministério de Minas e Energia pode ser conferida abaixo:

Exmo Sr Bento Albuquerque

Ministro de Estado de Minas e Energia

Foi com muito orgulho, Senhor Ministro, que recebi seu convite para assumir a Presidência da Petrobras. Com mais de 30 anos de vida dedicados ao setor de Óleo e Gás, comecei a trabalhar as condições para cumprir a missão que me foi dada. Vi nessa missão a certeza de poder ajudar a Companhia e o País a enfrentar a atual conjuntura de turbulência e incerteza no cenário mundial.

Senti-me confiante porque constatei o alinhamento de visões em relação ao papel da Companhia neste momento.

Ficou claro para mim que não poderia conciliar meu trabalho de consultor com o exercício da Presidência da Petrobras. Iniciei imediatamente os procedimentos para me desligar do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), consultoria que fundei há mais de 20 anos e hoje dirijo em sociedade com meu filho. Ao longo do processo, porém, percebi que infelizmente não tenho condições de fazê-lo em tão pouco tempo.

É por isso, Senhor Ministro, que sou obrigado a declinar de tão honroso convite. Agradeço imensamente a V.Exa e ao Senhor Presidente, Jair Messias Bolsonaro, pela confiança depositada em mim, para tão importante missão, e pela deferência e respeito com que fui tratado por V.Excias e por esse Governo.

Ao longo de minha carreira, sempre lutei pelo desenvolvimento do mercado brasileiro de Óleo e Gás. Venho defendendo publicamente a importância de regras de mercado e do aumento da competição, em prol do consumidor e da sociedade, do crescimento do País e do incentivo aos investimentos.

Para concluir, reafirmo aqui o compromisso de continuar nessa luta, que é em favor do Brasil e votos de continuado sucesso na gestão do nosso Presidente Bolsonaro em favor do povo brasileiro.

Com elevado apreço,

Adriano Pires

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

2 comentários

Gato Preto 06/04/2022 - 17:13

Documentos oficiais apontam que Adriano Pires e Rodolfo Landim não têm credenciais éticas para dirigir a Petrobras

Siu na Tribuma, é so buscar!

Reply
Gato Preto 06/04/2022 - 17:11

Não ia seraprovado pel assembleia geral dos acionistas da Petrobras, e também ia ser questionado pelo MPF.

Foi “experto”!!!!

Reply

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta