Scania volta à capacidade normal de produção

Os longos prazos para entrega de caminhões novos no Brasil, devido à pandemia, vão se tornando história. Em entrevista concedida ao Blog do Caminhoneiro, Alex Nucci, diretor de Vendas de Soluções de Transporte da Scania no Brasil, nos disse que a montadora retomou o ritmo integral de produção.

Com isso, a marca do grifo reduz significativamente o tempo de espera das entregas dos caminhões encomendados por clientes e também conseguirá gerar estoque de caminhões Euro 5, antes da entrada em vigor da norma de emissões Euro 6 (Proconve P-8), em janeiro de 2023.

“Estamos melhorando a cada dia! Para quem passou o que nós passamos nos últimos doze meses, com mercado, fornecimento de peças e produção, vencemos um desafio. E foi um desafio brutal para toda a indústria”, disse Alex.

A Scania enfrentou sérios desafios no fornecimento de componentes, especialmente semicondutores, não só no Brasil, mas em outras fábricas da marca espalhadas pelo mundo. Nos últimos doze meses, a Scania enfrentou escassez por diversos fatores, incluindo falta de navios e contêineres para o transporte dos componentes, especialmente da Ásia.

“Esse foi o maior desequilíbrio mundial na cadeia de fornecimento de peças para todos os tipos de empresas. Isso impactou especialmente os fabricantes de caminhões pesados”, destacou.

Além disso, fábricas de componentes usados nos caminhões Scania tiveram problemas graves, como o incêndio em uma fábrica no Japão, outra foi fechada pela neve, nos Estados Unidos, e na Malásia uma fábrica foi fechada por uma onda de Covid-19.

O executivo destacou que as entregas dos caminhões novos estão em ritmo normal, com as entregas de componentes se normalizando a partir de maio desse ano, o que permitiu a previsibilidade para a produção de caminhões.

“A gente entrou no mês sabendo o que ia produzir, e encerramos o mês entregando o que foi projetado ou algo até melhor”, disse.

A volta da capacidade total de produção ocorre em setembro, com a possibilidade de antecipação de entregas de caminhões, o que se traduz em uma redução de custos para os clientes.

O prazo normal de entregas da Scania é de oito semanas, entre o pedido do cliente e a chegada do veículo. Isso se deve ao fato da montadora não trabalhar com estoque de caminhões, produzindo os brutos de acordo com as necessidades de cada cliente, dentro de um sistema chamado de TMA (Tailor Made for Application).

Euro 6

Com o início da exigência de caminhões Euro 6, a partir de janeiro, a Scania trabalha para gerar uma produção adicional de veículos Euro 5, para os transportadores poderem realizar compras desses caminhões até dezembro.

Mesmo na Fenatran, que será palco dos modelos Scania Euro 6, os modelos Euro 5 continuarão a ser comercializados.

Os clientes interessados também poderão buscar as concessionárias da marca, que também tem uma quantidade adicional de modelos Euro 5 para venda.

A montadora já iniciou os testes de produção, para acerto da linha de montagem, dos caminhões Euro 6. Apesar disso, a produção comercial desses caminhões vai começar a partir do dia 1º de janeiro de 2023.

Pré-compra

Diferente do que aconteceu na virada de chave entre o Euro 3 e Euro 5 no Brasil, entre 2011 e 2012, quando houve uma aceleração das vendas de modelos Euro 3 em 2011, e uma queda nas vendas em 2012 e anos seguintes, para 2023 o número de caminhões vendidos deve se manter estável.

“Do Euro 3 para o Euro 5 foi uma mudança com três novos atores. Além da nova tecnologia, diesel novo, o S-10, e o Arla. Eram três novos atores desconhecidos pelo mercado. Foi isso que gerou a pré-compra”, destacou Alex.

Para o Euro 6, a principal mudança é apenas a tecnologia. Arla e diesel S-10 continuam os mesmos, sem necessidade de outras mudanças nos veículos. Além disso, esses dois já tem altíssima disponibilidade em todo o Brasil, o que não deve afetar a produção e venda de caminhões no ano que vem.

“Sem dúvida nenhuma, teremos um ano de 2023 muito parecido, ou ainda melhor, que o ano de 2022”.

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta