A POLICIAL E O BANDIDO – Cavalo mecânico Scania 124G 6×2

scania-124g-6x2

800x150_blogodocaminhoneiro_02

Encontraram-se em uma balada.
Ele a levou para passear de caminhão.
A noite foi pelo amor embalada.
Despertou em ambos a paixão.

Encontraram-se novamente
e ele ao volante de outro caminhão.
Ela sentia por ele amor ardente.
Ele via se tornar amor aquela atração.

No terceiro encontro, papo animado.
Ele quis saber o que ela fazia.
Levou um susto, ficou paralisado
quando ela disse que era da polícia.

Ela fazia trabalho de campo
de arma em punho ia à luta.
Enfrentava assaltante de banco.
Tarefas difíceis era recruta.

Para ela, ele contou depois do susto
que levava caminhões novos ao destino.
Tentou parecer natural a muito custo.
Dirigir caminhão era sonho de menino.

O relacionamento ficando mais sério
ela queria saber dele muito mais.
De suas atividades fazia mistério.
Mas gostava da moça aquele rapaz.

Compraram casa pensando em casar.
Realizaram o sonho do amor enfim.
Debaixo do mesmo teto foram morar.
Parecia que aquele amor não teria fim.

Tiveram um lindo filho
que era a alegria do casal.
As finanças andavam no trilho.
Reuniam as famílias no Natal.

Evitavam falar de trabalho.
Entre eles isso foi combinado.
O casal tinha um Fiat Palio.
Na profissão ele era engajado.

De vez em quando saíam a passear
e ela até dirigia um ou outro caminhão.
Seu marido amava dirigir e dominar,
mas gostava de vê-la do bruto na direção.

Ocorria importante investigação.
Queriam apanhar perigosa quadrilha.
Especializada em roubo de caminhão.
A polícia já estava na correta trilha.

Aquela corajosa policial,
não queria ficar de fora.
Prender gente que praticava o mau
Naquele momento chegada a hora.

Ofereceu-se para a operação
que os prenderia em flagrante.
Vestida com colete e a pistola na mão.
Ela não dava chance a nenhum meliante.

Um dos ladrões foi seguido
levava Scania até um barracão.
Ali certamente seria apreendido
aqueles bandidos e o caminhão.

Quando invadiram o barracão
O grupo criminoso reagiu.
Ninguém aceitava ir para prisão.
Disparos de armas se ouviu.

A jovem policial ali no meio
respondia à altura disparos dos marginais.
Bandidos ficaram em meio ao tiroteio.
Morreriam mas não se entregariam jamais.

Ao tentar surpreender um bandido
Foi ela que teve uma surpresa.
Um dos criminosos era seu marido.
Coração partido e a alma indefesa.

Ele mirava em outro policial
e ela gritou que se entregasse.
Disse que para ele seria fatal
se com sua arma ela atirasse.

O bandido que era seu amado
correu, entrou em um Scania e acelerou.
Do barracão arrebentou parede do lado.
Com o cavalo mecânico passou.

Outro bandido amigo dele
correu atrás do Scania em fuga.
Gritava que parasse por ele.
Da sociedade era um sanguessuga.

O rapaz diminuiu a velocidade
para ajudar o amigo a escapar.
Seguia rumo a pequena cidade.
Lá seria mais fácil despistar.

Os demais bandidos foram presos
Alguns tombaram sem vida.
Viatura policial os giroflex acesos.
Em uma perseguição acabou envolvida.

O rapaz fugia em velocidade alta
andando para o bruto acima da média.
Agira errado, cometeu criminosa falta.
Sabia que aquilo terminaria em tragédia.

Adentrou as ruas da  cidadezinha,
seguido pela polícia na viatura.
Tiro no pneu que rodoar tinha.
Mantido cheio mesmo quando fura.

Naquela perseguição desenfreada
abandonaram o Scania e saíram correndo.
Os dois policiais saíram à pé em disparada.
Bandidos pagariam o que estavam devendo.

Os criminosos se separaram na rua
e cada um fugiu para um lado.
A policial assumiu responsabilidade sua.
Perseguia o marido com coração dilacerado.

Em uma rua sem saída
seu amado estava escondido.
Ela não queria tirar sua vida.
Ia preso pois escolheu ser bandido.

Em um momento de distração
Seu marido a pegou desprevenida.
Tirou a arma da sua mão.
Ela achou que estava perdida.

Mas mesmo seguindo caminho errado
ele não faria mal a sua esposa.
Nesse instante o outro bandido armado
apareceu sorrateiro tal qual raposa.

Vendo a policial ao lado do amigo
não imaginando que eram um casal.
Representava para ela grande perigo.
Queria pôr na vida dela ponto final.

Apontou para ela e fez disparo.
Para ele era apenas mais uma morte.
Aos dois aquilo custou muito caro.
Selou da família a sorte.

O rapaz mesmo seguindo caminho torto
amava sua esposa que era policial.
Preferiu ele próprio tombar morto
do que ver acontecer a ela esse mal.

Colocou-se à frente dela
recebendo o tiro no coração.
Teve tempo de dar a arma a ela.
Mesmo abalada teve reação.

Tendo o marido sem vida como escudo
fez disparo acertado contra o bandido.
Daquela perseguição, acabava tudo.
Criminoso caiu já desfalecido.

O outro policial chegou no ato.
A policial, soluçava em triste gemido.
Cumpriu com sua obrigação de fato,
mas para isso perdeu seu marido.

Mesmo  caminho errado tendo seguido
ele a salvou dando de seu amor à prova.
O filho despedia-se do pai, ela do marido
enquanto caixão era descido na cova.

Depois disso ela abandonou a farda
e se dedicou a outra profissão.
Cuidado com o filho tal qual um cão de guarda.
Decidiu ser motorista de caminhão.

Para isso fez um curso
e tornou-se motorista profissional.
Fazia transporte para médio percurso.
Não queria lembrar-se que fora policial.

Por uma grande transportadora
acabou sendo contratada.
Ali teve carreira duradoura.
Por caminhão ficou apaixonada.

Ao volante de potente Scania
puxando semirreboque de combustível.
Uma bela mulher de nome Vânia
mostrava no volante talento incrível.

Autor: Roberto Dias Alvares




3 comentários em “A POLICIAL E O BANDIDO – Cavalo mecânico Scania 124G 6×2

  • 26/10/2016 em 09:47
    Permalink

    Essa história da estrada conta a historia de uma policial e um criminso que se casaram .o desfecho é emocionante. Espero que gostem

    Resposta
      • 07/11/2016 em 19:31
        Permalink

        Elias, obrigado pelo seu comentario. Show de bola são meus leitores que servem como incentivo para continuar escrevendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *