Filetes e faixas, o fim de uma cultura estradeira.

por Blog do Caminhoneiro

1327448666_307035082_8-nino-pintor-de-carrocerias-

Voltando com os Posts das coisas que ficaram extintas ou sumiram do mundo dos caminhões, com ou sem a nossa percepção, os capôs foi a peça que foi extinta mais marcante até hoje, vitima da modernidade e da demanda de produção. Porém não foi só o capô que sofreu com esses acontecimentos, as faixas decorativas também sumiram do cenário do transporte rodoviário sem a percepção de todos.

Antigamente, no tempo em que o numero Maximo de eixos por combinação eram 4 e os caminhões 3 eixos começavam a tomar espaço, como hoje os Bitrenzões tomaram nas estradas , existiam pintores que munidos de uma pena e um pouco de tinta faziam uma desajeitada carroceria de caminhão se transformar em uma obra de arte. Os filetes como são chamadas essas obras de arte feita em carrocerias eram comuns de serem vistas, um caminhão sem filete era um caminhão descuidado, sem zelo, tão importantes que se tornaram algo Folclórico da cultura brasileira.

foto20

Os filetes duraram até a chegada das carretas de 3 eixos, e o motivo é óbvio, afinal seria uma “Mão de obra” imensa para pintar uma carreta toda, e a demanda já estava alta naquela época, os filetes morreram no fim dos anos 70 começo dos anos 80, restaram poucos artistas vivos, e poucas pessoas dispostas a pagar para “filetar” suas carrocerias. Os filetes morreram aos poucos mais deixaram uma herança muito importante, as faixas decorativas.

Porém as faixas não foram inventadas no Brasil, quando vieram os Scania, volvo, da Europa eles já vinham com faixas porém as faixas tomaram um papel muito importante na caracterização dos caminhões.

Volvo faixa preta.

Volvo faixa preta.

Por exemplo muitos caminhões são conhecidos pelas faixas que carregam  como o volvo faixa preta e o Scania 112 faixa cinza, entre outros. O modelo dos caminhões, e o ano que foi fabricado era facilmente identificado pelas suas faixas.

Scania 112h faixa cinza.

Scania 112h faixa cinza.

A Scania usava as faixas decorativas para diferenciar seus caminhões especiais, como millenium, horizontes, rei da estrada, silver line… E a grande maioria dos caminhões normais tinham suas faixas próprias que mudavam de cor ou desenho conforme o ano de fabricação.

Scania Silver line.

Scania Silver line.

Mas as coisas tendem a se modernizar, e querendo ou não algumas coisas antigas não se encaixam, pelo menos com facilidade, as coisas modernas. Os desenhos dos caminhões de hoje em dia não comportam uma faixa decorativa com facilidade, (de propósito? Eu prefiro acreditar que não), na Europa já não se vê muitas faixas, muito menos no Brasil que o caminhão esta sendo visto cada vez mais como uma ferramenta de trabalho descartável(não deixa de ser pelos produtos que estao a venda hoje) e não como um bem durável como antigamente, nem as séries especiais vem com faixa decorativa mais, a diferença fica por conta de adesivos da marca, acessórios entre outras coisas.

Caminhões novos, todos com faixa decorativa.

Caminhões novos, todos com faixa decorativa.

O que mais me dói nem é ver caminhões novos saindo sem faixa, talvez com faixa eles ficariam antiquados, igual você colocar uma antena de 1,99 com um Bombril na ponta na sua Tv de LCD, o que mais me dói é ver que mesmo nos caminhões antigos, quando reformados, a faixa não é colocada de volta, isso quebra a originalidade e a história de um modelo.

Os filetes morreram, nos deixaram uma pequena grande herança, porém acho que seu legado acaba por aqui, em muito pouco tempo só serão vistos em livros de folclore e revistas antigas. Só vão lembrar deles nós que temos caminhão como uma paixão, e uma paixão verdadeira. Porque quem gosta de caminhão como ferramenta de trabalho, basta um par de eixos uma cabine e um implemento, nada mais, e por isso eu temo que essa ideia se materialize!

H. David.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

2 comentários

René 19/09/2013 - 14:10

Excelente post, bem nostálgico e fluente, o que denota vossa grande cultura geral e capacidade de traduzir, em palavras, vosso conhecimento especifico na area da logistica (termo atual e em moda, que antigamente, so militares o utilizavam) ….
Que eu me lembre, a pena ou a tinta utilizada para “filetar” carrocerias, eram importadas e poucos artistas sabiam utilizá-las.

Reply
Hélio David 19/09/2013 - 22:40

Obrigado René!
Continue acompanhando a coluna!
Abraço!

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!