Prazer, Hélio David [uma breve apresentação]

por Blog do Caminhoneiro

Digitalizar0007Aproveitando, e já agradecendo, esta grande oportunidade que o grande parceiro Rafael Brusque (dono do Blog do Caminhoneiro) me deu criando esta coluna para eu postar meus textos sobre analises, criticas e opiniões sobre o mundo dos transportes, resolvi começar com um texto introdutório contando um pouco sobre mim, a minha infância e como comecei, ou fui induzindo, a gostar desta “droga” chamada caminhão.

Nasci no dia 2 de dezembro de 1991, e dês de que me entendo por gente sempre tive de brinquedo um caminhão, um trator, e raramente, muito raramente um boneco de super herói. Cada viagem que meu pai fazia era um caminhão de um material diferente, caminhão de madeira, de lata, de plástico..de tudo quanto é material. Que diga-se de passagem, hoje não resta quase nenhum, eu era uma criança relaxada (e ainda sou relaxado), quebrava meus brinquedos, desmontava (talvez por isso eu faça engenharia hoje), e eram caminhões muito bem feitos, lembro de uma 112hw era perfeitamente trabalhada, com arcos de arame, nos mínimos detalhes, bem diferente dos caminhões de madeira que se encontram hoje em dia.

Eu era aquela criança que esperava ansiosa pela chegada do meu pai, para ver ele, entrar no caminhão, ver como tava, se não tinha quebrado nada, ou se tinha algo novo, e é claro, esperando um ou outro caminhão de madeira. Que morria de ciúmes quando meu pai entregava um caminhão para outro motorista, e quando eles chegavam de viagem, eu era o primeiro a ir ver como o caminhão tava, e ficava chateado quando via um painel queimado por cigarro, peças de acabamento faltando, entre outras coisas.

Porém as fazes passam, a gente cresce, mas eu nunca deixei de gostar e acompanhar coisas relacionadas a caminhões. Meu ultimo caminhão de madeira, que eu brinquei, foi um T124 azul, bitrem, (que foi destruído por primos e sobrinhos menores), daí em diante meu pai foi me ensinando coisas mais interessantes, coisas mais sérias como qual caminhão é bom, qual é ruim, qual são os novos, comprava revistas e me ensinava realmente coisas do ramo. Me lembro como se fosse ontem, quando lançou a série especial Horizontes, eu sonhava que meu pai tinha comprado um, chorava querendo que ele comprasse um caminhão novo, mais ele sempre dizia “não filho, caminhão bom para ganhar dinheiro são esses nossos”. E também com esse incentivo eu fui aprendendo coisas sozinho, apenas observando os caminhões novos, antigos, já cheguei a apostar com motorista (e ganhar) que o caminhão dele era de um ano, e ele teimava que era de outro, até ele olhar no documento.

Hoje tenho 21 anos, curso Engenharia Agrícola e Ambiental na Universidade Federal de Mato Grosso, residindo em Sinop. Tenho uma visão muito diferente daquela que a maioria das crianças que gostavam de caminhão no meu tempo tem hoje em dia. Hoje em dia trato caminhão como uma coisa mais comercial, porém não deixando aquela paixão e obsessão de lado, de gostar das coisas bem arrumadinhas, brilhando, tanto que meu sonho é ter no Maximo 5 caminhões, porem todos eles da maneira que eu gosto, não conhecer caminhões por placa, e como meio de ganhar $$ apenas.

2013

2013

E enquanto não realizo este sonho eu escrevo estes textos, que é uma espécie de hobby que eu amo fazer, escrever, argumentar, escutar opiniões diferentes de diferentes amantes de caminhões é uma coisa que eu gosto e sempre gostei de fazer.

Espero que esta coluna seja um espaço de leitura e discussão (harmoniosa) sobre o mundo dos transportes, já adiantando que aceito sugestões de tópicos, assuntos entre outros. Agradeço novamente a oportunidade do parceiro Rafael Brusque, e deixo aqui meu email para contato.

h2david@hotmail.com

Obrigado!

Abraços.

H. David

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

3 comentários

cleber ferreira da silva 12/09/2013 - 11:14

E ai H.david bacana sua coluna,não deixe de postar a partir de agora estarei sempre acompanhando!!! DEUS ABENÇOE VC E FAMILIA!!

Reply
Lucas Damaceno 10/09/2013 - 11:27

Opa, li seus textos e gostei bastante, principalmente sobre a estilização, e se quer uma dica para um próximo texto, fale sobre a “invasão ching ling” aqui no brasil…
Abraço!

Reply
Hélio David de Almeida 11/09/2013 - 01:21

Opa Lucas, muito obrigado!
Olha, muito boa sua idéia, ja vou dar uma estudada sobre o assunto e escrever um texto o mais rapido Possivel!
Obrigado!
Acompanhe sempre a coluna!

Reply

Escreva um comentário