Scania StreamLine [Analise]

por Blog do Caminhoneiro
Modelo Top Line Europeu (não disponível no Brasil)

Modelo Top Line Europeu (não disponível no Brasil)

Ultimamente novidades no mundo dos caminhões tem surgido com bastante frequência, reestilisações como a da Iveco, mudança total de modelo como o novo volvo Fh, entrada dos extrapesados MAN no mercado nacional, motores euro 5 entre outras coisas. Só faltava a marca Scania apresentar alguma novidade. Muitos especulavam que seria apenas uma mudança de motor e nada mais, outros acreditavam em uma mudança total de conjunto óptico, grade e afins. Bom, no fim das contas não foi nenhum dos 2, ela lançou uma série especial q vem com diferenciais muito além de um banco de couro ou uma cor diferente!

Recentemente a Scania apresentou na Europa a série StreamLine, que para os entusiastas é bem familiar, pois em 1991 a Scania já lançou uma série desta para a linha 3,também na Europa, com mudanças que logo foram repassadas a todos os veículos, não sendo mais exclusividade apenas da série. E mês passado a Scania apresentou esta série especial para o mercado brasileiro.

StremLine significa algo como “linhas limpas” ou “linhas lisas”, e a equipe de design e desenvolvimento da Scania levou estas 2 palavrinhas ao pé da letra. Pegaram as cabines das New Série G, R, R highline e colocaram em um túnel de vento no modo “Hard”. Ou seja, qualquer vinco, qualquer “ponta” teria de ser cortada fora como se você passasse uma lixadeira no canto da sua mesa. Com isso alguns detalhes característicos sumiram, como por exemplo os “mini-defletores” que ficavam logo acima do farol, outros detalhes ficaram mais discretos como os frisos laterais, novos itens de série como defletor de ar e para-choque envolvente na dianteira, entre outras regalias. Tudo isso em nome de apenas de 1 objetivo, Economia de Combustível, que é altamente considerável na aquisição de um caminhão hoje em dia, e os engenheiros fizeram um ótimo trabalho para atingir tal feito, tanto na parte aerodinâmica quanto mecânica.

Desaparecimento do defletor, melhoramento aerodinâmico.

Desaparecimento do defletor, melhoramento aerodinâmico.

Outras partes estéticas também sofreram alterações, porem alterações no desenho interno, e não no formato em si, simplificando, pequenos facelifts. Os “antigos” faróis bifocais (que no Brasil só são oferecidos em caminhões especiais) receberam uma mascara negra, e alguns leds novos na parte lateral, a lanterna traseira foi trocada por uma totalmente diferente e bonita  de LED (olha só galera, não vamos ter que colocar mais as lanternas da carreta Guerra no cavalo), o quebra-sol ou visor foi redesenhado, faixas decorativas da série, no interior um novo tecido de acabamento e para os metidos a nerd um computador de bordo com nova tela maior de boa resolução, sistema de som com DVD, GPS e outros gadgets interessantes.

R Highline StreamLine brasileira

R Highline StreamLine brasileira

Na minha opinião foi uma mudança ótima para o momento, pois ultimamente as mudanças bruscas que ando vendo no mercado não tem agradado muito. A Scania soube mudar seu produto levemente para melhorar aquilo que melhor sabe fazer, caminhões econômicos, sem perder de maneira alguma sua essência.

Porém a Scania tem pecado com seu maior mercado, o brasileiro, vocês viram ai no post as fotos da StreamLine europeia e a brasileira, é evidente a diferença no acabamento, principalmente na pintura. A StreamLine do Brasil ainda é oferecida com toda aquela parte do acabamento inferior em preto (cor do plástico), e apenas a parte dianteira no contorno dos faróis pintada na cor do veiculo, o que fica bem estranho quando se tem um veiculo de cor clara, ao contrario da grade prateada que combina com cores claras e não casa bem com cores escuras. Salvo alguns V8 que saem de fabrica com mais diferenciais de acabamento, entre eles todos os plásticos pintados na cor da cabine e grade em grafite escuro. Mas pensando pelo lado das séries, o Brasil esta privilegiado de séries especiais Scania (lembrando que as StreamLine da série 3 não foram comercializadas no Brasil).

G400 StreamLine brasileira.

G400 StreamLine brasileira.

Veredito: Série espetacular, mudança perfeita para o momento, sem sustos e sem mudança de personalidade (e histórica acima de tudo) isso sim é uma série especial. Porém, vamos melhorar os modelos brasileiros quanto a qualidade de acabamento, não precisa ser como os europeus com suas carenagens e afins, mas poderia ao menos pintar os plásticos na cor da cabine para ficar um produto totalmente Premium!

H. David

Nova lanterna traseira.
Desaparecimento do defletor, melhoramento aerodinâmico.
Modelo Top Line Europeu (não disponível no Brasil)

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

1 comentário

Venancio Lima 10/01/2014 - 22:23

Por aqui no Ceará já tem algumas unidades da StreamLine,a algumas semanas,eu fiz uma viagem e cruzamos com uma R420 Highline.Ele fazia o transporte de brinquedos de um parque de diversão.

Reply

Deixe sua opinião sobre o assunto!