Entidades prometem greve de caminhoneiros em 01 de Junho

Greve de caminhoneiros - Brasil 2013 (39)




Tentando evitar a aprovação da alteração na Lei 12.619/2012, entidades ligadas a motoristas empregados prometem uma greve nacional de caminhoneiros para o dia 01 de junho, de forma pontual e temporária.

A justificativa seria evitar a “criminosa tentativa de grupos econômicos, notadamente do Agronegócio e de alguns setores da indústria, no sentido de estabelecer normas que, em última análise, legaliza o genocídio rodoviário no nosso país”.

Abaixo a integra da convocação, assinado por 12 entidades:

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestre, em conformidade com a constituição federal, artigos 8º inciso III e 9º, culminando com a lei 7.783-89 “É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade…”, vêm através deste informativo, tornar publico, que na terça feira dia 01 de junho de 2014, a partir das 06 horas, os rodoviários de todos estados do Brasil, estarão se manifestando com interrupções pontuais e temporárias, para chamar atenção de toda a sociedade, para o que está acontecendo em Brasília com a Lei 12.619/2012, a “Lei do Motorista”.

As entidades sindicais contam ainda com o apoio das seguintes instituições que compõe o Fórum Nacional em Defesa da Lei 12.619/2012: Associação Brasileira de Medicina de Tráfego – ABRAMET e SOS Estradas, bem como as associações dos Juízes do Trabalho – ANAMATRA, dos Procuradores do Trabalho – ANPT, dos Policiais Rodoviários Federais – ANPRF, do Ministério Público do Trabalho e do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego – SINAIT.

LEIA MAIS  PGR defende constitucionalidade da MP que estabeleceu preço mínimo para fretes

Todas elas vêm a público expor sua indignação para com a criminosa tentativa de grupos econômicos, notadamente do Agronegócio e de alguns setores da indústria, no sentido de estabelecer normas que, em última análise, legaliza o genocídio rodoviário no nosso país.

Essa criminosa tentativa se materializa agora no PLC n. 41/2014, recentemente recebido no Senado Federal, proposta essa que enganosamente foi “vendida” como uma proposta endossada pelos trabalhadores motoristas na câmara dos deputados.

Neste sentido alertamos toda a sociedade e reivindicamos o justo apoio da população brasileira, que já sofre com vários descompromissos de governantes, mas que infelizmente nós dirigentes sindicais do transporte terrestre, não podemos nos omitir, deste fato grave, que fatalmente chegará a todos, com a continuação das mortes no trânsito e nas estradas.

  • Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestre – CNTTT
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviário do Estado de São Paulo – FTTRESP
  • Federação interestadual dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários – FITTR
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Minas Gerais – FETTROMINAS
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná – FETROPAR
  • Federação dos Condutores de Veículos e Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Cargas e Passageiros no Estado de Santa Catarina – FECTROESC
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Rio Grande do Sul – FETRAROD
  • Federação Interestadual dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Nordeste – FITTRN
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Mato Grosso – FETTREMAT
  • Federação dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários de Cargas, de Coletivos Intermunicipais e Interestaduais do Estado de Mato Grosso do Sul
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários dos Estados da Região Norte Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia d Roraima – FETRONORTE
  • Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários dos Estados de Goiás e Tocantins – FETTRANSPORTE
LEIA MAIS  Nova tabela de frete está construída de forma muito técnica diz ministro




32 comentários em “Entidades prometem greve de caminhoneiros em 01 de Junho

  • 05/06/2014 em 19:53
    Permalink

    estou de acordo com a cooperfrete cobrar mais do sindicato onde que tanto o autonomos e os empregados em transportes , estao recolhendo as suas guias sindicais.

    Resposta
  • 03/06/2014 em 01:42
    Permalink

    sempre a mesma coisa: falta de visão e falta de unidade. não se tem conhecimento sobre a administração do setor e não se sabe o que é moral e ético… não sabemos nem descansar, trabalhar ou mesmo, debater.

    Resposta
  • 02/06/2014 em 11:36
    Permalink

    Sobre a data o correto e 1 de JULHO. Está divulgado como 1 de junho.

    Como sugestão, cada motorista poderia entrar em contato com sua central sindical (aquela que lhe envia anualmente o boleto), e solicitar a participação dela no movimento. Desta forma mais entidades apoiarão o movimento.

    Motoristas precisam solicitar respostas de suas centrais sindicais sobre todos os assuntos que os norteiam. Todos os motoristas precisam se envolver nisso também.

    Resposta
  • 01/06/2014 em 13:03
    Permalink

    Sou caminhoneiro moro em sorriso mt e estou agora em fortaleza, sou totalmente a favor pena que somos de uma classe ate nem tanto unida mas sim covarde, se nao for entao lutaremos juntos!

    Resposta
  • 01/06/2014 em 11:05
    Permalink

    sou totalmente a favor da paralisação só lamento que os caminhoneiros assim como todas as classes trabalhadoras do Brasil só sabem reclamar, mas quando chega na hora de lutar (greve) a maioria coloca a viola no saco e vai trabalhar resumindo somos uma nação desunida e covarde mesmo sabendo da importância do seu trabalho nao tem coragem de lutar por seus direitos SÓ FALTA UMA COISA PARA QUE VENHAMOS MUDAR ESSE PAÍS QUE É A UNIÃO TOTAL DE TODAS AS CLASSES TRABALHADORA , MAS COMO EU DISSE OS BRASILEIROS SÃO MUITO COVARDES PRA FAZER ISSO INFELIZMENTE !!!!!!!

    Resposta
  • 01/06/2014 em 09:38
    Permalink

    falaê rabanho de manés, vcs vão parar aonde????? A PRF da Dillma vai meter porrada em todo mundo. Rebanho de otários esse negocio de parar 11 horas é pra vagabundo, tem que rodar 25 horas online 365 dias por mês, não existe caminhoneiro autônomo o que existe é: MOTORISTA EMPREENDEDOR AUTÔNOMO, dexa noís trabalhar pra melhorar de vida pois aqui não é cuba pra todo mundo ficar lambendo o saco do fidel ladrão e assassino e também essa merda de país não é do primeiro mundo com auto-estradas maravilhosas essa bosta de país é o brasil dos corruptos e ladrões. SOCORRO JOAQUIZÃO NÃO SAI DAI NÃO POIS ESSE PAÍS VAI VIRAR UMA MARACUTAIA DE DAR MEDO…

    Resposta
  • 31/05/2014 em 18:27
    Permalink

    01 de junho de 2014 terça feira ? já começa a bagunça por aí!

    Resposta
  • 31/05/2014 em 12:53
    Permalink

    Lag os autonomos ja vem sofrendo com uma concorrencia desleal por grandes empresas muitas delas usam dinheiro de outros ramos para investir em caminhões,então tem que mudar alguma coisa e com essa lei eu to vendo muita empresa grande reclamando.Ex hoje eu como autonomo que trabalho com graneleiro com soja,milho,fertilizantes etc ja consigo carregar pelo mesmo frete que as empresas sendo que a pouco tempo atras as empresas carregavam fretes muito baixos não tinha como um autonomo carregar pelo mesmo valor mas agora com a mão de obra mais cara e os caminhões rodando menos esta se equilibrando,outra coisa caminhões de transportadoras rodam muito mais que os de autonomos pois eles tem mais cargas e a lei veio para dar uma freada.

    Resposta
  • 31/05/2014 em 11:49
    Permalink

    Adriano, respeito sua opinião, mais se a partir de hoje vc como autônomo começar a parar 11 horas pra pernoite, 30 mim. a cada 4 horas de trabalho, se vc tiver parcela do comunhão pra pagar, tenho certeza absoluta que vc vai quebrar até o final do ano, pois não existe frete hj no mercado que sustente isso. Temos que ser realistas… Luto por Um descanso diário mínimo de 8 horas e a liberdade de pararmos ou seguirmos conforme entender. LIBERDADE

    Resposta
  • 31/05/2014 em 11:36
    Permalink

    Sou motorista autonomo e vou aderir a greve sou a favor da lei como esta sem mudanças é a chance de mudar o futuro da categoria.

    Resposta
  • 31/05/2014 em 10:29
    Permalink

    1) quem acredita que algum autônomo vai aderir a uma greve cujo o objetivo e ir contra a a nova lei que devolve sua liberdade de rodar e consequentemente ganhar mais??? 2) quem é o motorista empregado que quer continuar a ficar parado na beira de rodovia ou pátio de posto por 11 horas todos os dias??? Esqueçam, por este motivo estes pelegos não tem apoio de ninguém, é meia dúzia de idiotas que irão lhes apoiar. Agora por motivos como baixar o valor do pedágios, diesel subsidiado, aposentadoria especial, pagamento efetivo das horas extras do empregado, fiscalização dos locais de carga e descarga quanto a pagamento de estadias, higiene … Pra isso nunca iremos achar alguém que se levante pra nos ajudar… VAMO TRABALHAR POVO, NÃO NOS DEIXEMOS ENGANAR POR ESSA CORJA.

    Resposta
    • 31/05/2014 em 11:28
      Permalink

      Lag. Acho que você é um MOTORISTA, e não um “TOCADOR” qualquer de caminhão. Foi uma opinião muito realista e prático, de quem realmente trabalha na estrada e conhece a realidade. Parece que tirou as palavras da minha boca.
      Na estrada, temos de ter a LIBERDADE, porém com responsabilidade e respeito.
      Temos de LUTAR, primeiramente, é por essas e outras coisas que você falou. Se conseguirmos, teremos consequentemente um frete justo e respeito, e não precisaremos “engolir lua” pra compensar as injustiças das mazelas das estradas.

      Resposta
    • 01/06/2014 em 11:21
      Permalink

      COMO EU DISSE NO MEU COMENTÁRIO PROFISSIONAIS EM GERAL SÓ SABEM RECLAMAR SE VOCES MOTORISTAS SOUBESSE USAR O PODER QUE TEM NAS MÃOS COM CERTEZA MUDARIAM ESTE PAÍS MAS NAO É FAZENDO PIQUETE FECHANDO ESTRADO , SIM COM ESPIRITO DE UNIÃO E PARANDO TUDO

      Resposta
  • 31/05/2014 em 09:53
    Permalink

    É isso aí,greve na cabeça deles,mas sem quebradeira e badernas,mas quero saber se vão pedir a alta para o frete,se pedirem estou dentro.GREVE NA CABEÇA DELES,SEM MOTORISTA O CAMINHÃO PARA.

    Resposta
  • 31/05/2014 em 09:32
    Permalink

    Paulo. Concordo plenamente com vc. E digo mais, deveriam sim apresentar uma pauta de reivindicações onde consta-se o seguinte: Aposentadoria diferenciada aos 25 anos, frete tabelado em km( ainda acho melhor meio de pagamento), renovação de frota pelo sistema pro caminhoneiro para autônomo facilitada, fim da obrigatoriedade de pagar sindicatos ( seria opcional). Porem do jeito que esta sendo aramada esta confusão, dita paralisação , já se vê ser coisa de empresários, usando mais uma vz o motorista e alguns cupinchas de sindicatos, para ganhar maior fatia do bolo em benefícios e isenções do governo. OS MOTORISTAS EMPREGADOS OU AUTÔNOMOS,PARA ESTE NADA VAI MUDAR..

    Resposta
    • 31/05/2014 em 11:11
      Permalink

      Leo. Esta questão da aposentadoria especial pra motorista profissional de CAMINHÃO E ÔNIBUS, é importantíssima. TODOS NÓS, MOTORISTAS, SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES, ETC, ETC., DEVERIAMOS REIVINDICAR, LUTAR, POIS É CAUSA JUSTA.
      O incrível é que, essa questão da aposentadoria de 25 anos, fazia parte da pauta original desta lei 12.619/2012, mas, estranhamente, tiraram-na da pauta para aprovar rapidamente essa lei do descanso. Não consideraram o fato de que essa aposentadoria seria muito mais importante e urgente, HOJE, para os motoristas de estrada, que na maioria estão com 40, 50 ou 60 anos de idade e 20,30 ou 40 anos de serviço, do que determinar horários burocráticos e absurdo para motoristas de estradas, que na prática, não vai se cumprir rigorosamente.
      Todo jovem que começar na profissão, vai consciente que pegará vida dura na estrada, mas, se motivará sabendo que com 25 anos de serviço, na hora que mais precisa, vai descansar, aposentar, e tentar viver dignamente.

      Quanto ao frete tabelado por km, seria interessante, mas, na prática, acho muito dificil de emplacar. Acho que pra melhorar essa questão do frete, deveria resumir em tres pilares:

      1 – Colocar cada caminhão, seja de empresa transportadora ou autonomo, na fila do frete, isto é, todos teriam a mesma oportunidade de pegar o frete direto com o produtor, industria, embarcador, etc. Acabaria com as transportadoras de “fachada”, que recebem um frete alto do embarcador e o repassa baixo para os autonomos ou pequenas empresas transportadoras ( ambos, são a grande maioria dos reais transportadores no Brasil ). Com isso, aumentaria muito a oferta de fretes, e consequentemente o valor pago.

      2- Para os motoristas empregados das transportadoras, adotaria um piso salarial mínimo BOM, compativel com a função e categoria, e registrado em carteira. Se a empresa quiser pagar adicional de produtividade, além do BOM salario minimo em carteira, seria válido.

      3 – Incentivar aquisição do caminhão NOVO ao transportador, autonomo ou pequenas empresas, mesmo se for para trocar seu caminhão velho, disponibilizando-o com preço justo, baixo, sem NENHUM imposto na venda, ao contrário do que ocorre hoje, o caminhão NOVO com preço inviavel para o autonomo ou pequena empresa, obrigando a se endividar e “engolindo lua” pra tentar pagar a prestação que já está atrasada.

      Resposta
  • 31/05/2014 em 08:27
    Permalink

    É… já começa errado. 01/06/14 é domingo e não terça. Todos estes cidadãos dos sindicatos e associações relacionados acima, que estão apoiando esta greve, ficam sentados no escritório, com ar condicionado e secretária bonita servindo “cafezinho”, e recebendo salário no final do mês. Não são eles que vão ficar num pátio de posto 11 horas direto, tomando “cafezinho” requentado e ralo, comendo comida ruim, banho frio grátis ou banho quente pagado, muriçoca, assédio de assaltantes e prostitutas. Vão ser acompanhados dos “tocador” de caminhão, que fala que é motorista e não são. Dos drogados, irresponsáveis e imprudentes.

    Gente…quem é verdadeiro Motorista ( com M maiúsculo ) sabe o que é sair pra estrada…

    Esta alteração que estão fazendo na lei está de bom tamanho. Trabalho tranquilamente dentro destes horários. Olha, que nunca precisei tomar rebite, nunca usei droga, não bebo e não fumo. Durmo a hora que der sono, e descanso a hora que tiver cansado. Se o meu patrão não aceitar o meu ritmo, peço as contas e procuro outro ( olha que tem muitos patrões bons e conscientes por ai oferecendo emprego.). Mas mesmo se não achar o patrão bom e consciente ou se o trabalho de motorista na estrada tiver ruim, vou trabalhar na “porta”, ou então, largo a profissão, vou estudar, me formar, abrir um escritório, com ar condicionado e secretária bonita servindo cafezinho.

    Agora, falar em reduzir o custo dos pedágios, óleo díesel, impostos, de plano de saude pro motorista, piso salarial, aposentadoria de 25 anos que tinhamos em anos atrás e nos tiraram, ninguém fala?

    Estou querendo é trabalhar e receber o justo. Tenho receio é dessa crise que está chegando depois da copa, eleição e no próximo ano. Vai esfriar tudo…Tenho medo de ter de se sujeitar, como autônomo ou empregado, a concorrer com os colegas de estrada, “tocadores” ou não, a procura de vagas ou fretes, mesmo ruins, pra continuar a tratar da minha família.

    Vamos trabalhar.

    Resposta
    • 03/06/2014 em 07:37
      Permalink

      É melhor as pessoas principalmente os motoristascque estão na estrada se informar da nossa proposta da mudança da lei. Acho que a maioria nao leu ou esta sendo enganado. Acho que recado acima do Paulo diz tudo. Este é o mundo real, e o objetivo do novo projeto de lei, elaborado, discutido e sugerido por quem realmente conhece, o caminhoneiro empregado ou autônomo que esta na estrada.
      Abraço
      Valdir Colatto relator do projeto na CEMOTOR.

      Resposta
  • 30/05/2014 em 22:08
    Permalink

    Tem q parar, mas não por essa causa, porque eu sou a favor da emenda, tem q aprovar a alteração na Lei 12.619/2012, sim, se autônomo pode trabalhar doze horas porque nós só trabalhamos 10, tem firmas dizendo q é melhor ter autônomos trabalhando do que peão, porque os autônomos trabalham 2 horas a mais, e na semana são 10 horas a mais, e daí dele desemprego, outros dizem q vai aumentar os acidentes, é pra caba quem diz isso, duas horas a mais não mata ninguém, e se for assim, os autônomos estão se matando, isso é só jogo de SINDICATOS fdp, por trás, e só veem o lado deles, porque não brigam por lugares seguros, lugar de banho, etc,,,,, tem lugar de R$ 10,00 o banho e R$50,00 para estacionar o caminhão no posto, isso ninguém vê. Eles só vêem o que interessa ao bolso deles.

    Resposta
  • 30/05/2014 em 21:27
    Permalink

    OUTRA FES NÃO ACONTECE NADA DIA 1 JUNHO NÃO É TERÇA FEIRA É DOMINGO JA COMEÇO AS MENTIRA

    Resposta
  • 30/05/2014 em 21:15
    Permalink

    Eu sou favoravel a greve,pois estamos sendo escravos das empresas ja faz muito tempo, principalmente do governo com esse preco do diesel,pecas,pneus etc,e nosso frete cada vez mas barato,pois somos praticamente obrigados a carregar,mas acho que mas uma vez vai terminar em pizza,eu nao acredito mas em papai noel,so nao sei o que sera da nossa classes, mas da maz para tocar,que deus nos abencoe…..

    Resposta
  • 30/05/2014 em 20:13
    Permalink

    esse nova lei do descaso é só cuida do caminhão da empresa,por que eu duvudo quem consegue,descansar com o caminhão em movimento,seja viajando em 2,ou na descarga,ou no carregamento,ou esperando para as duas,duvido qual á empresa que tenha um pátio sem barulho para espera de carga ou descarga,com sanitário descente,chuveiro,lugar para comer ou fazer comida.

    Resposta
  • 30/05/2014 em 20:06
    Permalink

    o problema é que não falam: de salário,plano de saúde,cesta básicas,periculosidade,ofuscamento da visão,aposentadoria com 25 anos de serviço.

    Resposta
  • 30/05/2014 em 19:59
    Permalink

    se realmente querem mudar algo para melhor,é á melhor época,depois não adianta chorar se não se unir agora,aí vai tomar de burro na cara,veja faltando motorista,época de eleição e temos que mudar,copa do mundo,todas as classes revindicando,e os motoristas de ônibus não sedem,mantem pulso firme,se perdemos essa oportunidade agora para melhorar nossas condições de trabalho,depois nunca mais,aí é só por o rabo entre as pernas e ser esculachado.

    Resposta
  • 30/05/2014 em 17:12
    Permalink

    Minha pergunta: estas entidades são contra ou favor do caminhoneiro autônomo? São contra ou favor das transportadoras (todas)? Agora querem culpar o Agronegócio, que em última análise sustenta o desenvolvimento econômico do País. Se a Lei for aprovada como está, estes que estão contra ela vão pagar a elevação natural dos fretes? Vão se voltar contra a alta? Dúvido.

    Resposta
  • 30/05/2014 em 16:07
    Permalink

    Neste País ipoquitra,o caminhoneiro é tratado como bicho,mais a sociedade em geral não sabe que depende do caminhoneiro pra tudo,sem o caminhoneiro o remédio não chega,a comida também não,a bebida também não,a roupa e os eletrônicos também não chegam e etc, por tanto vamos valorizar estes profissionais que se arriscam por todo País para fazer com que os alimentos e outras coisas em geral cheguem a nossa mesa.

    Resposta
    • 03/06/2014 em 01:32
      Permalink

      colega, o tempo de heroísmo acabou faz tempo. se não tiver motorista no brasil mais, o governo já autorizou a importação de motoristas. se ainda assim faltar, coisa que na verdade não falta, e vc sabe disso, eles alteram as características dos veículos de carga, para poderem andar com mais peso.
      alimento na mesa sempre vai ter, pois sempre haverá mão de obra.

      Resposta
  • 30/05/2014 em 15:18
    Permalink

    Construímos várias coisas sobre caminhões na minha família, sou filho de caminhoneiro autônomo e conheço bem o esforço desta classe para cumprir com os horários impraticáveis. Após anos de estudo consigo identificar que há uma utilização da boa vontade desta classe, que por falta de instrução vê nas práticas não ilícitas a solução para seus problemas, são elas sobrepeso, extensas horas de trabalho afim de cumprir prazos, esperas intermináveis sem nenhuma indenização por estar sendo utilizado como armazém. Sim essa paralisação é válida e tem o meu apoio como também minha apreciação. E a classe possui um bom, penso que seja a paralisação que afeta realmente quem precisa ser afetado, lógico que a população é afetada também mas o impacto para empresas e governo é bem maior pois no país onde 60% do transporte é realizado no modal rodoviário caso esse modal parar paramos muita coisa.

    A lei é benéfica para todos e deve ser mantida, a logística do país é que deve ser alterada para se adequar às boas práticas que vemos aplicadas nos países mais avançados do mundo. Penalizar pessoas por más práticas não pode ser aceito neste país.

    Resposta
  • 30/05/2014 em 12:38
    Permalink

    Ao meu ver todas estas ditas entidades, são manipuladoras também. Querem de fato receber vantagens do governo. Por ex: desoneração da folha de pagamento, menores impostos para o setor, etc.. O caminhoneiro de fato que se FODA ( desculpem-me pelo palavrão, não me é de costume). Mas ai tem truta,

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!