Inovações da nova linha FH proporcionam maior produtividade e rentabilidade do transporte

Novo Volvo FH no Brasil (2)




O FH que está sendo lançado no Brasil chega com uma série de inovações que tornam os caminhões mais eficientes e rentáveis do mercado. “São tecnologias e soluções que dão maior produtividade à operação, maior rentabilidade ao transportador e mais conforto e segurança ao motorista”, diz Alexander Boni, gerente de caminhões da linha F.

São inúmeras as novidades que a engenharia da Volvo introduziu na nova linha F. A começar pelo temporizador de marcha lenta, uma inovação bastante esperada pelo setor, para diminuir tanto o consumo de combustível como o desgaste do motor. “O preço do diesel corresponde, na média, a até 50% da planilha de custos do transportador. Este sistema ajuda na operação de transporte”, afirma Glênio Karas, engenheiro de vendas da Volvo.

Outra novidade é o alternador de alta eficiência que a nova linha ganhou. Este dispositivo diminui o consumo de energia no caminhão, poupando-a para situações onde possa ser mais útil e adequada. “Tudo na nova linha foi pensado para maximizar os benefícios e minimizar os gastos desnecessários”, destaca Alberto Neumann, gerente de estratégia de produto de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

A aerodinâmica do FH também recebeu mudanças significativas. O caminhão tem novos defletores de ar, tanto no teto como na lateral, novas saias laterais e spoilers. “Além de terem deixado o FH ainda mais bonito, a nova aerodinâmica proporciona menor resistência ao ar e menor consumo de combustível”, observa Deonir Gasperin, engenheiro de vendas da Volvo. Os novos para-brisas são arredondados nos cantos e os espelhos retrovisores têm novo design, diminuindo em 20% a obstrução da visão do motorista.

Agora, o ar condicionado é um item de série no FH, trazendo ainda mais conforto para a operação. Outra mudança que representou mais comodidade e segurança para o motorista é a possibilidade de troca de local de botões no painel de instrumentos. Esta facilidade permite que o usuário coloque botões em posições mais próximas. “Este intercambiamento de botões é muito útil para se adequar às mudanças feitas com a colocação de implementos, por exemplo”, observa Gasperin.

Ergonômico

Novo Volvo FH no Brasil (1)O novo FH ganhou novos e ergonômicos bancos. Com a mudança, beneficiam-se todos os motoristas, inclusive os de porte mais alto. Agora, o condutor pode retroceder o banco em 40 milímetros a mais para conseguir ainda mais espaço e dirigir o caminhão mais confortavelmente e com mais segurança. “Um ambiente de trabalho amplo e confortável, com uma ergonomia mais avançada e atualizada permite que o motorista produza mais e dirija com maior eficiência e ainda chegue mais descansado ao fim da viagem”, diz Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil.

“A engenharia da Volvo também promoveu mudanças na coluna de direção, para melhorar ainda mais a posição de conduzir o veículo. O novo FH sai de fábrica com um número maior de ajustes da coluna de direção”, diz Marco Silva, gerente do projeto da nova linha Volvo. Com a alteração, é possível agora ajustar a direção em mais 15° graus, colocando-a numa simetria mais vertical ou pondo numa posição mais adequada ao condutor. “Temos um sistema de direção com o maior número de ajustes do mercado”, afirma Nilton Roeder, diretor de estratégia de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

Outra inovação foi a substituição dos tradicionais para-sóis por modernas persianas claras, que podem funcionar manualmente ou, opcionalmente, com controle elétrico. A Volvo também fez uma mudança no freio de estacionamento, cujo acionamento agora é feito eletricamente por meio de um botão estrategicamente posicionado no painel de instrumentos. Até a geração anterior, o freio era acionado com uma pequena alavanca. Na nova linha, o freio de estacionamento também é acionado automaticamente quando se desliga o caminhão.

Novo Volvo FH, o caminhão conectado

A Volvo mais uma vez inova e surpreende o mercado lançando um caminhão dotado de uma variedade de tecnologias que o tornam o veículo de transporte mais moderno e atualizado do setor – um verdadeiro caminhão conectado. “A conectividade é a base dos avanços tecnológicos que promovemos na nova linha de caminhões Volvo. Nossos veículos têm agora ainda mais dispositivos para tornar a operação de transporte mais rentável”, declara Roger Alm, presidente do Grupo Volvo América Latina.

LEIA MAIS  Fé na estrada

Ele se refere às amplas possibilidades ofertadas nos novos veículos, desde sistemas de gestão de frota e da manutenção dos caminhões, passando por dispositivos para aumentar a produtividade até o entretenimento do motorista nas horas de descanso.

“A Volvo está fazendo uma verdadeira revolução tecnológica no transporte”, afirma Alexander Boni, gerente de caminhões da linha F. “São inúmeros os novos sistemas introduzidos na nova linha”, observa Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo Latin America. A começar pela nova plataforma eletrônica do caminhão, agora mais inteligente e que proporciona um melhor nível de interatividade homem-máquina.

Memorizando a estrada

O novo FH vem preparado para ser equipado com o I-See, um espetacular sistema que lê a topografia da estrada e memoriza as informações. Em uma viagem futura pela mesma rodovia, o dispositivo utiliza os dados para, automaticamente, tornar mais eficiente a troca de marchas e contribuir para melhorar o desempenho do caminhão e poupar combustível.

Outra importante oferta nesta área é o Dynafleet. “Esse é um verdadeiro aliado do transportador e do motorista na busca por um estilo de direção ainda mais econômico”, destaca Jesus. O transportador pode obter relatórios de desempenho (performance reports) que mostram o perfil do veículo e também de cada motorista, facilitando e agilizando o acompanhamento individual do consumo de combustível e de emissões de poluentes. “É possível, por exemplo, ranquear o desempenho dos motoristas, para balizar correções e treinamentos futuros ”, observa Alvaro Menoncin, gerente de engenharia de vendas da Volvo.

My Truck

“Estamos trazendo para o caminhão dos dias atuais o que todo o setor de transporte ainda vai usar no futuro”, afirma Bernardo Fedalto, diretor de caminhões Volvo no Brasil, referindo-se a toda uma sorte de dispositivos agora presentes na nova linha que contribuem para tornar o veículo, o motorista e o transportador cada vez mais conectados. “O caminhão sai de fábrica pronto para interagir com o My Truck”, cita Jesus. É um aplicativo para smartphones que reproduz no aparelho muitas das funções exibidas no painel de instrumentos do caminhão.

Este sistema garante mais conforto à todos. O motorista e o transportador podem, mesmo longe do veículo, ter acesso a uma série de informações vitais sobre o status do veículo, lendo no smartphone os níveis do combustível, do óleo, do líquido de arrefecimento e do Arla 32. “Informação à distância e rápida é um elemento fundamental para que o transportador possa tomar decisões acertadas e aumentar a produtividade de sua frota”, diz Glênio Karas, engenheiro de vendas da Volvo.

Outro benefício trazido nesta nova linha é o alarme de fábrica conectado ao My Truck. Com ele, o motorista ou o transportador recebem uma mensagem no smartphone caso o alarme dispare, se a cabine foi violada ou ainda checar se o alarme está desarmado. O novo veículo traz também como opcionais de conectividade um navegador GPS integrado ao sistema Volvo Multimídia. Além disso, o caminhão já vem preparado para interagir com ferramentas de acompanhamento e diagnóstico remoto à serem lançadas em breve pela Volvo.

My Truck, o aplicativo de celular dos novos caminhões FH e FM

Os novos FH e FM saem de fábrica preparados para receber o aplicativo My Truck. Ele permite tanto ao motorista como ao transportador acesso remoto a muitas informações do veículo. “A conectividade está presente em toda a nova linha Volvo”, declara Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil.

Para ter esta inovação, o motorista e o frotista podem baixar o My Truck na Apple Store ou no Google Play. Depois de feito o download, o usuário consegue acesso remoto a dados atualizados do painel do caminhão – nível do combustível, do Arla32, do óleo do motor, do líquido de arrefecimento do motor, da água do para-brisa, além do status do funcionamento das lanternas e faróis. “Ele pode também checar o status do alarme e da trava do veículo ,se as portas estiverem trancadas e o alarme ativo. E se o alarme for disparado, os usuários recebem um alerta no aplicativo”, diz Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo América Latina.

LEIA MAIS  Cabines mais longas para caminhões são aprovadas na Europa

“O FH é um caminhão conectado e a melhor opção em transporte pesado do mercado”, resume Alexander Boni, gerente de caminhões da linha F, comentando sobre o pioneirismo da marca em inovações tecnológicas. Ele lembra que a base da conectividade da linha F é a TGW (Telematics Gateway) de segunda geração, que comanda todos estes avançados dispostivos presentes nos veículos da marca.

I-See, a tecnologia da Volvo que lê a estrada para economizar combustível

Líder mundial em tecnologia veicular, a Volvo dá mais um enorme passo para tornar o caminhão ainda mais inteligente, diminuir o consumo de combustível e ajudar o motorista na condução do caminhão pelas estradas. O novo FH que está sendo lançado vem preparado para receber um dos mais avançados dispositivos já desenvolvidos pela Volvo: o I-See, um sistema que lê a topografia da estrada e memoriza estas informações para, durante viagens futuras pela mesma rodovia, usar estes dados para gerenciar de forma mais eficiente as trocas de marchas e o uso do freio motor e baixar o consumo de diesel.

“A Volvo lança no presente o que todo o setor de transporte usará no futuro”, afirma Roger Alm, presidente do Grupo Volvo América Latina. Estima-se que a utilização do I-See possa resultar numa economia de até 3% no consumo de combustível. “É um número muito bom, considerando-se os preços crescentes do diesel e a participação de até 50% do combustível na planilha de custos do transportador”, observa Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil.

O I-See está conectado diretamente com a renomada caixa de câmbio I-Shift da Volvo. O dispositivo da Volvo memoriza desde leves – por vezes imperceptíveis aos olhos do motorista – até as mais pronunciadas inclinações e diferenças de altitude reais da estrada. Estas informações ficam armazenadas na memória do veículo e são utilizadas oportunamente para otimizar a troca de marchas. “O I-See é o único sistema do gênero no mercado que faz a medição das rodovias em tempo real, não dependendo de mapas e, portanto, sendo a tecnologia mais confiável”, afirma Alexander Boni, gerente de caminhões Volvo da linha F.

Funcionamento

Novo Volvo FH no Brasil (3)Quando o sistema reconhece que o caminhão se aproxima de uma subida, ele acelera o veículo próximo ao limite máximo de velocidade estabelecido pelo motorista para manter inércia (embalo), mantendo-se, assim, numa engrenagem mais alta durante mais tempo. Da mesma forma, ao aproximar-se do topo de um aclive, o I-See evita uma redução de marcha desnecessária. “E tudo isso ocorre de forma suave, sem desperdiçar combustível”, diz Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo Latin America.

Já quando se aproxima de uma descida, o sistema evita acelerações desnecessárias. Mesmo antes do declive, a transmissão fica temporariamente em neutro, permitindo ao caminhão rolar livre, sem perda da velocidade. Isso poupa energia e minimiza a necessidade de frear. O I-See sabe quando termina a encosta. Assim, quando o caminhão ganha velocidade durante a descida, pode aplicar e otimizar o uso do freio-motor a tempo , em vez de fazer bruscamente ao final, justamente para se preparar a topografia seguinte. “Esta será uma ferramenta muito importante daqui para frente. O diesel continua sendo a principal despesa na planilha de custos do transportador”, observa Alvaro Menoncin, gerente de engenharia de vendas da Volvo no Brasil.

I-Roll

O transportador tem também à sua disposição o I-Roll, um sistema inteligente que desengata o motor da caixa de transmissão, fazendo com que o veículo aproveite a inércia e a rotação caia ao mínimo possível, rodando livre, com toda a segurança.




Deixe sua opinião sobre o assunto!