GREVE: Caminhoneiros estão protestando em Brasília

por Blog do Caminhoneiro

caminhoneiros_brasilia2Depois do aumento das multas para os caminhoneiros que bloquearem as rodovias e de outras punições, a marcha dos caminhoneiros em greve seguiu até Brasília-DF, para reivindicar a derrubada da Medida Provisória que criou estas modificações. Considerada inconstitucional por alguns deputados e senadores, a MP se aplica a caminhoneiros, mas sua aplicação contra movimentos de esquerda, como MST, CUT e mesmo entidades indígenas é questionada.

De acordo com o Comando Nacional do Transporte, o organizador do protesto, a mobilização dos caminhoneiro continua, e muitos estão com seus caminhões parados, aguardando que a MP seja revogada, para voltar a protestar.

Segundo o representante do Comando Nacional do Transporte, Fábio Luiz Roque, por causa das multas, as mobilizações, a partir de agora, serão fora das estradas. “A grande maioria dos caminhoneiros está paralisada em suas casas. Eles estão conscientes, estão parados, permanecendo em casa, até que se resolva essa situação do país”, disse.

Ivar Luiz Schimidt falou que as reivindicações são as mesmas da greve passada, e que foi acrescentada a renuncia da presidente Dilma por causa da situação que o país vive hoje, com uma crise econômica e política como nunca antes se viu no Brasil. “A gente não vê mais a possibilidade da economia sair dessa estagnação em que está. Não adianta conquistar benefícios para a nossa categoria se a economia não vai andar. Precisamos fazer com que o país tenha um novo governante, que dê mais credibilidade para os investidores voltarem a investir no país, gerando emprego e mais trabalho para nosso seguimento”, destacou.

O atual movimento grevista dos caminhoneiros tem tido muito apoio nas redes sociais, e também recebe apoio de movimentos que pedem a renuncia e impeachment da presidente Dilma entre outros pontos.

caminhoneiros rumo a brasilia

Veja os principais pontos que a MP publicada no Diário Oficial traz:

PRINCIPAIS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO MINISTRO
1. Aumento da multa para quem bloquear estradas – de R$ 1.915 para R$ 5.746 (o dobro em caso de reincidência).
2. Distinção entre quem bloqueia rodovias e quem organiza os atos. No caso dos organizadores, a multa cobrada passará a ser de R$ 19.154. Para reincidente, o valor também será cobrado em dobro.
3. Grevista reincidente perde, por dez anos, acesso a incentivo de crédito para adquirir novo veiculo.
4. Polícia Rodoviária Federal fica autorizada a contratar guincho particular para remover veículos que bloqueiam estradas. O custo do guincho será cobrado do caminhoneiro.
5. Força Nacional fica autorizada a atuar no desbloqueio de estradas, em auxílio à Polícia Rodoviária Federal.

Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário