Scania promove seminário sobre a valorização do motorista

por Blog do Caminhoneiro

sdc scania 2016 - mmcbNa tarde da quinta-feira (9), a Scania realizou em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), o seminário “O Motorista e a Sustentabilidade no Transporte”. As apresentações mostraram a visão de toda a cadeia do transporte sobre a importância do profissional que dirige um caminhão e seus impactos na sociedade, a necessidade do treinamento e a importância da atualização constante. Durante o evento, a Scania anunciou a sexta edição da competição Scania Driver Competitions 2016.

Nos painéis e na plateia estiveram presentes condutores, transportadores, embarcadores e representantes de entidades de classe e escolas de formação.

“A Scania é a única fabricante a promover uma competição entre motoristas focada na qualificação. O seminário trouxe uma riqueza de conteúdo para os participantes e foi um meio qualitativo de troca de experiências e sugestões para compreender os gargalos do setor de transporte rodoviário de cargas”, explica Márcio Furlan, gerente de Comunicação e Marketing da Scania no Brasil.

O primeiro painel “Do insumo ao consumo: O papel do motorista na cadeia de transporte” teve uma palestra de Ana Jarrouge, coordenadora nacional do programa Comjovem da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística). De acordo com ela, nem todas as transportadoras valorizam como deveriam o motorista de caminhão. “Eles precisam receber constantemente novas informações, pois para ser condutor de um veículo comercial é necessário um preparo adequado. E o profissional também deve ter consciência de que com mais treinamento qualificado ele arruma emprego.”

Após sua palestra, Ana Jarrouge foi convidada para integrar um debate sobre o tema com Rodrigo Mataraia, gerente corporativo de Logística da Ambev, representando os embarcadores de cargas, Roberto Branco, coordenador e instrutor do Centro de Treinamento de Motoristas da Região Nordeste do Rio Grande do Sul (Centronor), em nome das escolas de formação, e o motorista autônomo Jorge Pereira de Araújo (Simeira Logística). O mediador foi o radialista Pedro Trucão. “A responsabilidade pela formação do motorista é de toda a cadeia, dos embarcadores, transportadoras e condutores”, resumiu Mataraia. Branco fez um apelo. “As escolas oferecem diversos cursos mas nossas salas de aula não estão cheias. Treinamento é a política certa especialmente nestes momentos de dificuldades econômicas”, disse o instrutor.

Ana Jarrouge e Rodrigo Mataraia concordaram que as transportadoras precisam caprichar na seleção dos candidatos. “Houve melhoria na mão de obra, mas Recursos Humanos deve contratar corretamente”, afirmou Mataraia. “Nossa profissão não é opção, tem que gostar. Devemos trabalhar com amor e responsabilidade, mas também buscar conhecimento. Quanto mais treinados mais contribuímos com a sociedade”, completou Araújo.

O segundo painel abordou “O motorista como pilar fundamental para o gerenciamento de custos”. A apresentação foi de Manoel Carvalho Filho, professor de Custos na Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte (Fabet). Segundo a Fabet, um condutor treinado pode reduzir em até 15% o consumo de combustível e em até 47% o índice de acidentes nas rodovias. Depois de sua explanação, Filho foi convidado para participar de um debate com Rejane Vasco, diretora de projetos e inovações na Patrus Transportes Urgentes (MG), Jean Silva, instrutor na Martin Brower Transportes, e o Eliardo Locatelli, vencedor da edição 2014 do Melhor Motorista de Caminhão do Brasil. Pedro Trucão novamente mediou a conversa.

“Para que o condutor reduza custos, ele precisa ser tratado como um profissional. Mas, por outro lado, ele também precisa agir como tal”, opinou Rejane Vasco. Silva e Locatelli levantaram a bandeira sobre os salários praticados. “O motorista leva milhões em carga e dirige produtos cheios de tecnologia, é uma grande responsabilidade. O salário médio não pode continuar tão baixo. É um fator que afasta interessados pela profissão”, disse Silva.

SDC 2016

A partir desta quinta-feira (9) estão abertas as inscrições para o Scania Driver Competitions (SDC). Antes conhecida como Melhor Motorista de Caminhão do Brasil (MMCB), a competição foi ampliada e terá a partir desta sexta edição a nomenclatura adotada na Europa e em outros países, uma padronização global para o torneio.

Criada em 2003 na Suécia, a iniciativa chegou ao País em 2005, com o objetivo promover a sustentabilidade no setor de transporte por meio da valorização dos condutores brasileiros, que são avaliados em provas teóricas e práticas, além de receberem capacitação técnica, contribuindo com a segurança nas estradas e promovendo uma condução que alie eficiência à redução de emissão de poluentes. Este ano, além do novo nome, o SDC também cresceu: terá uma inédita prova com os melhores motoristas de quatro países da América Latina. A premiação na final latino-americana será um caminhão Streamline Highline R 440 6×2.

Estarão credenciados para a final América Latina os três melhores motoristas de caminhão do Brasil, da Argentina, do Chile e do Peru. Esses 12 profissionais estarão no Brasil nos dias 26 e 27 de novembro, quando realizarão provas de habilidade ao volante do caminhão.

“A Scania é a única fabricante a promover uma competição entre motoristas focada na qualificação. Acreditamos que o condutor é o elo na cadeia de transporte que pode mudar as estatísticas de acidentes nas estradas. A experiência de edições anteriores comprovou que um motorista capacitado tem papel fundamental para tornar as viagens mais produtivas, reduzindo o consumo de combustível e contribuindo para o meio ambiente” explica Márcio Furlan, gerente de comunicação e marketing da Scania no Brasil.

Como participar

Para os motoristas brasileiros as inscrições do Scania Driver Competitions vão de 9 de junho a 31 de agosto. Todo o processo de inscrição e participação da primeira e segunda fases será feito pelo site www.scaniasdc.com.br ou por aplicativo. A única forma de se inscrever é pela internet. A plataforma 100% digital segue tendência identificada nos últimos anos: o caminhoneiro está cada vez mais conectado. “Acreditamos que os melhores motoristas devem aplicar em seu dia a dia o que há de mais atual em termos de recursos que o ajudem a desenvolver seu trabalho. Nesse sentido, estar conectado e ter acesso às plataformas digitais o elevam a um nível de profissionalização maior, com facilidade para buscar informações, treinamentos, eficiência e produtividade de seu trabalho”, completa Furlan.

Só podem participar profissionais com carteira de habilitação categoria E. O regulamento completo está disponível no portal oficial. Após o cadastro ser efetivado, o motorista será avaliado por meio de uma prova que simula uma viagem online, em que serão abordados temas relacionados a legislação, preocupação ambiental e condução responsável, defensiva e econômica. Para auxílio e treinamento, o candidato terá acesso gratuito a uma biblioteca virtual, que permanecerá liberada mesmo após o fim do torneio.As semifinais e a final serão realizadas de 8 a 10 de novembro, com provas práticas ao volante dos caminhões Scania.

Desde o lançamento do Scania Driver Competitions no Brasil, foram oferecidas cerca de 40 mil horas de treinamento aos participantes. “A Scania acredita que em 2016 os motoristas brasileiros terão grande interesse em participar. Por meio dessa iniciativa procuramos incentivar cada vez mais o interesse dos jovens pela profissão e o gosto pelo treinamento constante e qualitativo”, afirma Victor Carvalho, diretor de Vendas de Caminhões da Scania no Brasil. “Mais uma vez estamos recebendo valioso apoio da cadeia do transporte. Muitas empresas já entenderam a importância dessa ação, pois o motorista reconhece e aprecia essa iniciativa, e com os treinamentos ele ajuda a reduzir os custos operacionais. Agradecemos aos patrocinadores, parceiros e apoiadores que vão nos ajudar a pôr em pauta na sociedade novamente a valorização do motorista profissional.”

Desde sua criação na Europa, em 2003, nascida como Young European Truck Driver, o agora Scania Driver Competitions reuniu mais de 300 mil motoristas de quase 50 países. O evento se espalhou pelo mundo para destacar a importância do treinamento e da capacitação dos motoristas, além de aumentar a consciência deles em relação à segurança rodoviária e ao meio ambiente. O Brasil realizou a competição cinco vezes, em 2005, 2008, 2010, 2012 e 2014, com o nome de Melhor Motorista de Caminhão do Brasil (MMCB). É atualmente o recordista mundial de participantes, com mais de 172 mil inscritos.

Dinâmica do SDC 2016

A primeira fase de testes será em uma simulação de direção em viagem completa, da carga à descarga. A participação pode ser pelo site ou por aplicativo. Pelo programa, o candidato percorrerá uma estrada acompanhado por um motorista virtual chamado Pedro. Durante o trajeto, o concorrente terá de responder a 20 questões de múltipla escolha, que valem 1 ponto cada. Para ser aprovado ele precisará de no mínimo 12 pontos.

Na segunda fase, o profissional será novamente testado em avaliação teórica online pelo site ou por aplicativo. Mais 20 questões de múltipla escolha, que valem 1 ponto cada. Para ser aprovado para a fase 3, o inscrito deverá estar dentro de dois requisitos: primeiro, ficar entre os melhores das fases 1 e 2; segundo, precisa escolher uma Casa Scania, dentro de uma lista já definida, para fazer a prova teórica presencial, e sua nota deverá ser suficiente dentro do ranking dos melhores daquela região da concessionária. Ou seja, quanto maior sua pontuação nas duas primeiras fases, mais chance terá de fazer a prova na Casa Scania que preferir. A fase três compõe as finais regionais com quatro horas de treinamento. Elas terão prova teórica e de checklist (na qual o competidor precisa checar todos os itens do caminhão necessários antes de ser iniciada uma viagem). Nessa etapa, serão selecionados os 60 melhores motoristas.

Haverá dois períodos de provas (16, 17 e 18 de setembro e 7, 8 e 9 de outubro). Em cada divisão, serão dez etapas ocorrendo simultaneamente em dez cidades diferentes. Em setembro, as cidades escolhidas são: São José dos Pinhais (PR), Caxias do Sul (RS), Concórdia (SC), Guarulhos (SP), Jaboatão dos Guararapes (PE), Maringá (PR), Sumaré (SP), Rondonópolis (MT), Eldorado do Sul (RS) e Aparecida de Goiânia (GO).

E em outubro: São Luís (MA), Tubarão (SC), Governador Valadares (MG), Rio de Janeiro, São José do Rio Preto (SP), Contagem (MG), Joinville (SC), Feira de Santana (BA), Ji-Paraná (RO) e Viana (ES). Serão feitas avaliações em três dias de competição (sexta, sábado e domingo). “Na fase 3 serão 20 competidores por dia, e só um vencedor. Ao fim dessas 20 etapas em 20 locais diferentes, com três motoristas vencedores por cidade, chegaremos ao total de 60 campeões”, explica Rodrigo Machado, coordenador do Scania Driver Competitions Brasil.

Os 60 melhores da fase 3 ganharão um curso presencial “Programa Caminhão Escola Avançado” de 40 horas, ministrado pela Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte (Fabet) ou pelo Centro de Treinamento de Motoristas da Região Nordeste do Rio Grande do Sul (Centronor).

“Os 60 mais bem colocados da terceira fase estarão classificados para a semifinal nacional. Depois de provas teóricas, de checklist, de percurso e de manobras, restarão os 27 melhores, que no dia seguinte fazem a final nacional. As provas eliminatórias serão de manobras e habilidades ao volante numa corrida contra o tempo. Consagraremos o campeão nacional, mas o segundo e o terceiro também disputarão a inédita final latino-americana”, diz Machado. Os 27 melhores da semifinal ganharão um curso presencial “Master Driver Scania” de 40 horas.

O vencedor da final brasileira também receberá um prêmio no valor de R$ 40.000. O segundo colocado ganha R$ 20.000, e o terceiro, R$ 10.000. Os três podem usar o montante para compras em rede conveniada e ainda levam para casa um kit de produtos Ipiranga.

Importância do SDC

A falta de motoristas capacitados hoje no Brasil é um gargalo que prejudica o desenvolvimento da atividade. O SDC é uma iniciativa que pretende alertar para a importância do treinamento como forma de tornar o transporte rodoviário mais seguro e produtivo. “O SDC chama mais uma vez a atenção da sociedade para a importância do motorista de caminhão. Queremos resgatar seu orgulho pela profissão”, ressalta Machado.

“Além disso, segundo a Fabet, um condutor qualificado pode reduzir acidentes em 47%, gerar economia de combustível de até 15%, reduzir o tempo da viagem e o desgaste de pneus em 10% – contribuições valorosas num mercado que trabalha com margens cada vez mais apertadas na busca pela rentabilidade”, salienta Machado.

Como referência mundial em soluções de transporte sustentável, a Scania demonstra seu compromisso e sua responsabilidade na construção de sistemas rentáveis e sustentáveis que beneficiem a todos. Para atingir esse objetivo, as habilidades e a atitude do motorista são fundamentais. “O Scania Driver Competitions também põe em pauta o tema da sustentabilidade. Para produzir um ciclo sustentável no transporte, a Scania acredita numa tríade formada por veículo, motorista e serviços disponibilizados. Um caminhão moderno e com todas as manutenções em dia traz redução dos custos operacionais, da troca de componentes, do consumo de combustível e ainda coopera com o meio ambiente”, conclui Victor Carvalho.

A sexta edição da competição Scania Driver Competitions conta com o patrocínio da Rede Graal, Librelato e Ipiranga. Os parceiros são C&A, Cargill, Danone e Grupo Pão de Açúcar, além do Centronor, Fabet, NTC&Logística, Pamcary, Polícia Rodoviária Federal, Sest-Senat e WCF, como apoiadores.

Divulgação

COMENTAR

Artigos relacionados