Trocar de Caminhão – E agora, qual tipo de financiamento?




Quando é chegado o momento de se trocar o caminhão, surge a grande duvida, qual o tipo de financiamento a ser usado? Primeiro, precisamos saber se o segmento em que atuamos está sendo rentável, dando lucro, mesmo que pouco. Será que o veiculo atual correspondeu as suas expectativas, ou será necessário trocar de marca e modelo?

Então vamos lá, em qualquer situação, a escolha do tipo de financiamento se torna muito importante, pois temos o CDC normal, que se faz necessário pesquisar muito sobre taxas que serão cobradas, até que valor você poderá conseguir o financiamento, LEASING, que além de não cobrar o IOF, a maioria dos bancos preferem essa modalidade, pois em uma possível busca e apreensão, juridicamente é bem mais fácil, pois o veiculo está arrendado(alugado) e assim, a liberação do juiz é rápida.

LEASING OPERACIONAL, esse tem grandes facilidades para as empresas, que tem a opção de ficar com o bem, devolver ao banco, alem das vantagens tributarias, fiscais e contábeis, para o autônomo é mais difícil de se conseguir, mesmo que ele seja um pequeno empreendedor, mas as taxas são bem atrativas.

FINAME, tanto para a pessoa jurídica como a física, alem das taxas atrativas, a carência de pagamento da primeira parcela facilita e muito na composição de caixa dando um certo alivio até para se pagar o implemento a ser usado.

Por fim o CONSÓRCIO, esse além de você se programar para uma troca futura, serve até como uma poupança, se não tiver pressa em ter o novo veiculo, é uma ótima opção, pois no meio do caminho, pode se dar como lance o veiculo atual, ou vender fora, ou aguardar o sorteio e é praticamente sem juros, somente em alguns casos cobrada a taxa de administração, mas cabe verificar a idoneidade da empresa que esta vendendo o consorcio, via o site do Banco Central.

Vale lembrar que, se você comprar uma cota de consórcio hoje e tiver problemas de restrição em nome, nada afetará essa aquisição, mas, quando for sorteado, ou tirar o veiculo por meio de lance, as restrições podem atrapalhar na analise de crédito, pois será feita essa analise como se fosse um financiamento normal e o veiculo será alienado a administradora do consórcio.

Então, não deem ouvidos aos que falam que você pode ter um consórcio com restrições em nome, pode sim, mas depois não pode mesmo. Na dúvida, perguntem, mas perguntem mesmo e tirem informações concretas, e não usem a famosa frase “Ahh, dá para pagar”. Façam as contas.

MAURO P. RODRIGUES





2 comentários em “Trocar de Caminhão – E agora, qual tipo de financiamento?

  • 16/01/2017 em 15:27
    Permalink

    Celso AAmaro Tadeu Muller Maurício Ribeiro de Andrade, Monica Fernanda Saito, Anabela Colacio Morena Boiadeira O Carreteiro Ford Divepe Caminhões De Nigris Mercedes-Benz DAF Caminhões MAN Latin America

    Resposta
  • 16/01/2017 em 15:22
    Permalink

    Janaina Broglio Carla Improta Carla Yudice Fabio Almeida Marcos Caminhôes Amaral Carlos Charle Qra Tonight Fabio Almeida Marcelo Luis Wisnsecki Fernando Joia

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!