Duplicação da BR-163 é uma prioridade do Governo Federal

por Blog do Caminhoneiro

As obras de duplicação da BR-163 são uma prioridade do governo federal. A avaliação é do ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, que, durante audiência pública, nesta terça-feira (21/11), na Câmara de Vereadores de Sinop (MT), defendeu a importância que a rodovia representa para a produção e escoamento agrícola do país. Só neste ano, o estado de Mato Grosso produziu 60 milhões de toneladas de grãos e a principal rota de acesso é a BR-163.

Presidida pelo deputado federal Nilson Leitão (PSDB/MT), a audiência debateu os entraves e soluções para destravar as obras de duplicação da BR no estado. O ministro fez questão de ressaltar que quando assumiu a pasta, há um ano e meio atrás, diversas obras estavam paralisadas e inacabadas. “As concessões estavam com contratos desequilibrados, queda da demanda, escassez de recursos para o financiamento dos investimentos e fuga dos investidores estrangeiros. A BR-163 foi um exemplo disso”, destacou Quintella.

A MP 800, que estabelece as diretrizes para repactuação dos contratos e a reprogramação de investimentos em concessões rodoviárias, amplia os prazos para os operadores investirem nas obras, evitando uma possível caducidade do contrato. É o caso da BR-163/MT. “Esperamos que no curto prazo a situação seja normalizada e os investimentos sejam retomados, mantendo uma tarifa justa e equilibrada na rodovia”, enfatizou o ministro. A medida ainda precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

O Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), órgão vinculado ao Ministério, também está executando programas fundamentais para a melhoria logística do estado do Mato Grosso. “Estamos priorizando os investimentos estruturantes do país. Mato Grosso é prova disso”, disse Quintella. O DNIT tem uma carteira de contratos de R$ 3,1 bilhões nos diversos modais no estado. Nesse ano, o órgão já investiu R$ 550 milhões nas rodovias mato-grossenses. O valor é 48% superior ao que foi investido em 2016.

Além do ministro, também participaram do evento, os membros da bancada mato-grossense no Congresso, representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT), do DNIT e secretários do Ministério.

Obras no estado

Dentre as principais obras previstas para o estado, destacam-se a Ferrogrão (trecho que vai de Sinop até Miritituba). A ferrovia terá 934 km de extensão e o investimento previsto será de R$ 12 bilhões. O projeto tem como objetivo consolidar o novo corredor ferroviário de exportação do Brasil pelo Arco Norte. Os estudos foram concluídos e a audiência pública já foi iniciada. A previsão é de que essa etapa seja finalizada até o dia 15 de dezembro. A expectativa é de que o leilão seja realizado no 4º trimestre de 2018.

Para o setor aéreo, o Ministério prevê a concessão dos aeroportos de Cuiabá, Sinop, Rondonópolis, Alta Floresta e Barra do Garças. Em agosto deste ano, cinco aeroportos no estado foram qualificados pelo Governo Federal para serem concedidos. A expectativa de investimento para eles é de R$ 1,1 bilhão. No dia 1º de novembro, oito consórcios foram autorizados a elaborarem os estudos. O leilão está previsto para o 4º Trimestre de 2018.

Além disso, o aeroporto de Sinop integra o Programa Avançar, que prevê um investimento inicial de R$ 8 milhões para ampliar o pátio, melhorar a sinalização e implementar dispositivos de auxílio à navegação no terminal. De acordo com Quintella, a expectativa é assinar o termo de compromisso até 7 de dezembro deste ano.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

2 comentários

Marcelo Kawazuro 24/11/2017 - 00:21

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Reply
Silas Santos Rodrigues 23/11/2017 - 23:16

Reply

Escreva um comentário