Tráfego na BR-163-PA flui normalmente

Com tempo seco em toda a extensão da rodovia, o tráfego flui normalmente na BR-163 no Pará, do trecho de Campo Verde (km 30) a Novo Progresso, em seus dois sentidos (norte e sul). A informação é das equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) que monitoram diariamente a rodovia no estado do paraense, com apoio do Exército Brasileiro e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A inspeção diária destes segmentos, visando uma atuação preventiva ou emergencial, faz parte do conjunto de medidas definidas pelo DNIT para assegurar a trafegabilidade no trecho não pavimentado da BR-163/PA durante o inverno amazônico. Outras ações são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações.

Durante esse monitoramento, o DNIT realiza operações de tráfego, suspendendo temporariamente a circulação de veículos, quando necessário. Depois que a trafegabilidade é retomada, os veículos são liberados. Os motoristas devem obedecer às orientações dos agentes de trânsito do DNIT.

Raio-X da rodovia

A maior parte da BR-163 está pavimentada desde Mato Grosso até o Pará, restando poucos trechos em obras. Dos 710 quilômetros da BR-163/PA localizados entre a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT, representando um investimento de R$ 1,37 bilhão do governo federal. Os quase 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras que estão em andamento.

No período de chuvas intensas, devido à impossibilidade de executar o asfaltamento da pista, as obras concentram-se em serviços de manutenção, em que são realizadas ações de recomposição do revestimento primário da pista e obras de drenagem, além de colocação de rocha.

Deixe um comentário!

Na década de 1980, caminhão elétrico já era realidade no Brasil Conheça os caminhões mais vendidos do Brasil em novembro Caterpillar apresenta caminhão gigante totalmente elétrico Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA