DAF Caminhões lança campanha em homenagem ao Dia da Mulher




Cada vez mais comprometida com um ambiente multicultural e diverso, a DAF Caminhões Brasil acaba de lançar a campanha “A nossa estrada é feita de diversidade” para comemorar o Dia Internacional da Mulher. O objetivo da ação é mostrar, por meio de um vídeo com depoimentos de pessoas que atuam nesse setor, que o mercado de trabalho, mesmo no segmento automotivo, tem espaço para todos.

Em um ambiente historicamente dominado por homens, como a linha de montagem de uma fabricante de caminhões, as mulheres têm conseguido, cada vez mais, conquistar seu espaço. Na DAF Caminhões Brasil, elas dividem as tarefas de igual para igual com os colegas de trabalho. A companhia ainda preza muito pelo respeito e investe no potencial e competência das mulheres de todas as áreas.

Há mais de quatro anos no setor de qualidade da DAF, Cintia Gorte, Operadora de Qualidade, diz que é a primeira vez que trabalha no setor automotivo. “Eu sempre me senti acolhida e respeitada aqui. Acredito que o trabalho das mulheres deve ser contínuo para conquistarmos nosso espaço com respeito e igualdade”, diz.

Primeira mulher a ser contratada pela engenharia da DAF Caminhões Brasil, Michele Morizono é Analista de Engenharia de Teste e trabalha diretamente em campo com os motoristas parceiros. “Muitos clientes ainda estranham uma mulher nesse cargo, mas sempre consegui expor meus conhecimentos e minha experiência e conquistar o respeito e admiração deles”, conta. Para ela não existem barreiras quando se ama o que faz. “É importante seguirmos o que gostamos. Eu amo minha profissão e fui atrás de conquistar meu espaço. A paixão por aquilo que fazemos faz com que nosso trabalho seja bem feito e aí não precisamos provar nada para ninguém, é só seguirmos o coração”, diz.

LEIA MAIS  9 segredos para economizar combustível que todo caminhoneiro deveria saber

Na estrada

Ambiente que antes era dominado pelos homens, hoje as estradas já recebem muitas mulheres que trabalham como motoristas de caminhão. A TransPrimo, transportadora de Ponta Grossa, no Paraná, é uma das empresas que conta com mulheres atrás do volante.

Luciane Portela, está na empresa há quatro anos e conta que sempre quis ser motorista. “Comecei dirigindo ônibus, mas meu sonho sempre foi dirigir caminhão. Por mais que ainda exista preconceito no segmento, aqui na empresa sou tratada de igual para igual e sempre recebi apoio dos meus colegas”, diz.

LEIA MAIS  Investimento em transporte e logística pode trazer economia de até 15% ao setor sucroenergético

Apesar de ser uma área majoritariamente masculina, ela diz que as mulheres não devem desistir. “Se alguma mulher quer virar motorista de caminhão, elas devem ir em frente, pois não é nenhum bicho de sete cabeças. Eu também tinha muito medo no começo, mas fui conquistando meu espaço e amo minha profissão”, completa.

Colega de profissão e de empresa de Luciane, Giovane Correia Guera, dirige caminhões há seis anos e acredita que todos têm direitos iguais. “Se alguém quer ser caminhoneiro, tem que tentar. É merecimento de cada um. O conselho que dou é que se alguma mulher quer ser motorista, ela deve ir atrás que vai conseguir”, diz.

Para Ricardo Coelho, Diretor de Desenvolvimento de Produto e Líder do Comitê de Diversidade da DAF Caminhões Brasil, a participação das mulheres é importante para o crescimento e desenvolvimento da empresa. “Quando o assunto é performance no trabalho e desenvolvimento humano, não existe distinção de sexo. A diversidade e a equidade são fundamentais para que possamos atingir resultados cada vez melhores”, diz.




Deixe sua opinião sobre o assunto!